Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Super Mustang elétrico tem sete motores e mais de 1400 cv

Compartilhe!

Um Mustang SUV e elétrico pareceu uma heresia para os fãs do modelo. Mas a Ford mostrou agora que isso é bobagem. Um SUV pode ser tão entusiasmante como qualquer carro esportivo. Mas nesse cas não é um SUV qualquer, e sim o Mustang Mach-E 1400, é capaz de gerar mais de 1.000 kg de força descendente ao atingir os 275 km/h de velocidade máxima. Mas é puro exibicionismo de tecnologia, pois não entrará em produção.

Mustang Mach-E 1400

Em novembro do ano passado, a Ford lançou o Mustang Mach-E, um SUV elétrico disponível com ampla variedade de versões e potências de até 465 hcv. No entanto, mesmo os mais esportivos da linha ficam longe deste modelo que a marca desenvolveu junto com a RTR, o Mustang Mach-E 1400.

O 1400 em seu nome deixa claro qual é a principal atração: a absurda potência máxima de 1.419 cv, possível graças à presença de sete -isso mesmo, sete- motores, três deles no eixo dianteiro e os quatro restantes na traseira.

Isso faz com que o SUV, mais próximo de um carro de competição nesta versão, desfrute de um sistema de tração nas quatro rodas e -como é o caso de todos os veículos elétricos- resposta quase instantânea de seu trem de força.

Isso implicar em benefícios simplesmente espetaculares, mas a empresa não os divulgou. Os únicos dados fornecidos são de que a 275 km/h é capaz de gerar até 1.000 quilos de down force (força descendente), indicando que sua velocidade máxima seja acima dos 300 km/h. Quanto? Ninguém sabe.

” Agora é a hora perfeita para tirarmos proveito da tecnologia elétrica, aprender com ela e aplicá-la aos nossos modelos “, explicou Ron Heiser, engenheiro-chefe do programa Mustang Mach-E, que explica em poucas palavras a essência desse modelo. “O Mach-E Mustang será muito divertido de dirigir, como todos os Mustangs anteriores, mas o Mach-E 1400 é completamente insano, graças aos esforços da Ford Performance e RTR.”

Mustang Mach-E 1400

Ambas empresas executaram o projeto, que consumiu 10.000 horas de trabalho, criando um modelo no qual suspensões e o sistema de propulsão trabalham juntos, permitindo vários modos de condução, desde simples passeio até a velocidade máxima.

A energia do Mustang Mach-E 1400 é fornecida por uma bateria de 56,8 kWh, que possui sistema de arrefecimento que funciona durante o período de carregamento.


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *