Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

LANÇAMENTO: Kia Cerato 2.0 2020

Compartilhe!

A Kia apresent o novo Cerato 2020, a quarta geração do sedã. Além de todas as novdades, a marca vai explorar a interessante relação custo/benefício para devolver o modelo ao seu lugar de glória que ocupou há alguns anos. O Cerato é produzido no México e custa R$ 94.990 (versão EX, de entrada) na versão de entrada. Já a versão top de linha (SX) custa R$ 10 mil a mais (R$ 104.990).

por Marcos Cesar Silva, fotos: Divulgação

São preços bastante competitivos diante da realidade atual do mercado brasileiro. O Toyota Corolla em sua versão mais barata (GLi) custa R$ 99.990, enquanto o Honda Civic básico, LX, sai por R$ 97.900.

Um pouco esquecido até agra, o Kia Cerato já teve bons momentos no mercado, em especial entre 2009 e 2013, quando incomodava a Honda ao custar o mesmo que um City e ter o mesmo nível do Civic. Mas o mercado mudou, os impostos subiram e o Cerato perdeu esse atrativo diversos fatores, como taxas de importação e impostos, acabaram tirando esta vantagem do Cerato.
 
 
Agora,com a quarta geração, o modelo encontra o segmento bastante agitado, com mais uma geração do Corolla, Civic retocado e Cruze mais recheado e com internet a bordo. A Kia espera vender pelo menos 1.500 Cerato até o final deste ano. 
 
Nesta nova geração, o Cerato remete ao esportivo Stinger, pois foi desenhado também pelo alemão Peter Schreyer, que entre outros assinou os primeiros Audi A3 e TT, e VW New Beetle, Golf IV e Eos . O novo Cerato ficou mais elegante que o anterior. Destaque para os faróis com DRL e LEDs (as luzes principais são halogenas) e lanternas traseiras também com LEDs. As luzes indicadoras de direção e de ré ficam no para-choque, o que é incomum.
 
 
Em relação ao Cerato anterior, o novo ganhou 80 mm no comprimento, mas manteve os mesmos 2.700 mm de entre-eixos. O porta-malas agora é de 520 litros (ante tinha 421 litros de capacidade). A comemorar é o fato de que abandonou o motor 1.6 (o mesmo usado no HB20) e passa a ser o mesmo 2.0 aplicado no Creta, com 167 cv de potência máxima e 20,6 mkgf de torque máximo, acoplado ao mesmo  câmbio automático de seis velocidades, de funcionamento impecável. Para o Brasil foram designadas rodas aro 16, mesmo na versão SX, para privilegiar o conforto.
 
 
O test drive do novo Cerato aconteceu no autódromo da Fazenda Capuava, região de Campinas. Pode parecer estranho avaliar um sedã de luxo numa pista, mas a marca estava confiante no bom desempenho. O interior trouxe grande evolução em todos os sentidos, e o acabamento não perde em nada para seus concorrentes. A posição de dirigir está correta, e o volante de três raios e pedaleira de alumínio garantem um certo ar esportivo.
 
 
O seletor de modos de condução -com  Eco, Comfort e Smart, esta última passando para  Sport quando o câmbio está em engates manuais- fica no console, com as borboletas de trocas de marchas junto ao volante.  troOs dados de consumo, segundo o Inmetro, são de 6,5 km/litro na cidade e 9,3 km/l na estrada (com etanol), e 9,6 km/l e 13,1 km/l com gasolina. 
 
 
Apesar de não estar em sua melhor condição de utilização (autódromo, e não ruas e estradas) e equipado com pneus de perfil médio (205/60), o sedã não fez feio no autódromo, pois s direção responde de maneira correta (com variação de peso conforme o modo de condução selecionado), e as suspensões, mesmo confortáveis, em nenhum momento comprometem.
 
A dirigibilidade é uma das melhores características do sedã, mesmo em um traçado travado e técnico como o da Capuava. A calibragem do câmbio beneficia a preservação do conjunto, não permitindo grandes interferências do motorista, mesmo nas trocas manuais. Tudo justificado, afinal, dificilmente alguém irá acelerar seu Cerato num autódromo…
 
 
AUTO&TÉCNICA avaliou a versão SX, que custa R$ 104.990. Bom preço para um sedã com controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas, seis airbags, sistema multimídia com Apple CarPlay e Android Auto, ar-condicionado bizone, aquecimento nos bancos dianteiros, partida por botão e abertura de portas com chave presencial.  A marca oferece cinco anos de garantia.
 
 
Se houve um tempo em que o Cerato se destacava pela relação custo/benefício, mas hoje a concorrência briga na mesma faixa de preço, com grandes redes de concessionárias e pós venda de pouco risco. Mas o Kia tem muitas virtudes, e mesmo que continue coadjuvante no mercado, pela sua condição de importado, não vai decepcionar quem optar por ter um na garagem.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *