Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Porsche se defende: Paul Walker causou a própria morte

Compartilhe!

A Porsche respondeu às acusações de Meadow Walker, filha do falecido ator Paul Walker, que processou a empresa alemã por “homicídio negligente”. Em comunicado oficial, a marca alemã considera que o astro de “Velozes e Furiosos” foi o único responsável pela própria morte, em 30 de novembro de 2013, em Los Angeles, California.

Paul-Walker-Porsche-Crash-620x330

O ator circulava como passageiro num “desenvolvido e sofisticado Porsche Carrera GT 2005″, explica a empresa, que acrescentou ainda que Paul Walker -que morreu aos 40 anos- nunca deveria ter aceito rodar a altas velocidades em ruas urbanas. O ator ia junto do amigo Roger Rodas, que também morreu.

A filha de Walker já reagiu às declarações da marca e afirmou ser “lamentável que a Porsche culpasse a própria vítima”.

Meadow Walker processou a Porsche no mês de setembro, alegando que o cinto de segurança usado por Paul Walker fez com que as costelas e a pélvis do ator tivessem se partido, deixando-o preso ao banco, matando-o queimado junto com Rodas..

Os advogados da jovem alegaram no processo que a fabricante de automóveis sabia que o Porsche Carrera GT tinha “uma história de instabilidade e problemas de controle” e que o acidente poderia ter sido impedido se o carro tivesse controle de estabilidade.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español