Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

LANÇAMENTOS: Chevrolet Onix RS e Onix Plus Midnight

Compartilhe!



A sigla RS (Rally Sport) começou a ser usada pela Chevrolet nos anos 1960, mais precisamente no Camaro 1967. Era algo mais ou menos sagrado, espécie de Santo Graal da linha, que indicava as versões mais memoráveis do modelo. Mas os tempos mudaram, os conceitos são outros, e a GM resolveu recuparar a sigla em vários de seus carros mundo afora. E assim o RS agora chegou ao Brasil, sem a mesma aura de antes. Mas como dissemos, são novos tempos.

A Chevrolet apresentou duas novas versões da nova geração do Onix, que está completando um ano: a RS, exclusiva do hatch, com visual esportivo, e a Midnight, disponível no sedã Plus, com pintura e detalhes pintados de preto. Ambas mantêm a mecânica já conhecida, com motor 1.0 turbo e câmbio automático de seis velocidades; não há opção de caixa manual, mesmo nesta versão esportiva. Não foi adotado o motor 1.2 do Tracker para manter o benefício tributário aos motores de até 1.0 litro (que pagam menos IPI). Os preços ainda não foram anunciados.

O Onix RS tem para-choques com defletores incorporados, grade redesenhada, rodas aro 16 pintadas de preto, saias laterais e aerofólio junto à tampa traseira. O teto e os retrovisores são pintados de preto, e são três cores disponíveis oferecidas (preto, vermelho e branco).

No interior, bancos revestidos de tecido e material sintético, também pretos, e a tela do multimídia My Link cresceu (8 polegadas em vez de 7), que passa a ser equipamento padrão em toda a linha 2021.

Entre os equipamentos de série temos faróis elipsoidais, luzes diurnas de leds, volante com base plana, sensores de estacionamento na traseira, cruise control e limitador de velocidade, airbags laterais dianteiras e de cortina, e controle eletrônico de estabilidade e de tração.


MIDNIGHT


No Onix Plus Midnight, versão que deriva do top de linha Premier, a cor preto substitui os cromados (como nos demais modelos desta série) e se estende à “gravatinha” e rodas aro 16. Os bancos receberam revestimento em materia sintético preto e, como o RS, a tela do multimidia passou para 8 polegadas.



Os itens de série do Midnight inclui câmera de ré e chave presencial para acesso e partida. Nenhum deles passou por alterações técnicas, nem mesmo a suspensão do RS, que mantém a calibração das demais versões. Por se tratar de um esportivo, merecia pelo menos ser um pouco mais baixa, e ter molas e amortecedores recalibrados para ficar firme.

O motor turbo nos dois casos tem 116 cv de potência máxima e 16,3 mkgf de torque (com gasolina) ou 16,8 mkgf (com etanol). O Onix RS acelera de zero a 100 km/h em 10,1 segundos, com etanol.


Fotos: Divulgação


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *