Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

“MULHERES NÃO TEM CAPACIDADE PARA A F-1”

Compartilhe!

Stirling Moss, um dos maiores nomes da história da Fórmula 1, não acredita que as mulheres possam fazer sucesso na categoria. No entendimento do ex-piloto inglês, falta às mulheres “capacidade” para levar um carro às vitórias.

294x276

A presença de mulheres na Fórmula 1 tem estado muito em voga nos últimos tempos. No ano passado, a espanhola Maria de Villota sofreu um grave acidente durante um treino, onde perdeu uma vista. Susie Wolff, da Williams, é hoje a que está melhor posicionada, ocupando, atualmente, a vaga de terceira piloto da equipe. Bernie Ecclestone já afirmou que gostaria de ter uma mulher numa das equipes da Fórmula 1.

“Há mulheres fortes e robustas, mas quando se coloca a vida em risco, penso que a tensão desse fato numa situação competitiva, o stress mental será uma situação onde tenho certeza que uma mulher teria muitas dificuldades de lidar”, defendeu, numa entrevista para um documentário da BBC sobre as mulheres no esporte motorizado.

A última mulher a participar na Fórmula 1 foi Giovanna Amati, que tentou por três vezes sem sucesso a qualificação para um GP, em 1992, com uma Brabham. Por isso, a última mulher que participou efetivamente de uma corrida da categoria foi a italiana Lella Lombardi, no GP da Áustria em 1976. “Sei que elas não têm capacidade para a Fórmula 1, para vencer lá”, completou Stirling Moss.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español