Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Junta de cabeçote queimada. O que é isso?

Compartilhe!

Com a frota circulante envelhecida, cada vez mais ouvimos falar em junta do cabeçote queimada. Alguns anúncios de carros usados chegam ao extremo de citar “necessita reparar a junta do cabeçote”, como se isso fosse corriqueiro e comum. Mas não é: é muito grave. A junta da cabeça queimada pode ser uma das avarias mais caras  do seu carro. Quase tão ruim quanto o motor travado. Saiba como evitar.

 

A junta da cabeça é uma peça de vedação que está posicionada entre os cilindros do motor e que faz a ligação do bloco com o cabeçote. Em termos práticos, separa o óleo que lubrifica o motor da água que o arrefece, impedindo que se misturem. Funciona como um retentor de água para evitar que esta saia do motor e que entre no circuito de lubrificação.

As juntas de cabeçote podem ser feitas em ligas metálicas diversas, compostos à base de cortiça e materiais impermeáveis e resistentes ao calor e a temperaturas elevadas. Os motivos para se danificarem e causarem danos ao motor estão normalmente ligados com defeitos e mau funcionamento no sistema de arrefecimento. Conheça os principais:

1 – Falta de água ou líquido no sistema de arrefecimento

Deve-se verificar periodicamente -uma vez por semana- o nível do líquido de arrefecimento, em especial no verão, época em que tende a evaporar, devido ao aumento das temperaturas de funcionamento do motor.

Se notar que o nível do líquido está abaixo do mínimo, coloque de imediato água até o nível máximo do reservatório. Em seguida, consulte seu mecânico e tente perceber se existe perda de líquido por algum motivo, quase sempre mangueira furada. Atenção: só reponha a água e aditivivo (etilenoglicol) com o motor frio.

Se esta luz aparecer no painel de instrumentos, pare o carro e desligue o motor de imediato

 

 

 

 

 

2- Cuidado com as mangueiras

A principal causa de perda do líquido de arrefecimento, também conhecido por “água do radiador”, está relacionada com as mangueiras de borracha do sistema, que com o passar do tempo vão ganhando folgas, ressecando e perdendo elasticidade, ao ponto de quebrarem e começarem a deixar o líquido vazar.

Ao verificar que o nível do líquido está baixando de forma constante, procure de imediato na oficina. Atualmente com um simples teste de pressão é possível identificar se existe vazamento no sistema.

3 – Radiador com avaria

A qualidade do líquido de arrefecimento e muitas vezes da água que se coloca no reservatório acaba por criar resíduos de calcário no sistema, ficando depositados no radiador ao ponto de obstruírem a passagem. O radiador também sofre com o superaquecimento e acaba se danificando. As colmeias de arrefecimento são outros dos pontos fracos do radiador.

4 – Aviso de superaquecimento

O indicador de temperatura (termômetro) do seu carro é importante para que monitore o aquecimento do motor, tanto nos dias frios como nos de intenso calor. Se aparecer a luz de temperatura no painel de instrumentos, pare o carro de imediato. Este aviso pode salvar uma generosa soma de dinheiro.

Quando a temperatura passa dos 90 graus deve parar o carro e verificar o reservatório de água do radiador

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Não arrisque apenas colocar água no reservatório e seguir viagem. Poderá fazer isso apenas por mais uns quilômetros e danificar de forma irreversível a junta do cabeçote, obrigando à sua substituição. Juto com a junta acontecem danos no cabeçote, que pode até quebrar, exigindo caro e complicado trabalho de recuperação. Observe sempre a válvula termostática e o funcionamento da bomba d’água. Trabalho mais complicado e que deve ser confiado a um mecânico. Se um deles ou ambos falharem, problemas pela frente. 

5 – Como ter certeza de que a junta queimou

Está na dúvida se a junta queimou depois da luz de temperatura acender e do manômetro da temperatura ter passado dos 90 oC? A única forma de saber se a junta do cabeçote resistiu é submeter o seu carro a um teste de gases, fazendo o diagnóstico da pressão no circuito de arrefecimento por meio de equipamento de consegue detectar a presença de gases do motor no circuito.

Se não fizer este teste e o seu carro continuar perdendo água e a soltar fumaça branca pelo escapamento, então prepare-se para substituir a junta do cabeçote. E faça isso o quanto antes. A água misturada com o óleo do motor resulta em motor travado ou fundido, e essa é a pior de todas as avarias, a mais cara que existe em matéria de mecânica.

 

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *