Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

TEST DRIVE: O EFICIENTE FORD FOCUS 2.0 TITANIUM

Compartilhe!

 P1030484 (640x423)

Quando o novo Focus foi apresentado, no final do ano passado, chegou ao mercado com grande evolução em cima do que já era muito bom. O carro realmente passou por ampla mudança em sua terceira geração, se mantendo entre os melhores do mercado de carros médios do Brasil.

P1030471 (640x480)

Tanto o sedã quanto o hatch foram atualizados em estilo e mecânica, mas a maior novidade para quem gosta de “graxa” é a injeção direta de combustível, que equipa o motor 2.0 Duratec Direct Flex. Isso trouxe grande aumento de potência, que agora é de 175/178cv (gasolina/etanol) a 6.500 rpm, contra 143/148cv, a 6.250 rpm do motor anterior, com injeção indireta.

P1030472 (640x480)

Esse motor é o primeiro flex de injeção direta do mundo, que começou a ser disponibilizado na versão para o mercado americano do Focus, mas calibrado para o E85 (etanol com 15% de gasolina). Agora chegou ao Brasil, ajustado para trabalhar até com 100% de etanol (E100). É o único motor disponível no sedã e pode equipar opcionalmente o hatchback. AUTO&TÉCNICA avaliou o Focus sedã 2.0 Powershift Titanium.

INJEÇÃO DIRETA

Acompanhando o ganho de potência, o torque máximo foi para 21,5/22,5 mkgf a 4.500 rpm; antes era de 18,8 mkgf a 4.250 rpm (com gasolina) e 19,5 mkgf a 5.250 rpm (etanol). A taxa de compressão é de 12:1, a mesma relação usada nos Estados Unidos.

P1030465 (640x480)

A injeção do combustível é feita a 150 bar de pressão. A bomba é do tipo rotativa mecânica, com acionamento feito por um dos comandos de válvulas, mais uma bomba elétrica que leva o combustível do tanque até essa bomba mecânica. A injeção direta dispensa o uso de tanquinho para a partida a frio ou aquecimento do combustível, como no Easy Start usado no New Fiesta.

P1030476 (640x480)

Com temperaturas de até 10oC negativos, as primeiras voltas do motor são “a seco”, sem injeção de combustível. Isso provoca o aquecimento das câmaras de combustão do cabeçote por causa da compressão do ar aspirado. Em seguida passa a ser feita a injeção de combustível a alta pressão, o que permite a vaporização do álcool. E está resolvido.

VANTAGENS

A potência específica de 87,5/89 cv/litro merece respeito. O corte de rotação teoricamente seria a 7.000 rpm, mas com o câmbio automatizado Powershift de duas embreagens -feito pela Getrag alemã-  as trocas acontecem sempre a 6.500 rpm. Por hora não há câmbio manual para o motor 2.0.

P1030482 (640x331)

Na prática, qual a vantagem da injeção direta diante da indireta? A principal é eliminar qualquer perda de mistura ar/combustível no ponto em que as válvulas de admissão e de escapamento ficam abertas (aquele momento do início da admissão e final do escapamento). A injeção é programada para acontecer no final do ciclo da compressão, quando as duas válvulas estão fechadas.

painel

Assim, o motor 2.0 do novo Focus é uma obra de arte mecânica, de funcionamento silencioso e suave, com bastante elasticidade. Contribui para isso os comandos de válvulas variáveis; a 2.750 rpm já temos em uso 88% do torque máximo.

DESEMPENHO

O carro é produzido na Argentina, mas o motor é feito em Michigan, Estados Unidos, de onde é enviado em forma parcial para a fábrica de General Pacheco, e então recebe todos os acessórios periféricos. A injeção é montada também na Argentina, com o software desenvolvido pela própria Ford.

P1030491 (640x480)

O desempenho é bom, e não podia ser diferente. Com Cx 0,287 e 1.414 kg de peso, o Focus sedã Titanium acelera de zero a 100 km/h em 9,2 segundos e chega 206 km/h de velocidade máxima. Nada mal.

P1030495 (640x480)

O consumo de combustível, no padrão do Inmetro, é um pouco alto. Faz 9,6 km/litro na cidade e 12,6 km/litro, na estrada, com gasolina, e 6,6 e 8,6 km/litro com etanol. De acordo com a Ford, este novo motor é até 15,8% mais econômico que o antigo.

O câmbio Powershift surpreende, pois tem funcionamento perfeito em qualquer circunstância, tanto nas trocas manuais como nas automáticas. É sempre rápido suave e sem trancos. A marcha ré é sincronizada e pode ser engatada até 5 km/h com o carro andando para frente, e acima disso o câmbio, por segurança, impede o engate. Mas qual seria a real utilidade de se engatar a ré com o carro andando devagar e para a frente?

BOM DE CURVA

Em termos de estabilidade, o Focus continua irrepreensível. A suspensão continua com McPherson na frente e sistema multibraço na traseira, com barra estabilizadora e sub-chassi na frente e atrás. Claro que ajuda o bom conjunto de rodagem, com pneus 215/50-17, de baixo atrito de rolamento, com rodas de 17×7. O estepe é do tipo temporário.

P1030479 (640x480)

As medidas do Focus sedã são: 4.534 mm de comprimento (era 4.481 mm), 1.823 mm de largura 1.823 mm (era 1.840 mm), 1.484 mm de altura (era 1.497 mm) e distância entre-eixos de 2.648 mm (contra 2.640 mm). O porta-malas, por sua vez, encolheu. Agora é de 421 litros, 105 litros menos que no Focus anterior. O peso é de 1.414 kg, e assim a relação peso-potência da versão Titanium é 7,9 kg/cv.

Outra modificação importante aconteceu na direção. Antes a assistência era eletro-hidráulica, e agora passou para elétrica, com relação de 16:1 e pouco mais de 2,5 voltas de batente a batente. O sistema é tão sofisticado que corrige desbalanceamento da roda de até 60 gramas e também tem compensação automática de deriva. É um outro ponto de destaque do carro.

TECNOLOGIA

O Focus em sua terceira geração apresenta muita tecnologia, em geral encontrada em carros segmentos superiores, como sistema de estacionamento automático, sistema de entretenimento e conectividade SYNC Media System com tela touchscreen de oito polegadas na versão Titanium e faróis de xenônio. Para quem vai na traseira, luzes de leitura individuais. Todos Focus Titanium tem faróis e luz de neblina, e repetidores dos piscas nos espelhos. Há ainda na versão top de linha comando de voz para diversas funções.

P1030493 (640x481)

Além disso são vários opcionais disponíveos, como acesso sem chave com sensor de presença e botão de partida, ar-condicionado automático bizone, sensor de estacionamento traseiro e dianteiro, câmera de ré, faróis direcionais, sensores de chuva e crepuscular e luzes diurnas com leds.

O Focus 2.0 sedã Titanium começa em R$ 81.990. Nesse preço estão incluídos câmera de ré; tela touchscreen de oito polegadas; GPS; sistema de som Sony Premium com nove alto falantes; comandos de voz; tela multifuncional de 4,2 polegadas no quadro de instrumentos e rodas aro 17 exclusivas da versão, entre outros. Há ainda o “pacote Plus”, com faróis de xenônio, luzes diurnas por leds, faróis que acompanham as curvas, teto solar elétrico, assistente de estacionamento e ajuste elétrico do banco do motorista, que custam mais R$ 8.000.

P1030481 (640x480)

A garantia é de três anos, as revisões a cada 10.000 km e a troca de óleo –inexplicável- a cada seis meses, mas a Ford estuda passar isso para anual. Exigência das concessionárias que precisa ser revista.

Resumindo, o Focus em sua terceira geração é um carro ainda melhor que os anteriores. É completo, sofisticado, agradável de dirigir e permite boa dose de esportividade para quem gosta de acelerar mais. O conjunto motor-câmbio é dos melhores. Tudo num desenho moderno e realmente bonito. Um prato cheio para os admiradores do carro.

P1030483 (479x640)

 


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *