Slide

MOTO&TÉCNICA: Souo S2000 de oito cilindros é a primeira moto da GWM

Compartilhe!

Os fabricantes chineses estão expandindo rapidamente o seu alcance no mundo motorizado. Enquanto entre os automóveis diversificam a sua oferta, oferecendo desde pequenos utilitários elétricos até superesportivos, na área das duas rodas têm presença particularmente forte entre as scooters elétricas de acesso, mais baratas. Agora, a Great Wall Motors -que revolucionou o mercado brasileiro com seus modelos eletrificados- mostrou sua visão do que deve ser uma moto grand tourer, a GWM Souo S2000. 

Isso mesmo, a marca chinesa GWM mostrou imagens da sua primeira motocicleta, a Souo S2000. Ao contrário da maioria dos fabricantes que hoje fazem automóveis e motos, a GMW começou com os automóveis, e agora fez uma motocicleta; o inverso é mais comum. Também é raro alguma empresa começar com a maior moto possível, e ainda por cima com motor de oito cilindros.

Este tipo de moto, pensada para longas e confortáveis viagens, percorrer quilômetros e quilômetros, buscou referências claras na Honda Goldwing, e isso não passou despercebido ao fabricante chinês, já que o seu modelo é fortemente inspirado nela.

A inspiração na moto japonesa é algo que se percebe no seu desenho, que segue o estilo desse tipo de moto, com uma frente muito volumosa, por conta do tamanho da carenagem que protege o piloto do vento e das intempéries; tanque alongado, assento rebaixado para oferecer posição de pilotagem confortável e encosto no banco traseiro para o acompanhante.

É óbvio que se trata de uma moto grande (2,65 metros de comprimento) e o seu peso confirma que é um modelo próprio para estradas, pois pesa 400 quilos.

GWM Souo S2000

Para movimentá-lo, conta com motor que é uma verdadeira raridade no setor, pois possui oito cilindros opostos quatro a quatro, boxer. Isso baixa o centro de gravidade e melhora a dirigibilidade. Tem 2000 cm3, o que a coloca acima de praticamente qualquer outro motor de motocicleta vendida atualmente. Este motor gigantesco -para uma moto- está conectado a uma transmissão de dupla embreagem de oito velocidades.

A empresa chinesa não forneceu dados técnicos a esse respeito, como potência ou torque, mas nas imagens do modelo que foram divulgadas, é possível ver que o velocímetro, integrado ao painel de instrumentos digital de 12,3 polegadas, marca até 240 km/h de velocidade máxima. Por sua vez, o conta-giros mostra rotações máximas por minuto de até 6.500 rpm.

GWM Souo S2000

Falando em luxo, a moto de turismo da GWM tem com assento aquecido, pára-brisa que sobe ou desce ao toque de um botão, monitoramento de ponto cego e tela touchscreen alimentada por um chip padrão 8155, de nível automotivo e com atualização over-the-air e controle de voz.

Considerando que a GWM Souo S2000 acabou de ser apresentada oficialmente, ainda não se sabe a grande maioria dos seus aspectos técnicos relevantes, quando estará à venda, em que mercados será comercializada ou qual será o seu preço. . Quanto a este último detalhe, logicamente não deverá ser um modelo muito acessível, mas como é comum nos veículos chineses, certamente terá preço inferior ao praticado pelos seus rivais diretos; na Europa, a Honda Goldwing está disponível a partir de US$ 34 mil.

E qual seria a ideia da GWM com essa moto? Sem duvida chamar atenção e estabelecer credibilidade na engenharia, algo que é particularmente crucial para a Great Wall, à medida que se esforça para penetrar no segmento de motocicletas, amplamente dominado por marcas japonesas. A chinesa parece ter traçado uma estratégia para que essa vitrine tecnológica significativa pudesse aumentar o reconhecimento e respeito pela marca. Se conseguir atrair alguns clientes da Honda Goldwing e da BMW, melhor ainda.


Compartilhe!
1719351975