Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Sergio Marchionne quer Volkswagen e GM na Fórmula 1

Compartilhe!

A conversa é estranha e pode esconder outras intenções. Sergio Marchionne, chefão da Fiat Chrysler Automobiles e da Ferrari, “aconselhou” a Volkswagen e a General Motors a entrarem na minguante Fórmula 1, o que concretizaria o grande objetivo do executivo italiano: ver o mais importante campeonato de automobilismo do planeta composto por equipes provenientes dos fabricantes automóveis. Mesmo que isso custe caminhões de dinheiro com baixo retorno.

thJT1KZTDZ

Em declarações à revista britânica “Autosport”, Marchionne defendeu um campeonato mais atraente, e por isso, revelou ter encorajado as duas marcas a entrarem na competição. “Apesar dos problemas que a Volkswagen tem tido, sempre encorajei a antiga direção a juntar-se à Fórmula 1. É muito estranho para mim que uma empresa tão grande como ela não esteja na competição”, explicou o chefão italiano, acrescentando que isso seria “bom para o campeonato”.

Antes do caso das emissões ter balançado o Grupo Volkswagen, surgiram notícias que indicavam a entrada da empresa na competição, com a equipe Red Bull Racing. No entanto, o prejuízo que este escândalo trouxe para o grupo tornou esta possibilidade mínima.

Já a GM é forte em competições nos Estados Unidos, e dificilmente irá se aventurar na Fórmula 1, apesar de existirem conversas a respeito. Por enquanto, os únicos fabricantes que se mantém na Fórmula 1 são a Mercedes-AMG, a Ferrari, a McLaren-Honda e a Renault.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español