Ultima Hora

Nissan vai parar o desenvolvimento de novos motores a combustão

Compartilhe!

A Nissan, ao contrário de outros fabricantes de automóveis, não vai adiar o processo da eletrificação total da sua linha e, para isso, anunciou que vai deixar de investir no desenvolvimento de novos motores a combustão. Isso, claro, beneficia o Primeiro Mundo e indica que mercados menos abastados, como o brasileiro, onde a marca tem atuação sorumbática, poderá ter disponíveis motores a combustão superados em pouco tempo.

por Marcos Cesar Silva

Há pouco mais de dois meses, a marca japonesa apresentou o plano “The Arc” para os próximos três anos (vai até o final de 2026), com forte aposta na eletrificação. Só para a Europa estão previstos seis novos modelos elétricos, entre os quais a nova geração do Nissan Micra e um crossover para substituir o Leaf. Para o Brasil, não se sabe quando ou se a Nissan produzirá carros elétricos.

O fim do investimento em novos motores a combustão foi confirmado em declarações à imprensa australiana pelo atual vice-presidente e diretor de planejamento para a região AMIEO (África, Oriente Médio, Índia, Europa e Oceania) da Nissan, Francois Bailly. Ele afirmou que “o futuro da marca é elétrico, sendo que a tecnologia e-Power é o ponto de partida para lá chegar.”

“Nós não vamos mais investir em novos grupos motores para veículos a combustão, e isso é uma certeza”. François Bailly, vice-presidente da Nissan.

Até chegar à eletrificação total, a Nissan vai continuar desenvolvendo a tecnologia híbrida e-Power e melhorando a sua eficiência, mas sem prejudicar o desempenho ou aumentar os custos. A tecnologia híbrida e-Power une um motor elétrico, com potência de 190 cv, com um motor a gasolina 1.5 turbo. Este último serve apenas de gerador, não estando conectado às rodas. Atualmente, estão equipados com esta motorização o Nissan Qashqai e o X-Trail.

A Nissan continuará usando motores de combustão nos próximos anos, e por isso não está descartada a evolução dos motores já existentes. A tendência, no entanto, será vender apenas 100% elétricos. Por sua vez, a Nissan é agora cliente da HORSE Powertrain, joint venture do Grupo Renault (parceiro da Nissan na Aliança) e Geely, para o desenvolvimento e produção de motores de combustão interna e sistemas híbridos.

Por isso, é bem provável que, no futuro, motores oriundos desta joint venture, possam equipar novos modelos. Mas motores Nissan a combustão, estão fora dos objetivos da marca…


Compartilhe!
1719352793