“SCHUMACHER NÃO SERÁ MAIS O MESMO SCHUMACHER”

Compartilhe!

images

O ex-piloto de F1 Michael Schumacher poderá deixar o coma induzido nos próximos dias, segundo informações que estão circulando na Alemanha, e que pode significar um passo positivo na recuperação do alemão.

Schumacher está no Hospital de Grenoble, em França, desde o dia 29 de dezembro, quando sofreu um traumatismo craniano grave após queda de esqui. De lá para as notícias sobre sua saúde são raras: “estado considerado crítico mas estável”. Já há vários dias os médicos deixaram de falar com os jornalistas, que saíram do local a pedido da família.

Os jornais alemães citam Heiz Peter Moecke, chefe de emergências da clínica Asklepios, de Hamburgo, para confirmar que esta informação seria positiva: “Quanto mais cedo terminar o coma induzido, mais cedo poderá recuperar funções normais do corpo humano, como a respiração”.

Já Richard Greenwood, especialista em lesões cerebrais do Hospital Universitário de Londres, acha que será muito difícil Schumacher se recuperar totalmente do acidente. Num momento em que a possibilidade do piloto morrer está cada vez mais distante, a atenção volta para as sequelas que podem ficar. E Greenwood acredita que serão várias.

“Se Schumacher sobreviver, não será mais o mesmo  Schumacher. Ele será um ‘Joe Bloggs’ (gíria britânica que significa algo como ‘Zé Ninguém), afirmou. Para o especialista, Schumacher vai ter que “aceitar esta nova realidade de vida” para que a sua reabilitação possa ser eficaz. “É um processo muito difícil para as pessoas, que precisam aprender a lidar com limitações, com o fato de terem mudado”, explica. Greenwood não tem dúvidas que Schumacher sofreu lesões cerebrais irreversíveis.


Compartilhe!
简体中文 简体中文 English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano 日本語 日本語 Português Português Español Español