Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Mustang “Shorty”, quando a Ford não quis pensar pequeno

Compartilhe!

m17

O único Mustang originalmente curto e de dois lugares feito para a Ford em 1964, foi vendido num leilão em Fort Lauderdale, na Florida, no final de março deste ano, por US$ 511.850. O “Shorty” foi desenhada por Vince Gardner, designer freelancer, e tinha como base uma plataforma feita pela Dearborn Steel Tubing Company, cerca de 40 centímetros mais curta que a de um Mustang normal.

vince-gardner-mustang_car-3

O motor era 5.0V8 e este pequeno Mustang quase foi produzido como edição limitada. No entanto a Ford recusou este projeto e decidiu que o protótipo seria destruído depois de exibi-o pelos Estados Unidos. Hábil, Vince Gardner acabou conseguindo salvar o seu trabalho, e graças a ele este Mustang “curto” não se tornou mais uma história perdida.

m1a

Em 1968 o “Shorty” foi parar na garagem do penúltimo proprietário, que o apresentou no concurso de elegância de Amelia Island de 2014. Foi o aperitivo para ser leiloado pela Auctions América, para alagria os milhões de fãs do Mustang mundo fora, que assim passaram a ter algum acesso ao carro.

m3

A verdade é que o Ford Mustang foi um carro que nasceu predestinado ao sucesso, e para chegar ao produto final, na metade de 1964, a marca avaliou vários protótipos e conceitos, que foram bem analisados para chegar à fórmula ideal para o novo pony car.

m41

Assim, antes do clássico Mustang 1964 1/2 que conhecemos, foram projetados vários carros que pouco ou nada tem a ver com o modelo definitivo, incluindo na lista o primeiro protótipo, que era um roadster com motor V4 traseiro. Os experimentos não pararam nem com o lançamento do carro, e é por isso que os Mustang hardtop, fastback e conversível foram as alternativas aprovadas para a linha Mustang. Pelo caminho ficaram o “Shorty”, uma wagon e um sedã de quatro portas, entre outros.

m51

A ideia para o Shorty nasceu de um outro carro da Ford, o Thunderbird. Com a chegada do Mustang, que era um esportivo mais barato e de bom desempenho, as vendas do T-Bird -nascido em 1955 e então em sua quarta geração- estavam caindo Em 1967, a Ford lançou a quinta geração do Thunderbird, que se tornou cupê grande e luxuoso, bem distanciado do carro original e do próprio Mustang. Por isso, anos antes a marca havia avaliado a possibilidade de criar um Mustang, de dois lugares, para ocupar o lugar do Thunderbird no mercado.

Em 1963, antes de qualquer protótipo do Mustang ser feito, vários desenhos foram levados aos executivos da Ford em fevereiro de 1963. Entre os desenhos, estava este Mustang fastback com a distância entre-eixos mais curta. Nenhum dos carros mostrados chegou a ser construído pela Ford, pois a empresa estava decidida a apostar que o Mustang deveria ter quatro lugares. E assim o modelo de dois lugares acabou sendo desprezado.

imagesYU60LPLV

A Dearborn Steel Tubing, que era fornecedora da Ford havia vários anos, se entusiasmou e construíu essa versão do Mustang fastback de dois lugares. Isso aconteceu quando a Ford encomendou um Mustang que fosse exclusivo e especial para um evento intinerante, e a Dearborn contratou o freelancer Vince Gardner para cuidar do desenho.

A Ford não sabe se, quando e como Gardner teve acesso aos desenhos oficiais da proposta do Mustang de dois lugares, mas o fato é que o carro apresentado por ele era uma cópia do carro curtinho oficial da marca. O modelo foi construído para o evento e, como a maioria dos concept e dream cars da época, tinha seu destino selado: no final da mostra, seria destruído.

Gardner não queria que seu projeto tivesse este fim, e para evitar a prensa, desviou o carro, o escondeu em um galpão e convenceu a Ford de que o carro havia sido furtado. Com isso, a Ford se contentou em dar o carro por perdido e encerrou a questão.

Com o passar dos anos, Gardner acabou deixando que vários aluguéis do “storage” ficassem vencidos, e o dono do galpão descobriu que havia um carro guardado ali. Acabou ficando com o Mustang pela dívida. Depois o vendeu para um amigo. Em 1968 Bill Snyder comprou o carro. Ele havia sido um dos visitantes da exposição da Ford onde o Mustang “Shorty” foi exibido e havia ficado maravilhado com o carro. Assim, quatro anos depois encontrou o Mustang à venda em Connecticut, e o comprou sem pensar

Snyder ficou com o carro até o início deste ano. Quando comprou o “Shorty”, aplicou primer na carroceria e rodou mais de 30 mil km com ele, sempre na boa companhia do 302V8 com três carburadores de corpo duplo. Anos depois, o carro foi totalmente restaurado e a carroceria foi repintada na cor original, vinho bem escuro. E agora enfeita outra garagem. Na verdade, o carro deveria ter sido devolvido para a Ford, mas a briga jurídica seria cara e longa, e por isso a marca se deu por satisfeita ao saber que o mais do que raro “Mustang Shorty” está preservado e mito bem cuidado.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español