Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

SALÃO DE PARIS: Mercedes-Benz aposta tudo nos carros elétricos

Compartilhe!

Uma das novidades do Salão de Paris foi o anúncio da Mercedes-Benz da criação de uma nova divisão para desenvolver toda a estratégia em tornos dos veículos elétricos e conectados no futuro, a CASE (Connected Autonomous Shared Electric Vehicles), do qual o Concept EQ funciona como uma espécie de ponto de partida da estratégia, que tem por base a sigla EQ.

2016-GenerationEQ-03-1024x680

No estande da Mercedes-Benz, que exibia a sua linha atual e algumas novidades (não faltando o Maybach Vision 6), o que mais se ouvia era a palavra “eletrificação”. Este foi o tema da coletiva de imprensa da marca no evento, quando foram revelados os pontos principais da empresa -liderada pelo chefão Dieter Zetsche- para o futuro. O foco é o “rumo da eletrificação dos veículos”.

2016-GenerationEQ-11-1024x680

“Na Mercedes-Benz, o futuro da mobilidade se apoia em quatro pilares: Conectividade, Autônomo, Compartilhado e Elétrico. A ‘Geração EQ’ é a fusão lógica destes quatro pilares”, afirmou Zetsche, para quem os “automóveis sem emissões de gases poluentes representam o futuro. A nossa nova marca EQ transcende o âmbito dos veículos elétricos. EQ significa um abrangente eco sistema elétrico de serviços, tecnologias e inovações”.

Estando as viaturas Plug-in vão crescendo dentro da mara, o conceito EQ exposto na França antecipa um novo momento para a Mercedes-Benz, que cria a empresa denominada CASE ( para supervisionar o desenvolvimento de todas as plataformas de mobilidade atualmente abrigadas na marca e para fazer evoluir a motorização elétrica na Mercedes-Benz. Será, assim, ao abrigo desta estratégia interligada de mobilidade (iniciada pela Smart, cuja linha elétrica estava também em grande destaque no Salão), que toda a empresa começará esta nova etapa, relacionando serviços como o MyTaxi ou o Car2Go aos automóveis conectados, autônomos e de mobilidade alternativa.

2016-GenerationEQ-23-1024x563

À frente desta recém-criada estratégia estará Jörg Heinermann, que entre outros foi presidente da Mercedes-Benz Portugal. É com este projeto CASE que a Mercedes-Benz aposta na eletrificação do automóvel como caminho para o futuro, do qual o primeiro resultado será colocado em produção dentro de três anos, com base no protótipo EQ (que foi tem por base o GLC) mostrado em Paris.

NOVA GERAÇÃO

A nova geração de veículos elétricos da Mercedes-Benz será baseada numa arquitetura especificamente desenvolvida para modelos elétricos com uso de bateria, que é modular em todos os aspectos e aplicável a todos os modelos: a distância entre-eixos e a largura das bitolas, assim como todos os componentes dos demais sistemas -em especial as baterias- são variáveis graças ao sistema modular constituído por “blocos”. Desta forma, o conceito do veículo é otimizado para cumprir todos os requisitos de uma linha de modelos elétricos que se pretende expandir no futuro. A arquitetura básica é adequada para modelos do tipo SUV, sedã, cupê, cabriolet e outros modelos.

Tal como os últimos veículos produzidos pela Mercedes-Benz, a estrutura tem por base uma combinação de materiais como aço, alumínio e fibra de carbono. Desta combinação de materiais resulta uma carroceria de baixo peso, elevada resistência e menor custo.

O interior do conceito EQ é caracterizado por uma visão que a Mercedes-Benz chama de “luxo moderno’ e por uma interface com o motorista totalmente nova, que “combina o apelo emocional com a inteligência e a facilidade de utilização, dispensando os botões e controles mecânicos tradicionais”, excetuando a regulagem elétrica dos bancos. Dois dos três raios estreitos no volante estão equipados com botões tipo “touch”, que estão também integrados nas telas OLED (díodos orgânicos emissores de luz). Estes indicam os ícones e os símbolos nos respetivos menus. O motorista poderá navegar por meio de vários menus e confirmar a seleção com um clique. A tela de alta resolução TFT de 24 polegadas (53 x 11 cm) apresenta toda a informação relevante, como por exemplo a velocidade do veículo, a autonomia, os dados da direção ou a navegação e detalhes do mapa.

De resto, a submarca EQ vai gerir a área da eletrificação e conectividade, mas os veículos resultantes deste novo esforço permanecerão sempre com a marca Mercedes-Benz. A ambição da Mercedes-Benz fica clara na declaração de que “até 2020 queremos ser a marca Premium número 1 em termos de vendas, e até 2025 queremos também ser o número 1 nas vendas de carros elétricos”.

A EQ oferece um sistema ecológico abrangente de mobilidade elétrica com produtos, serviços, tecnologias e inovações. A linha de produtos varia desde veículos elétricos e recarregadores domésticos e serviços de carga, até unidades residenciais de armazenamento de energia. A Mercedes‑Benz irá comercializar os futuros veículos elétricos movidos a bateria com a marca EQ.

A GERAÇÃO EQ

Com dois motores elétricos nos eixos dianteiro e traseiro e uma bateria no piso do veículo, o concept EQ apresenta bom desempenho, proporcionado pela tração integral, pela distribuição variável do torque nos dois eixos e pela instalação da bateria ao nível mais baixo possível no piso do veículo e entre-eixos. Com potência total de até 408 cv na versão mais potente e torque máximo de até 70 mkgf, acelera de zero a 100 km/h em menos de cinco segundos e prevê autonomia de até 500 quilômetros.

A bateria de ions de lítio de alta eficiência é fornecida pela subsidiária da Daimler, a Deutsche Accumotive. Graças à sua estrutura modular, os novos sistemas de baterias tem capacidade total superior 70 kWh. As técnicas de carregamento de última geração estão também integradas neste concept. O veículo está apto a ser carregado em casa por indução ou por meio de um carregador doméstico, e também para carregamento rápido.

Com a introdução do carregamento rápido por meio do Sistema Combinado de Carregamento (CCS), os tempos de recarga serão significativamente reduzidos. Esta norma européia de carregamento recarga rápida com capacidade substancialmente superior à atual. Hoje estão disponíveis potências de carregamento de 50 até cerca de 150 kW. No médio-longo prazo está prevista potência de carregamento de até 300 kW. Este nível seria suficiente para rodar 100 km com um tempo de carregamento de apenas cinco minutos.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español