Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

PLÁSTICO NO EXTINTOR? PODE

Compartilhe!

Era apenas um boato, mas na mente doente de alguns Policiais Rodoviários, virou lei. Há cerca de dois anos espalhou-se a história de que os extintores de incêndio dos veículos não poderiam estar recobertos pelos sacos plásticos protetores. Mentira, não é isso que diz a lei. Mas obviamente virou mais uma maneira de se negociar um “cafezinho” no acostamento. Na região de Campinas, SP, algumas pessoas reclamam de terem sido multadas em cerca de R$ 150 mais quatro pontos na CNH por terem os extintores protegidos.

Pesquisamos, e nada. Não foi encontrada nenhuma lei que justifique essa autuação, para o caso do extintor estar embalado em um saco plástico. A Resolução que regulamenta o uso obrigatório do extintor é a 157/04, alterada pela 272/08, estabelece o seguinte:

Art. 9º. As autoridades de trânsito  ou seus agentes, deverão fiscalizar os extintores de incêndio, como equipamento  obrigatório, verificando os seguintes itens:

I. O indicador de pressão não pode estar na faixa vermelha;

II. A integridade do lacre;

III. Presença da marca de conformidade do INMETRO;

IV. Os prazos da durabilidade e da validade do teste hidrostático do extintor
de incêndio não devem estar vencidos;

V. Aparência geral externa em boas condições (sem ferrugem, amassados ou outros
danos);

VI. Local da instalação do extintor de incêndio.

Como se vê, a história serve apenas para intimidar os motoristas desavisados e reforçar o salário –dos maus policiais- no final do mês…


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español