Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

O RARO PORSCHE 968 TURBO RS

Compartilhe!

Filho (quase) único.


No começo dos anos 90 a Porsche construiu seus últimos carros de competição de quatro cilindros e motor dianteiro.

Em 1992 a Porsche lançou o 968 Turbo RS, um modelo de competição desenvolvido para correr na então nova categoria ADAC GT alemã. O carro foi baseado no Porsche 968, que teve a carroceria bastante aliviada em peso e que estava no limite de 4 kg/cv imposto pelo regulamento. O carro tinha motor 3.0 arrefecido a água, de quatro cilindros em linha e oito válvulas, turbocompressor K27 (similar ao do 944 Turbo S) e restritor no sistema de alimentação, mas que usava cabeçote de oito válvulas.

Apenas um carro foi feito em 1992 e três em 1993. O número 1 tinha o chassi WPOZZZ96ZNS820065 e era vermelho; o número 2 era o WPOZZZ96ZPS896061, pintado de amarelo; o número 3 era o WPOZZZ96ZPS896062 preto e o número 4 o WPOZZZ96ZPS896063 branco. Três estão em perfeitas condições.

NÚMERO 1

O primeiro 968 Turbo RS foi o protótipo construído em 1992. Originalmente era pintado de vermelho e foi usado nas fotos promocionais da fábrica. Este carro correu pela equipe Joest em duas provas da ADAC GT em 1993, enquanto a equipe esperava que o 968 Turbo RS número 4 encomendado ficasse pronto.

Foi pintado de amarelo e preparado para correr em Le Mans em 1994. Ele foi o único 968 que competiu na clássica prova, correndo na categoria GT2. Completou 84 voltas antes de se envolver num acidente. Com o número 58, foi pilotado por Thomas Bscher, Lindsay Owen-Jones e John Neilson.

Em dezembro de 1994 o Porsche foi comprado de Thomas Bscher por Lloyd Hawkins e Dennis Boada, e levado para os Estados Unidos. Ainda pintado com o “amarelo Le Mans”, correu na “12 Horas de Sebring” em março de 1995 e também em Road Atlanta em abril. David Murry correu com ele em Road Atlanta em 1996 e estava liderando quando quebrou a quatro voltas do final.

Depois disso, o carro foi restaurado e retornou ao vermelho original, e compete apenas em provas do Porsche Club. O motor foi preparado para chegar aos 450 cv de potência máxima com 1.3 bar de pressão. Atualmente o carro está na Louisiana, Estados Unidos, e não se sabe se está em boas condições depois dos furacões.

NÚMERO 2

O Porsche 968 Turbo RS número 2 foi pintado de “amarelo speed”, está hoje em perfeitas condições e bastante preparado. Seu motor tem 420 cv e 62 kgfm de torque. Um novo gerenciamento eletrônico está sendo desenvolvido com o objetivo de atingir 500 cv e 70 kgfm.
Intercooler e radiadores de água e óleo são arrefecidos com spray de água, desenvolvido pela Sorbek. O sistema de freios é todo hidráulico, sem servo-freio, e os amortecedores são H2 e V2.

O número 2 está com 19 mil km e foi completamente refeito na fábrica. Está realmente perfeito e ainda participa de muitas provas. Atualmente o carro está na África do Sul, propriedade de Robert Reister, empresário que compete na Porsche Challenge Series.

NÚMERO 3

Este é o mais misterioso dos quatro. Segundo Gerd Schmid, do departamento de competição da Porsche, o carro estava na Inglaterra. Depois de muita pesquisa, descobriram que ele realmente estaria naquele país, pintado de preto e rosa. Foi adquirido em março de 1994 e correu na BPR Series inglesa daquele ano, pilotado por Erik Hendriksen e Justin Bell.

Hoje o carro está com Russell Lewis, da RSR Engineering, oficina especializada em Porsche. Segundo ele, que não mostrou o Porsche a ninguém, o carro está com cerca de 7 mil km e nunca sofreu um acidente, mas na verdade e envolveu em muitos “incidentes” e quebras de motor. Outros garantem que ele está desmontado. O proprietário afirmou ainda que o carro é preparado para provas de Endurance, com tanque de 120 litros, peças de fibra de carbono e alumínio e 440 cv de potência.

NÚMERO 4

Este foi o quarto e último 968 Turbo RS fabricado. É também o último Porsche de competição com motor dianteiro e o último quatro cilindros de pista da marca. Este carro esteve em exposição por muitos anos e é o único que está hoje em condições originais. Ainda tem até o restritor no sistema de alimentação e 337 cv de potência.

Originalmente o carro foi comprado pela Joest Racing para correr em 1993 no ADAC GT Series. Sua primeira corrida foi em Nurburgring, quando fez a pole pilotado por Manuel Reuter. Na corrida bateu atrás de um 911 RS 3.8 e saiu da prova.

O carro voltou para a fábrica e foi totalmente recuperado. Depois foi comprado pela Roock Racing. A pintura original “branco grand prix” recebeu detalhes em azul. Foi pilotado por Dieter Koll na ADAC GT de 1994 e depois ficou anos exposto numa concessionária VW alemã. Em 1999 Bruce Corwin comprou o carro e o despachou para os Estados Unidos. Bruce usou muito pouco o carro e o vendeu em 2003 para Jason Burkettm, da Paragon Products, no Texas.

O carro recebeu os equipamentos certos e originais que faltavam e um sofisticado “santoantonio”, escapamento e outros detalhes.

Ficha Técnica & Especificações Originais

Motor – 3.0, quatro cilindros, turbo, arrefecido a água
Diâmetro x Curso – 104mm x 8 mm
Válvulas – duas por cilindro
Potência/rpm – 337cv/5400 (ADAC), 350cv/5400 (Le Mans)
Torque/rpm – 50kgfm/3000
Combustível – gasolina de 98 octanas
Rodas d/t – 10×18 e 11×18
Pneus d/t – 265/630 e 305/650 slicks
Câmbio – seis velocidades
Peso – 1350 quilos
0-100 km/h – 4.4 segundos


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *