Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

LANÇAMENTO: o surpreendente JAC T80 de sete lugares

Compartilhe!

Desde 2011, já foram quatro SUVs da chinesa JAC Motors lançados no Brasil: T6, T5, T40 e T50. Agora é a vez do T80, de sete lugares. Com o T80, a JAC passa a outro nível, oferecendo mais tecnologia, vista tanto no desenvolvimento e fabricação do produto, quanto nos recursos oferecidos ao motorista. AUTO&TÉCNICA participou do lançamento do modelo.

por Marcos Cesar Silva

Trata-se do carro chinês mais caro do mercado brasileiro, mas é também o mais luxuoso e bem equipado: bancos com ajustes elétricos na dianteira (sendo o do motorista com memória e massageador) e multimídia com tela de 12,3 polegadas. Há dois opcionais, interessantes: teto solar panorâmico e sistema de som premium, com 10 alto-falantes, que aumentam o preço em R$ 5.000.

O JAC T80 tem uma boa carta na manga, sendo a chance do consumidor adquirir um SUV importado e luxuoso, de sete lugares, por menos de R$ 140 mil e com todos os recursos tecnológicos disponíveis em modelos bem mais caros. Os chineses aprenderam a fazer carros? Sim, aprenderam.

O SUV grande da JAC oferece medidas generosas –4,79 metros de comprimento–, visual alinhado com o que há de moderno no segmento. Imponente, foi desenvolvido no Centro de Design da JAC Motors, em Turim, Itália. Por dentro, além de oferecer verdadeiramente sete lugares -foi concebido já na fase do desenvolvimento com essa característica- o T80 exala sofisticação. O acabamento é refinado e a lista de equipamentos é generosa. Tudo isso por um preço a partir de R$ 139.990.

 

Embora seja oferecido na faixa de preço de SUVs médios com 5 lugares, como Hyundai New Tucson e Kia Sportage (ambos com 4,48 m de comprimento), Mitsubishi Eclipse Cross (4,40 m) e Jeep Compass (de 4,42 m de comprimento), o JAC T80, por seu porte, nível de equipamentos de série e desempenho, pode ser comparado aos SUVs de sete lugares e categoria superior (e mais caros): VW Tiguan (4,70 m), Hyundai Santa Fe (4,69 m), Kia Sorento (4,80 m) e Mitsubishi Outlander (4,70 m). O modelo chinês possui 4,79 metros de comprimento, 1,90 m de largura, 1,76 m de altura e 2,75 m de distância entre-eixos, o que garante, por exemplo, a acomodação de três adultos no banco traseiro com conforto.


Além das boas dimensões, que efetivamente permitem a acomodação de sete pessoas, não é exagero afirmar que o T80 tem nível surpreendente de equipamentos de série. Ele traz os itens já presentes em outros SUVs da marca, já na chamada versão básica, ou seja, o Pack 2: chave Keyless, fechamento dos vidros com comando na chave, rebatimento elétrico dos espelhos retrovisores, faróis com acendimento automático, luzes diurnas de LED (DLR), faróis com regulagem elétrica de altura, luzes de conversão estática, sensor de chuva, cruise control, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, computador de bordo, volante multifuncional, bancos em couro, câmera de ré, câmera 360 graus, freios com ABS, BAS e BOS, assistente de partida em rampa (HSA – Hill Start Assist), controles eletrônicos de tração e estabilidade (TCS e ESP), TPMS, fixação Isofix, vidros com acionamento elétrico e antiesmagamento e retrovisores com acionamento elétrico e rebatimento.


Mas o T80 não para por aí. O modelo traz ainda: painel Digital Active Info Display, com tela de 12,3 polegadas em LCD e três opções temáticas, tela multimídia de 10 pol no console, com conectividade que inclui espelhamento com Android e IOS, seis air bags (frontais, laterais e tipo “cortina”), direção elétrica progressiva com três modos de ajuste (leve, normal e pesada), freio de estacionamento elétrico, ar-condicionado digital Dual Zone, rodas de liga aro 18, bancos dianteiros com ajustes elétricos, sendo o do motorista com memorização, resfriamento, aquecimento e massageador.


Há um pacote de opcionais que faz seu preço chegar ao valor de R$ 145.990, e que inclui Infinity Premium Sound Sistem HI FI com 280 Watts RMS e 10 alto-falantes e teto solar elétrico panorâmico duplo Command View. Sem dúvida uma lista impressionante.

Dinamicamente, T80 cumpre com tranquilidade seu papel de utilitário-esportivo. Tem excelente desempenho em condições favoráveis de piso, graças ao motor 2.0 turbo (com intercooler), de 210 cv de potência máxima e 30 mkgf de torque, que atua em conjunto com o câmbio DCT (Dual-Clutch Transmission, ou caixa de dupla embreagem). O T80 chega aos 217 km/h e precisa de 9,2 segundos para acelerar de zero a 100 km/h.

Bem calibrada e também responsável pela segurança ao rodar, mesmo em altas velocidades, é a suspensão independente nas quatro rodas (McPherson na frente e multilink na traseira) e o conjunto de recursos eletrônicos que garantem a boa aderência e estabilidade em curvas. Para quem gosta de se aventurar um pouco na terra, o T80 também preserva o espírito aventureiro de um SUV, em razão da boa altura do solo (22 cm).

O conjunto de freios traz discos nas quatro rodas com ABS, BAS e BOS, sendo esses dois últimos, respectivamente, Brake Assist System e Brake Overide System, isto é, assistência em frenagens de pânico e sistema de “cancelamento”, que atua quando se pisa simultaneamente em freio e acelerador (é cortada a potência do motor, prevalecendo a segurança das frenagens). As rodas são de liga leve aro 18 e têm desenho exclusivo, calçadas com pneus 235/60 R18. A direção é um destaque, com seu sistema elétrico progressivo, o que garante maior conforto e segurança ao dirigir sem consumir potência do motor como nos sistemas hidráulicos, e três modos de condução: leve, normal e pesada.

Configurado para atender as necessidades de uma família de até sete pessoas, o novo integrante da “família”de SUVs da JAC Motors tem porta-malas de 620 litros de capacidade, que ainda permite expansão com o rebatimento das duas fileiras de bancos e que pode chegar à capacidade de 1.550 litros. Conforto e comodidade são pontos altos do carro.

Resumindo: a cada lançamento, os carros chineses surpreendem, e no mercado brasileiro, o JAC T80 é o top de linha. Preço razoável, muitos equipamentos e dirigibilidade muito boa, além do apelo dos sete lugares. Não fica devendo nada aos concorrentes, e é uma alternativa a ser considerada, em especial na comparação com os rivais coreanos.


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *