Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

SUPER CHEVY: Corvette Z06 tem o mais potente motor aspirado já usado no esportivo

Compartilhe!

O Chevrolet Corvette Z06 2023 acabou de ser apresentado (isso mesmo, estamos em 2021 e o carro já é 2023) e chegou com alguns recursos impressionantes, incluindo o motor 5.5V8, que é o de produção naturalmente aspirado mais potente de todos os tempos no modelo: 670 cv. 

por Ricardo Caruso

Com o sobrenome LT6, o motor C8 Z06 produz 670 cv a 8.400 rpm e 64 mkgf de torque a 6.300 rpm. Ele também possui duplos comandos de válvulas nos cabeçotes, lubrificação por cárter seco e virabrequim plano. Ele também pode ser acelerado a até 8.600 rpm, emitindo um som que lembra mais um supercarro italiano do que muscle car americano.

O valor da potência máxima é notável, porque bate o LT4 6.2V8 com supercharger, usado na geração anterior C7 Z06 . Esse motor era maior e ostentava indução forçada, mas atingiu o máximo de 650 cv a 6.400 rpm.

O número de velocidade máxima não foi divulgado, mas a General Motors informou que a aceleração de zero a o 100 km/h será de 2,6 segundos.

O LT4 tinha mais torque -90 mkgf a 3.600 rpm- mas a diferença pôde ser compensada por meio da relação da transmissão. O Z06 2023 tem uma relação final de 5,56/1, em comparação com 2,41/1 do Z06 anterior.

Independentemente disso, o LT6 V8 é uma conquista de impressionante de engenharia, que leva o esportivo para outro patamar. A potência é amplamente limitada pela quantidade de ar que pode ser levada para as câmaras de combustão, e este só pode inspirar ar à pressão atmosférica.

Entre outros detalhes detalhes interessantes, temos os eixos de comando de válvulas ocos (para reduzir a inércia) e as molas duplas de válvulas (para um controle mais preciso da válvula). Os ressaltos dos comandos também atuam direto nos balancins, sem sistema hidráulico, proporcionando movimento mais direto da válvula. A falta de sistema hidráulico normalmente exigiria ajustes periódicos das folgas das válvulas (o espaço entre o balancim e o topo da haste da válvula), mas a Chevrolet eliminou a necessidade disso com um calço de “engenharia precisa”, que é instalado na fábrica.

A Chevrolet também colocou os injetores diretos de combustível no lado do escapamento, ao invés de ao lado da admissão, o que permite válvulas de admissão maiores, e isso ajuda com as emissões. O coletor de admissão foi projetado para compensar a “ressonância de Hemholtz”. O termo descreve ondas de pressão do ar que podem causar sons incômodos quando a janela de um carro é aberta ou, neste caso, maximiza o torque.

Dê uma conferida no vídeo:


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español