Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

PEUGEOT CITROËN NEGA MUDANÇA PARA A ALEMANHA

Compartilhe!

Se existe inferno astral, é esse por que passa a PSA Peugeot Citroën na Europa. Na sequência das noticias ruins vindas da empresa, a PSA negou a intenção de transferir a produção dos modelos Peugeot 508 (foto) e Citroën C5 -ambos produzidos em Rennes, onde a montadora vai extinguir 1.400 dos 5.600 empregos- e ainda o Citroën DS5 (fabricado em Sochaux) para a fábrica da Opel em Rüsselsheim, na Alemanha. Isso aconteceria, a partir de 2016, quando está previsto o lançamento do primeiro veículo conjunto entre PSA e GM. A PSA garantiu que são “apenas boatos”.

A GM também negou que a Opel tenha planos para alterar a linha de montagem do Insignia para produção dos modelos franceses. Um motivo forte para evitar que isso aconteça é a pressão que o governo francês vem fazendo sobre a PSA, para evitar demissões e fechamento de fábricas.

Em comunicado, os sindicatos que atuam na PSA consideram que esta mudança dos locais de produção só seria aceitável se implicasse na troca um modelo da Opel para ser feito na França. E vão ainda mais longe na sua indignação, declarando que, depois de congelado o projeto X8 que deveria ter substituído o C5 na fábrica de Rennes, estas notícias da imprensa alemã têm efeito devastador junto aos trabalhadores, criticando o caminho que os gestores da PSA estão tomando, que indica claramente que querem deixar de produzir modelos mais luxuosos na França, preferindo associar-se à marca alemã.

De toda forma, a PSA vai reduzir a produção do Peugeot 508 para a Europa. Esta decisão está relacionada com a queda nas vendas do modelo, e tem o objetivo evitar o acumulo de carros em estoque. Apesar disso, o abastecimento de outros mercados deve continuar em ritmo normal.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español