Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Land Rover Defender: o último dos valentões dá adeus

Compartilhe!

Hoje a história da Land Rover perde seu ícone. O dia de hoje (29/01/2016) marca o fim da produção do Defender (produzido desde 1948). O modelo vai deixar saudades em todos os admiradores da marca britânica.

th58HU0X54

Na verdade, a história do Land Rover Defender se confunde com a própria história da Land Rover. Em plena ressaca da Segunda Guerra Mundial, uma equipe liderada pelo diretor de desenho Maurice Wilks iniciou a produção do protótipo de um modelo que pudesse substituir o Jeep utilizado pelos militares norte-americanos e, ao mesmo tempo, servir de veículo de trabalho para os agricultores ingleses. Tração integral, volante em posção central e chassis herdado de um Jeep eram as principais características deste veículo off-road, apelidado de “Centre Steer”.

Pouco depois, o primeiro modelo foi apresentado no Salão do  Automóvel de Amesterdã, na Holanda, em 1948. Nascia assim a primeira de três “Land Rover Series”, conjunto de veículos todo-terreno inspirados em modelos norte-americanos como o Willys MB.

Mais tarde, em 1983, passou a ser apelidado de “Land Rover One Ten” (110), e no ano seguinte, de “Land Rover Ninety” (90), ambos números indicando a distância entre-eixos. Embora o desenho fosse muito semelhante aos demais modelos, tinha consideráveis melhorias em nível mecânico –nova caixa de câmbio, suspensão com molas helicoidais, discos de freio nas rodas da frente e direção hidráulica. O habitáculo era também mais confortável (só um pouquinho, mas mais confortável). As primeiras motorizações disponíveis eram as mesmas do Land Rover Series III –2.3 ou 3.5V8.

Além destes dois modelos, a Land Rover introduziu, ainda em 1983, uma versão feita especificamente para uso militar e industrial, com distância entre-eixos de 127 polegadas. Segundo a marca, o Land Rover 127 (na imagem em baixo) servia para transportar trabalhadores e respectivo equipamento ao mesmo tempo, até 1400 kg.

No final da década de 1980, a marca britânica conseguiu se recuperar de uma crise de vendas em nível mundial, que vinha desde 1980, devido à modernização dos motores. Depois da introdução do Land Rover Discovery no mercado, em 1989, a marca britânica teve a necessidade repensar o modelo original, acabando por batizá-lo de Land Rover Defender no ano seguinte. As mudanças não foram apenas no nome, mas também nas motorizações. Nesta altura, o Defender estava disponível com motor turbo diesel 2.5 de 85 cv e motor 3.V8 de 134 cv.

Apesar das evoluções naturais ao longo dos anos 1990, na essência as diferentes versões do Land Rover Defender ainda eram bastante similares ao Land Rover Series I, obedecendo ao mesmo tipo de construção, com base em aço e painéis de carroceria em alumínio. As motorizações foram evoluindo com os 200Tdi, 300Tdi e TD5.

land_rover_defender_110_1st_f_pickup4d-3114

Em 2007 surgiu uma versão significativamente diferente: o Land Rover Defender passou a utilizar a nova caixa de câmbio de seis velocidades e motor turbo-diesel 2.4 litros (o mesmo usado no Ford Transit), em detrimento do bloco Td5. A versão seguinte, em 2012, surgiu com uma versão mais comportada desse mesmo motor, o 2.2 ZSD-422, para cumprir os limites de emissões de poluentes.

Agora, chega ao fim a linha de produção mais antiga que ainda estava funcionando, mas não é motivo para desanimar: ao que parece, a marca britânica já está preparando um substituto a altura para o Land Rover Defender. Quase sete décadas de produção e mais de 2 milhões de unidades depois, fica a lembrança de um dos modelos mais importantes da história do automóvel.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español