Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Parece uma Ferrari: os modelos mais estranhos da marca italiana

Compartilhe!

No atribulado ano de 2020, em que se comemorou os 73 anos da criação da Ferrari, uma das mais importantes marcas de automóveis de todos os tempos, e quando foram feitas muitas retrospectivas sobre os grandes carros da Ferrari, AUTO&TÉCNICA decidiu seguir na contra-mão. Desta vez mostramos aqueles modelos estranhos, que não conseguiram conquistar um lugar na história da marca, e que observando eles nem com tanta atenção assim, poucos acreditam que saíram de Maranello. Bem-vindos ao Top 10 das Ferrari mais estranhas da história.

Ferrari 408 4RM

 


Se você acredita que o FF foi a primeira Ferrari com tração nas quatro rodas, errou. Em 1987 a Ferrari criou a 408 4RM, estudo desenvolvido para testar um complexo sistema hidráulico de tração nas quatro rodas, que culminou neste -digamos- bizarro modelo. O carro não era bonito, nem o sistema funcionava bem. Felizmente, só produziram duas unidades, estando uma delas atualmente np acervo da Galleria Ferrari.

Ferrari Rainbow

 


Intitulado “Rainbow” e montado em cima do chassi da 308 GT4, esta Ferrari teve o seu desenho assinado pelaBertone, que tentou dar um visual moderno e de acordo com o que seria um automóvel do futuro nos anos 1970. Uma das suas características mais curiosas era o hardop que, reclinando 90º, desaparecia entre a parte de trás dos bancos e o motor, uma inovação muito à frente do seu tempo.

Ferrari 365 GTC/4 Beach Car by Felber


Sim, uma Ferrari que parece ter sido feita para andar na praia. Este 365 GTC/4, sem portas e com um certo ar de buggy, teve o seu desenho assinado pela Michelotti e a carroceria produzida pela Felber, para ser apresentado no Salão de Genebra de 1976.

Ferrari 365 GTC/4 Registry Viewer

Pode ter sido feito para as dunas, mas com um motor V12 de 320 cv, não deixa de carregar um pouco do espírito avassalador das Ferrari.

Ferrari 166MM Zagato Panoramica 


A 166MM Panoramica é um fenômeno, pois consegue ser feia e bonita ao mesmo tempo. Este modelo, que marca a primeira colaboração entre a Ferrari e a Zagato, é também o primeiro modelo cupê da marca, tendo surgido pela exigência dos clientes de terem carrocerias Zagato mais leves para as suas novas Ferrari. Apenas uma foi construída, e tal como se fazia na época, rapidamente foi redesenhada em nome das competições.

Ferrari Sigma by Pininfarina


No final dos anos 1960, ser piloto equiparava-se a ser um gladiador, e as mortes eram comuns na Fórmula 1. Para tentar estancar estas fatalidades, a Pininfarina juntou-se à Revue Automobile e desenharam este protótipo, criado a partir do chassi da Ferrari 312 e equipado, claro, com um motor V12. Apresentado em 1969, o Sigma nunca foi criado com o verdadeiro propósito de correr mas sim de ser usado como estudo para desenvolver novas medidas e padrões de segurança para os automóveis.

Ferrari Mondial T PPG Pace Car

 


Baseado na Ferrari Mondial, este modelo foi criado para servir de “safety car” na “PPG Indy Car World Series” no final dos anos 1980. Construída pela Ferrari com o desenho do I.DE.A Institute, foi apresentada em 1989 na prova “Champion Spark Plugs 300” em Laguna Seca. Originalmente custou US$ 1 milhão, mas em 2004 a leiloeira Christie’s vendeu um exemplar por pouco menos de US$ 100 mil.

Ferrari 360 Barchetta

Gianni Agnelli mandou construir esta Ferrari 360 Spider em estilo de “barchetta” para dar de presente de casamento a Luca di Montezemolo. Por isso sim, só existe um exemplar. Não nos parece um caro estranho, muito pelo contrário. E, aparentemente, Luca nunca soube da existência deste modelo, pois Agnelli fez todos os esforços possíveis para o manter em segredo até ao dia do casamento, para surpreender seu protegido com o presente.

Ferrari Pinin by Pininfarina

 


Apesar de ser apenas um automóvel conceitual, o Pinin era o único quatro portas construído pela Ferrari, se não contarmos com as encomendas particulares dos 456 “saloon”. Desenhado pela Pininfarina para o Salão de Turim de 1980 (daí o nome Pinin), como tributo ao seu fundador Battista “Pinin” Farina, este protótipo foi criado para assinalar o 50º aniversário do lendário estúdio de desenho italiano. Enzo Ferrari ainda ponderou produzir o automóvel, mas a ideia caiu por terra, existindo apenas um exemplar.

Ferrari 330 GT Speciale by Vignale


Fredo Vignale era o homem responsável pela concretização da visão de Luigi Chinetti, o importador da Ferrari nos Estados Unidos, para um modelo wagon (ou “shooting brake”) da luxuosa Ferrari 330 GT 2+2 no final dos anos 1960. Vignale morreu pouco depois, em 1969, sendo este a sua última criação.

Ferrari GG 50 by Giugiaro

 


Baseado na 612 Scaglietti, a Ferrari GG 50 foi desenhada por Giorgetto Giugiaro em 2005, para assinalar o seu 50º aniversário de trabalhos em design automotivo. Apresentado no Salão de Tóquio de 2005, este esportivo conta com muitas modificações técnicas inspiradas na Fórmula 1.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español