Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Renault: reunião de emergência para discutir o caso Ghosn

Compartilhe!

Após as notícias da intenção da Nissan em despedir Carlos Ghosn por fraude fiscal e utilização indevida de recursos da empresa para benefício pessoal, a Renault emitiu um comunicado no qual expressa preocupação e desejo de promover uma reunião de emergência para discutir toda a situação. O executivo brasileiro é conhecido pela mão de ferro nos negócios e arrogância no trato com as pessoas.

 

“Philippe Lagayette, vice-presidente da Renault, em contato com os presidentes dos Comitês do Conselho de Administração, Marie-Annick Darmaillac e Patrick Thomas, tomou ciência do comunicado de imprensa divulgado hoje pela Nissan”, pode-se ler no comunicado. “Enquanto se aguardam mais informações por parte do próprio Carlos Ghosn, Presidente e CEO do Grupo Renault, os diretores consultados expressam o seu compromisso pela defesa dos interesses do Grupo Renault na Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi. O Conselho de Administração irá reunir-se o mais breve possível”, concluiu o comunicado.

O brasileiro Carlos Ghosn foi preso em Tóquio no dia 19 de novembro, por suspeita de evasão fiscal, tendo as autoridades japonesas realizado buscas na sede da Nissan e outras instalações ligadas à montadora.

Na sequências dos acontecimentos, as ações da Renault caíram mais 5% no início da sessão da Bolsa de Valores, enquanto os títulos da Nissan registraram perda de 12%.

 

 
 

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *