Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

MERCEDES-BENZ: CLASSE B HÍBRIDO

Compartilhe!

Depois de exibir no ano passado o Classe B E-Cell, a Mercedes-Benz confirmou a venda do modelo elétrico nos Estados Unidos, importado do México. O modelo será parte da linha 2013 de carros compactos da marca. O novo produto da montadora alemã concorrerá diretamente com o Chevrolet Volt e com o Toyota Prius.

Abastecendo: é só ligar na tomada.

O Classe B 2013 utiliza a mesma plataforma do Mercedes-Benz B-Class apresentado no Salão do Automóvel de Frankfurt em 2011, porém, com a tecnologia de autonomia estendida. Com isso, conseguiu diminuir o consumo de combustível e inserir a marca alemã num contexto de alta quilometragem, pouco consumo e quase zero emissão de poluentes.

O novo Classe B mede 4,36 metros de comprimento, 1,78m de largura e 1,55m de altura. Na prática é 9cm maior e 5cm mais baixo do que o modelo anterior. A diferença de altura é uma proposta da Mercedes, que quer posicionar o Classe B (por causa do espaço) na categoria de monovolume.

Desenho atual e bom espaço interno.

Mas a alteração que mais chamou a atenção foi na aerodinâmica: O Classe B tem Cx de apenas 0,26. Esse índice além de diminuir muito a resistência ao vento, ajuda a melhorar a retomada de velocidade, aceleração, estabilidade, ruídos e o consumo de combustível.

O sistema E-Cell Plus Concept usa um motor elétrico que gera 95 cv de potência máxima, além de outro motor de três cilindros que utiliza gasolina como combustível e tem 68 cv de potência. A transmissão será manual de seis velocidades ou de sete velocidades com dupla embreagem. Com isso, o Classe B acelera de zero a 100 em 11 segundos e atinge a velocidade máxima de 150 por hora.

O motor elétrico é alimentado por baterias de lítio recarregáveis com autonomia para 100 km, mas que conciliada com o motor a combustão, permite autonomia de até 600 km.

Explicação simplificada da motorização do E-Cell.

Ao dirigir em baixas velocidades, como nos centros urbanos, por exemplo, o motor elétrico funciona como gerador para dar nova carga à bateria.

O veículo híbrido da Mercedes-Benz possui um software de última geração que gerencia a emissão de poluentes e o consumo de energia, entre outros parâmetros de sustentabilidade, o que faz com o que Classe B E-Cell produza somente 32 g/km de CO2.

Por dentro a elegância de sempre com um toque futurista.

Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español