Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

O desaparecido Fusquinha que conquistou o Pólo Sul

Compartilhe!

Conheça a incrível história do desaparecido Fusca “Terror Encarnado”. Não só viajou pela Antártida, como ainda venceu um rali.

volkswagen-beetle-antartica-2-750x408

Desde que o automóvel surgiu os mais ousados tentam conquistar os Pólos Norte e Sul em quatro rodas. A primeira tentativa de rodar pelo Polo Norte data de 1907, porém o modelo Arrol-Johnston nunca se mostrou a altura do desafio. Durante as décadas seguintes, outros veículos tentaram percorrer aquela inóspita área sem sucesso. Os problemas mecânicos sucediam-se e alguns nem sequer chegavam a funcionar no primeiro dia.

Assim, durante décadas quem quisesse percorrer o Ártico ou a Antártida, continente mais ao sul do planeta, de forma relativamente rápida, das duas uma: ou adquiria um caro veículo com lagartas ou pedia carona a uma matilha de cães. Em dezembro de 1962 um Fusca quebrou o gelo, literalmente.

Ao fim de apenas três meses –e apenas com cerca de 600 km percorridos em solo australiano– o carro estava pronto para embarcar no navio Nella Dan em direção ao inferno gelado do Pólo Sul. As modificações feitas no carrinho foram mínimas:proteção no motor contra o gelo; óleo especial para garantir a lubrificação a baixas temperaturas; correntes nas quatro rodas e um par de novos instrumentos no painel.

volkswagen-beetle-antartica-3

O fato do motor ser arrefecido a ar facilitou muito a adaptação do Fusquinha àquelas condições. Ao fim de pouco tempo o pequeno valentão recebeu o apelido de “Terror Encarnado”, referência à sua cor vermelha. Apenas os ventos de mais de 150km/h teimavam em abrir suas portas ao contrário. Nada que um pouco de força não voltasse tudo ao lugar.

Durante meses, o Terror Encarnado serviu de meio de transporte para pessoas e mercadorias, entre o aeroporto e o centro de um acampamento. Uma viagem de 18 km que demorava cerca de 50 minutos, só para se ter uma idéia das dificuldades que o percurso apresentava. Quando o tempo permitia, este Fusca aventureiro ainda servia para fins lúdicos, puxando esquiadores pelas paisagens geladas.

volkswagen-beetle-antartica-1-586x750

Em 1964 o Terror Encarnado voltou à Austrália. O lógico seria que um automóvel com tanto valor histórico, que foi pioneiro e que serviu em missões cientificas, fosse direto para um museu, mas a Volkswagen não tinha esse hábito preservacionista.  Ele saiu do navio e foi participar do difícil BP Rally de 1964 na Austrália. Não só participou como ganhou o rali!

Atualmente, o paradeiro do Fusquinha Terror Encarnado infelizmente é desconhecido, a humanidade e a Volkswagen perderam seu rastro. Um grupo de entusiastas tentou encontrá-lo em 2002, mas sem sucesso. Há quem diga que ainda roda por aí, metido em alguma aventura.


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *