Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

MOTO&TÉCNICA: DUCATI NO BRASIL

Compartilhe!

A italiana Ducati Motor Holding anunciou, com a presença do CEO Claudio Domenicali, a primeira concessionária da marca no Brasil, instalada na Avenida Faria Lima, em frente ao Museu da Casa Brasileira, em São Paulo, SP. É a primeira de 10 revendas que estarão inauguradas até o final deste ano, em várias capitais e grandes cidades do Interior, marcando o início da rede nacional da marca.

!cid_image001_jpg@01CE6CEF

Essa concessionária pioneira é a Ducati Cidade Jardim, que desde novembro do ano passado foi nomeada o primeiro “Ducati Service” no País, prestando assistência técnica autorizada para todos os modelos da marca de Borgo Panigale, na Bolonha, sede da Ducati, onde os mecânicos foram preparados.

A operação industrial e comercial da fabricante italiana no Brasil é feita pela filial Ducati Brasil, que já vem produzindo o modelo top de linha Diavel, no Distrito Industrial de Manaus, AM. É uma típica “muscle,” de altíssimo desempenho, que está entre as motos mais arrojadas e tecnológicas do mundo.

!cid_image004_jpg@01CE6CF5

Além da primeira concessionária, foi apresentado o segundo modelo Ducati nacionalizado, a legendária Ducati Monster, líder de vendas da marca no mundo. O diretor-geral da filial brasileira, Ricardo Susini, adiantou também que a próxima Ducati a ser nacionalizada será a Multistrada, o modelo mais sofisticado da marca, com previsão do começo de vendas para o final deste ano.

NACIONAL

A Monster 796, que já está em produção no Brasil e exposta na concessionária, é uma autêntica “naked”, cujo primeiro modelo foi apresentado em 1992 na Feira Internacional em Colônia, na Alemanha. Tornou-se imediatamente ícone, criando o novo segmento no mercado mundial das motos “naked”, ou seja, sem carenagem. Com ela a Ducati efetivou o avanço tecnológico das “peladas”, que até então eram motos convencionais apenas “depenadas”.

A Monster chegou como um projeto arrojado e excelência tecnológica, num conceito chamado de minimalista, onde “o menos é mais”.

Projetada com menos peso e muito mais potência e torque, ela não tem rivais. Seu design é quase uma obra de arte, com sua aparência agressiva, e o prazer da pilotagem assentado acima de tudo em sua performance.

A Monster 796 que estará à venda na concessionária a partir e julho é a evolução do modelo, que marcou o mercado e influenciou os demais fabricantes. Ela é a moto de entrada no espírito da Ducati, a moto pequena da marca. Mas é rápida, com desempenho superior à das principais concorrentes e a Ducati mais vendida no mundo.

MAIS MODELOS

Como as demais concessionárias que virão, a Ducati Cidade Jardim terá à venda -além dos modelos nacionalizados- o restante da linha, que será importada, com uma parte cada vez mais diversa dela nacionalizada.

O CEO da companhia, Claudio Domenicali, afirmou que a expectativa é que, num breve tempo, o Brasil já se coloque entre os cindo maiores mercados da Ducati no mundo. É uma previsão entusiasmada do chefão, um engenheiro que entrou na empresa em 1991 com a incumbência de desenvolver uma moto monoclíndrica para ganhar corridas em campeonatos europeus e mundiais.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español