Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Renault Kwid na Europa é Dacia Spring, o elétrico mais barato do mercado

Compartilhe!

De uns anos para cá, a Renault tem usados os indestrutíveis carros da Dacia, que é sua subsidiária romena, para ganhar espaço no mercado de países eternamente emergentes, onde se inclui Brasil. Foi da Dacia que vieram os Duster, Sandero e Logan fabricados aqui e vendidos com a marca Renault. Agora acontece o contrário: um Renault sendo vendido como Dacia. Isso mesmo, o Kwid deu uma evoluída, ganhou motor elétrico e foi batizado como Dacia Spring Electric. E mais: será o carro elétrico mais acessível do mercado europeu.

Assim a Dacia apresentou seu primeiro elétrico de produção, que contará com uma versão destinada ao mercado de “carsharing”, ou compartilhamento, mas apenas para alguns mercados. De acordo com a marca, será o elétrico mais barato da Europa, abaixo dos 21.000 € cobrados pelos CITIGOe iV e Mii electric, ou seja, vai custar menos de US$ 24.600. Esqueça a conversão de preços, pois quem ganha em Euros gasta em Euros.

O primeiro carro elétrico da marca francesa, o Renault Zoe, foi lançado já há 10 anos e atualmente é vendido no Brasil em volume irrisório, como os demais elétricos. Segundo a mara, já são 350 mil os seus veículos elétricos rodando pelo mundo, em oito modelos diferentes. Há também versões híbridas e híbridas plug-in dos Clio, Captur, Mégane e Arkana. 

Além da versão mais despojada destinada ao carsharing, o Dacia Spring contará com uma versão convencional para clientes particulares e outra comercial, o Spring Cargo (com apenas dois lugares, 800 litros de capacidade e até 1033 mm de comprimento de zona de carga.

O modelo vem equipado com um motor elétrico de 33 kW/44 cv d potência e 12,5 mkgf de torque, alimentado por uma bateria de 26,8 kWh, que possibilita homologar autonomia até 225 km ou 295 km em cidade. A velocidade máxima é de 125 km/h.

O Spring dispõe de um modo Eco, que permite aumentar a autonomia em 10% a troco de limitar o motor a 31 CV e a a velocidade máxima a 100 km/h.

Além disso é possível carregar a bateria numa tomada até 30 kW. Nessas condições, a Dacia diz que é possível carregar as baterias numa hora. Numa wallbox de 7,4 kW, demora menos de cinco horas, e numa tomada doméstica menos de 14 horas. A tomada de carga é no centro da grade.

Este carro tem apenas 3,73 metros de comprimento, sendo 35 cm mais curto que o novo Dacia Sandero; 1,62 m de largura (sem espelhos) e 1,51 m de altura. O Spring tem 15 cm de altura em relação ao solo e um visual tipicamente de SUV, com proteções em plástico na carroceria e barras do rack no teto.

Acomoda quatro adultos e o porta-malas tem 300 litros de capacidade (valor que duplica quando os bancos traseiros são rebatidos). Existe ainda um compartimento dianteiro com 23 litros de capacidade na console.

No interior é possível optar entre um painel de instrumentos analógico ou digital de 3,5 polegadas, e há um sistema de multimídia com tela touchscreen de 7 polegadas, como opcional, que inclui comandos por voz. Entre a lista de opcionais encontramos ainda o ar condicionado, espelhos de ajuste elétrico e estepe.

O início das encomendas do novo Dacia Spring Electric está previsto para a metade do próximo ano, com uma linha apenas e oferta comercial simples: a bateria já está incluída no preço de aquisição e só dois níveis de equipamento.


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *