Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Sonho de Ícaro: carro-voador chega em dois ou três anos

Compartilhe!

a0

Há 40 ou 50 anos, muitos acreditavam que, junto com o ano 2000, chegariam os “carros-voadores”, que até então só frequentavam os filmes de ficção científica ou desenhos animados. Veio a virada do milênio, e nada de carros que voam. Mas nem tudo está perdido. Agora a empresa eslovaca Aeromobil anunciou que pretende lançar um carro-voador “em dois ou três anos”, que permite voar e circular pelas ruas e estradas.

“A produção do nosso carro-voador começará em dois ou três anos”, afirmou o porta-voz da Aeromobil, Stefan Vadocz, no fim da apresentação do protótipo no aeroporto de Nitra, na Eslováquia, e depois em um festival de empreendedorismo em Viena, Áustria.

A Aeromobil quer produzir em série um veículo comercial -AeroMobil Flying Roadster 3.0- que pode circular nas ruas como um carro normal e em poucos segundos acionar as asas que lhe permitirão voar a cerca de 200 quilômetros por hora, concretizando assim o sonho do carro-voador. Segundo Vadocz, o modelo, ainda na fase de ensaios, precisa de algumas modificações, embora esteja “muito perto da versão final”.

Atualmente existem pelo menos 10 empresas no mundo que tentam desenvolver um veículo multimodal, que reúna as funções de um carro convencional
e de um avião. A Aeromobil considera que o aparelho pode ter interesse em países com fracas infra-estruturas rodoviárias, permitindo ligar duas localidades distantes de uma forma mais confortável. Com certeza isso inclui o Brasil.

O protótipo eslovaco, de dois lugares, seis metros de comprimento e 449 kg de peso, tem asas dobráveis de fibra de carbono e motor a gasolina. Com as asas abertas, o AeroMobil 3.0 tem 8,3 metros de envergadura e dois volantes, um para estrada e outro para o ar, com velocidade de decolagem de 130 km/h, autonomia de vôo de 700 km e consumo de 15 litros/hora.

A decolagem e a aterrisagem podem ser feitas em qualquer tipo de piso, incluindo zonas em terra, embora precise de, no mínimo, 200 metros de espaço
para levantar vôo. Para descer, o carro-voador necessita de apenas 50 metros.

Como se trata de um protótipo, até ao momento ainda não se sabe qual seria o preço de venda, que dependerá da procura.

a1 a2 a3 a4 a5 a6 a7 a8


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *