Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Que tal ter um Jaguar 1964 zero km? É possível

Compartilhe!

a2

A Special Vehicle Operations da Jaguar vai estar com força máxima na edição deste ano do “Pebble Beach Concours D’Elegance”. Isso depois de ter anunciado a apresentação do protótipo do novo E-Type Lightweight, do qual serão produzidas e comercializadas seis unidades adicionais.

a1

Trata-se de um ícone, talvez o mais belo Jaguar de todos os tempos. “Poder completar a produção original de 18 unidades, 50 anos depois que o últmo Lightweight foi fabricado, era uma oportunidade imperdível”, declarou John Edwards, executivo da SVO.

a4

A Jaguar já tinha anunciado em de maio de 2014 a construção de seis novos E-Type Lightweight (veja aqui no site). Cada um destes veículos será montado respeitando as especificações exatas do último E-Type Lightweight produzido em 1964 e será feito artesanalmente, nas mesmas instalações da Jaguar onde o E-Type foi construído na primeira vez: em Browns Lane, Coventry, Inglaterra. Os novos E-Type Lightweight serão vendidos como veículos de competição históricos e todos poderão ser homologados pela FIA para corridas.

a3

Os novos Jaguar são os seis restantes do projeto Special GT E-Type. Iniciado em fevereiro de 1963, o projeto tinha como objetivo construir 18 unidades, mas apenas 12 foram feitas. Os seis números de chassi restantes permaneceram guardados até agora, e assim os seis novos veículos com carroceria em alumínio vão incorporar os números de chassi históricos originais dos E-Type dos anos 1960.

O projeto vai exigir experiência e nível excepcional de atenção ao detalhe, e a Jaguar está utilizando todos os seus recursos possíveis para garantir que os seis novos Lightweight não sejam apenas autênticos, mas também construídos com atenção extrema e nos mais elevados níveis de qualidade.

Cada um dos seis clientes selecionados tem como garantia o fato de receber um veículo verdadeiramente excepcional. Cada um dos novos E-Type Lightweight vai ser construído à mão em Browns Lane e vai ser tão atraente como os originais. O componente central do E-Type Lightweight é a sua carroceria de alumínio. Este material substituiu o aço da produção do E-Type de rua para redução de peso, conseguindo economizar cerca de 115 kg em relação ao modelo de série.

Apesar dos 50 anos de diferença, a construção em alumínio dos seis novos E-Type proporciona ligação direta com os F-Type da linha atual da Jaguar, que também são construídos com carrocerias de alumínio.

O E-Type Lightweight está equipado com uma versão muito avançada do motor de seis cilindros em linha do XK, com comandos de válvulas no cabeçote com acionamento por corrente e cabeçote de alumínio com câmaras de combustão hemisféricas. Ou seja, continua tão avançado quanto o era em 1963, apesar de ter sido utilizado no XK 120 em 1948.

Este motor foi o responsável pelas cinco vitórias dos C-Type em Le Mans durante a década de 1950, e a unidade desenvolvida para o E-Type Lightweight baseia-se no motor de 3.868 cm3 com o qual o D-Type venceu Le Mans em 1957. Tanto no caso da alimentação por meio de carburadores como de injeção de combustível, a potência supera largamente os 300 cv antigos, com torque de cerca de 38 mkgf a 4.500 rpm, o que garante ao motor elasticidade elevada, característica tradicional dos motores de competição da Jaguar.

A potência é transferida por volante do motor leve, de inércia reduzida; embreagem monodisco e caixa de câmbio com as relações próximas e quatro marchas sincronizadas, da mesma forma que o E-Type Lightweight da época.

O Advanced Design Studio da Jaguar participou no projeto desde o início e teve a missão de conseguir o nível de revestimentos apropriados para o novo veículo,  além de selecionar os materiais utilizados e o tipo e cor dos materiais de acabamento.

“Com o E-Type Lightweight, o nosso objetivo como equipe de desenho era fazer justiça ao trabalho original de Sir William Lyons e Malcolm Sayer. No momento de construir uma réplica deste veículo, foi essencial prestar atenção exagerada aos detalhes, da mesma forma que na produção dos nossos Jaguar contemporâneos. Creio que o resultado é um novo E-Type Lightweight tão impressionante agora como foram os originais quando novos”, afirma Ian Callum, executivo da Jaguar.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español