Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Lançamento: esta é a oitava geração do VW Passat

Compartilhe!

a1

A oitava geração do VW Passat acaba de ser apresentada, oferecendo mais espaço, mais tecnologia e a eterna vontade de concorrer com BMW e Mercedes-Benz.

A cada geração o Passat está se transformando num modelo Premium, afastando-se dos carros mais tradicionais do segmento. Com a oitava geração do Passat, a VW arriscou mais, o que é raro, tendo como objetivo concorrer com o BMW Série 3 e o novo Mercedes Classe C. Sem contar o fogo-amigo disparado contra o Audi A4.

O modelo foi apresentado em festa realizada para os amigos da marca no Centro de Estilo da VW em Potsdam, Alemanha, surgindo bem menos atrevido que alguns desenhos e antevisões previam. Manteve-se fiel ao atual estilo da marca, supervisionado por Walter de Silva, onde a lateral mas limpa dá a impressão de um carro mais longo do que é na realidade.

Na ocasião, o CEO da VW, Martin Winterkorn, explicou que “o novo Passat oferece mais ‘value for money’ que o atual modelo, pois transfere tecnologia e equipamentos para um segmento que, habitualmente, está condicionado pelo modelos Premium. O novo Passat foi desenhado para ser um modelo Premium sem ter o preço Premium, e foi desenhado para seduzir sem criar inveja”.

O novo Passat será menor que o atual modelo, mas terá mais espaço e menos peso. Como? Primeiro, pela adoção da altamente flexível plataforma MQB, a mesma usada no Golf VII, por exemplo. Depois, esta plataforma, além de oferecer mais espaço e versatilidade, utiliza uma combinação de aços de alta resistência elástica com outros moldados a quente, o que ajuda a baixar o peso, mas reforça a rigidez estrutural e resistência à torção. Os ganhos são, segundo a VW, de 85 kg em média em toda a linha, comparando com a atual geração. Só 21 kg a menos vêm da plataforma. Com 1312 kg, o Passat mais leve será o 1.4 a gasolina.

Quanto às dimensões, o novo Passat terá 4767 mm de comprimento, 1832 mm de largura e 1456 mm de altura. Contas feitas, são menos 2 mm no comprimento, 12 mm mais na largura e 6 mm menos na altura, comparando com a sexta geração surgida em 2005  e que recebeu profundo facelift em 2010, dando origem à sétima geração. Outros números: 79 mm mais na distância entre-eixos (2791 mm no carro atual), mais 31 mm na bitol dianteira e 14 mm na traseira (respetivamente, era 1584 mm e 1568 mm). A suspensão, que a VW garante estar 9 kg mais leve, tem sistema McPherson na frente e rodas independente atrás.

O desenho do Passat segue a cartilha do estilo VW, limpo e sem grandes enfeites, com linhas bem vincadas. Um estilo que Walter de Silva descreve como “técnico caracterizado por poucos detalhes, folgas mínimas na carroceria e vincos sutis.” As lanternas LED na traseira, oferecidas de série em todos os modelos, enquanto os faróis por LED são opcionais; equipamentos como o”Dynamic Light Assist” (que controla a utilização dos faróius altos), reforçam o status Premium clamado pela VW.

Também no interior as mudanças são grandes, já que o Passat recebeu novo painel, outro grupo de instrumentos e incremento na qualidade dos materiais e da montagem, sempre tendo como comparação a sétima geração do modelo. O porta-malas tem 650 litros de capacidade, que na wagon aumenta 47 litros, podendo chegar a 1780 litros com os bancos rebatidos. Na habitabilidade, a VW afirma que há mais espaço para ombros e pernas.

O comprador terá a oportunidade de escolher, como opcional, uma enorme tela de 12,3 polegadas personalizável, que funcionarcomo painel de instrumentos, sistema que recebe o nome “Active Info Display”, semelhante ao do novo Audi TT. Além disso, existe também, a possibilidade do “head up display” que utiliza uma lâmina de vidro para projetar as informações, e um completo sistema multimídia, o “Modular Infotaiment System” que inclui o Car-Net, aplicação para conectividade remota.

Resumindo: dimensões mais reduzidas, menos peso e motores mais eficientes permitem que o novo Passat seja muito mais eficiente que a sétima geração.

No lançamento, a versão maiseconômica será o 2.0 TDI BMTI que, segundo a VW, terá um consumo de 24,39 km/litro, o que equivale a emissões de 108 gr/km de CO2, dado que as montadoras simplesmente ignoram no Brasil. Mas há mais motores, todos de quatro cilindros em linha, a gasolina e diesel, cumprindo as normas Euro6 e trabalhando com caixas de câmbio de seis velocidades manual ou sete marchas de dupla embreagem. Tem sistema de regeneração de energia na frenagem e a possibilidade de ser encomendado com tração integral 4Motion, feito com base num sistema Haldex de multi-embreagens.

A gama de motores a gasolina começa com o 1.4 litros com 124 cv ou 150 cv acoplado ao sistema ativo que desliga os dois pistões do centro do bloco quando a carga no acelerador é baixa (conhecido como Active Cylinder Technology), permitindo melhor consumo. Seguem-se o 1.8 litros com 180 cv e o 2.0 litros com dois níveis de potência: 218 e 279 cv.

Além disso, a VW irá introduzir uma versão mais potente, 3.0V6, e um modelo híbrido. Será um “Plug-in” com um motor 1.4 a gasolina de 156 CV, auxiliado por um motor elétrico com mais 108 cv. A autonomia em modo elétrico será de 50 km e a autonomia total superior a 960 km.

Para tentar brigar com os modelos Premium, o Passat apresenta uma série de equipamentos. Começa num conjunto de funções baseadas no novo sistema de radar/câmera. Assim, o novo carro terá “visão”de 360 graus para assistência ao estacionamento. O Park Assist vai permitir que estacione sozinho mesmo em espaços perpendiculares; esse sistema inclui o Trailer Assist, que ajuda nas manobras quando o Passat leva um reboque.

Depois, encontramos a longa lista de itens de segurança. De série ou como opcional, estão o “Side Assist” e o “Rear Traffic Assist”, ambos alertando para tráfego nos ângulos mortos. Seguem-se o “Traffic Jam Assist” que automaticamente acelera ou freia o carro em tráfego lento, até uma velocidade pré-definida; o “Emergency Assist”, que freia o veículo se o condutor estiver ferido ou incapacitado por algum problema súbito, e a última geração do “Front Assist”, equipado com o “City Emergency Break” que, opcionalmente, combina sensores no radar e nas câmeras para ajuda na detecção de pedestres.

A linha Passat começará as vendas com modelos sedã e wagon, vindo depois a wagon Alltrack e a terceira geração do CC.

a2 a3 a4 a5 a6 a7 a8 a9 a10 a11


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español