O Chrysler do presidente

Compartilhe!

Por muito tempo, o New Yorker foi o top de linha da Chrysler, estando em produção de 1940 até 1996, oferecendo o que de melhor havia em termos de conforto e equipamento. Era um rival a altura dos Cadillac e Lincoln. Até sair de linha em 1996, o New Yorker foi o modelo americano com maior tempo de vida no mercado.

por Ricardo Caruso



Devido ao seu requinte e exclusividade, é normal que fosse o automóvel escolhido por políticos de altos cargos e, mais do que isso, até mesmo por presidentes dos Estados Unidos, como foi o caso de Harry Truman, o 33º Presidentedaquele país, que assumiu o cargo após a morte de Franklin Roosevelt, e foi aquele que, no seu mandato, viu a Segunda Guerra Mundial acabar.

por Ricardo Caruso

Truman tinha como automóvel de uso pessoal um Chrysler New Yorker da quarta geração, que esteve em produção apenas em 1955 e 1956, disponível em várias carrocerias e dois motores V8, o 5.4 FirePower e o 5.8Hemi, ambos trabalhando com caixa de câmbio automática de duas velocidades para os modelos de 1955, ou de três velocidades para os modelos de 1956.

Mostramos aqui exatamente o Chrysler New Yorker Deluxe 1955, que pertenceu a Harry Truman, equipado com o motor de 5.4V8, carburador quadrijet, que produz 250 cv de potência máxima, acoplado a uma suave e silenciosa caixa de câmbio automática Powerflite de duas velocidades. Foi adquirido quando Truman saiu do governo e serviu como seu automóvel de uso no dia a dia, assim como foi o carro de casamento da sua filha, em 1956.

Após vários anos em exposição na “Harry S. Truman Presidential Library”, na cidade de Independence, no Estado do Missouri, está agora à venda por US$ 83.500 (R$ 450 mil), o que pode ser considerado uma bagatela.


Compartilhe!
简体中文 简体中文 English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano 日本語 日本語 Português Português Español Español