Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Schumacher segue perdendo patrocinadores

Compartilhe!

O mundo dos negócios é absolutamente cruel e não tem espaço para caridade. Alguns patrocinadores estão rescindir os contratos que mantinham com Michael Schumacher, já que agora não conseguem obter retorno com a imagem do ex-piloto.

michael-schumacher-a-bangkok-en-thailande-le-16-decembre-2012

Segundo a imprensa espanhola, mais duas marcas tiraram o apoio a Schumacher. Trata-se da fabricante de relógios Audemars Piguet, que inclusive retirou do catálogo uma linha de relógios que levava o nome do antigo piloto, e a fabricante de portas Hormann.

As duas marcas juntam-se a uma longa lista de patrocinadores que abandonaram Schumacher desde que o alemão sofreu o acidente de esqui, que o deixou em uma cama. Jet Set, Navyboot, Rosbacher e Erlinyou são algumas delas, enquanto outras renegociaram o contrato. Fiel à família Schumacher continua a “Deutsche Vermongensberatung”, que também apoia a ascensão do filho Mick, que em 2017 vai correr na Fórmula 3, rumo à Fórmula 1.

O alemão tem ainda parcerias com seis marcas (DVAG, Mercedes-Benz, CS Ranch, Rosbacher, Schuberth e Mercedes AMG Petronas), essenciais para que a família consiga suportar os elevados custos do seu tratamento, cujo total estima-se que tenha já ultrapassado os US$ 22 milhões.

A recuperação do heptacampeão de Fórmula 1 tem estado envolta em segredo praticamente absoluto, e a família garante que assim vai continuar. Não são conhecidos quaisquer detalhes sobre o estado do alemão, sabendo-se apenas que recupera em casa, na Suíça, com a ajuda de uma extensa e cara equipe médica.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español