Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Top 10: alguns dos melhores desenhos de Marcello Gandini

Compartilhe!

Marcello Gandini é um designer de automóveis, italiano, nascido em 26 de agosto de 1938, em Torino, a cidade automotiva da Itália. Ele desenvolveu uma incontrolável paixão por carros no início dos anos 1950, e rapidamente começou a desenhá-los em seu tempo livre. 

A história conta que os primeiros esboços de Gandini ganharam vida quando um amigo o contratou para desenhar uma nova carroceria para a OSCA 1500 Barchetta, com a qual ele havia corrido por toda a Itália. A impressionante carroceria que Gandini desenhou foi posteriormente construída por um funileiro experiente e fixada no chassi da Barchetta.  

A história do designer italiano Marcello Gandini, contada através de seus  carros - parte 1 - Aglomerado Digital
Marcello Gandini - Story | Lamborghini.Com

Gandini trabalhou com pequenos fabricantes de carrocerias italianos até sentir que tinha experiência suficiente para se candidatar a um emprego na Bertone, em 1963. Ele foi inicialmente recusado, mas o fundador da empresa, Nuccio Bertone, selecionou o jovem para substituir Giorgetto Giugiaro como chefe de design da empresa em 1965. 

O primeiro projeto em que Gandini trabalhou enquanto estava em Bertone foi o Lamborghini Miura, e ele passou a projetar (ou ajudar a projetar) muitos outros carros para a Lamborghini, incluindo o Espada, Jarama e Urraco, bem como carros para Alfa Romeo, Fiat, BMW, Maserati e Ferrari. 

Além dos carros de produção, Gandini teve importante papel na criação de uma longa lista de carros-conceito, como o Autobianchi Runabout, o Lamborghini Marzal e o Lancia Stratos Zero (foto da abertura e acima). 

Conceito Autobianchi Runabout 

Citando razões pessoais, Gandini deixou a Bertone em 1980 e abriu um estúdio de desenho em Torino. Ao longo da década de 1980, ele trabalhou em uma grande variedade de carros, desde o Renault Super 5 econobox ao Lamborghini Diablo, e muitos mais no caminho. 

Surpreendentemente, Gandini também participou do projeto do helicóptero Heli-Sport CH-7 e do caminhão pesado Renault Magnum. Embora Gandini esteja associado a alguns dos supercarros italianos mais exóticos construídos nas décadas de 1960 e 1970, ele revelou em uma entrevista que se preocupa pouco com os modelos exóticos sofisticados, e geralmente dirige carros pequenos e econômicos. Naquela entrevista, ele mostrou um pequeno Mitsubishi Colt em sua garagem. 

AUTO&TÉCNICA listou 10 carros realmente marcantes projetados por Marcello Gandini. Confira:

1. Alfa Romeo 33 Carabo 

O conceito Alfa Romeo Carabo foi apresentado no Salão de Paris de 1968. Ele apresentava uma carroceria em forma de cunha, que antecipava muitos conceitos construídos no início da década de 1970, e foi um dos primeiros carros equipados com portas de abertura tipo “tesoura”. Sob a “pele”, o Carabo usava o mesmo chassi e motor 2.0V8 de 230 cavalos de potência, de montagem central, do Alfa 33 Stradale. Continuou sendo um estudo de desenho único, que nunca recebeu sinal verde para a produção, mas as novas portas “tesoura” foram encontradas em várias das criações seguintes do designer. 

2. Alfa Romeo Montreal 

Como o Carabo, o Alfa Romeo Montreal nasceu apenas como um estudo de desenho projetado para a Exposição Internacional e Universal de 1967, que ocorreu em Montreal, Canadá. O cupê foi bem recebido pelo público que frequentava a feira e por jornalistas automotivos de todo o mundo, e então a Alfa Romeo deu o OK para a produção. O Montreal de produção regular ostentava quase a mesma silhueta do conceito que brilhou no Canadá, mas apresentava pequenas modificações visuais, como o painel frontal redesenhado com uma tomada de ar tipo NACA no capô e lanternas traseiras menores. Mais importante, o motor de quatro cilindros de 2.0 litros do conceito foi descartado em favor de um 2.6V8 de 200 cv de potência. 

3. BMW Série 5 (E12) 

Os carros Série 5 da BMW costumam ser creditados por transformar a montadora sediada em Munique em uma das principais empresas da indústria automotiva global, e uma das rivais mais ferozes da Mercedes; a Audi sequer entra nessa briga. Os carros da BMW até eram populares nos Estados Unidos, e as pesquisas mostraram que os compradores queriam um sedã potente, que fosse confortável o suficiente para viagens longas, mas menor que o E9 Bavaria. A BMW respondeu com o primeiro Série 5 em 1972. Projetado com a contribuição de Gandini, o E12 5 parecia uma evolução visual da Bavária maior, mas também se inspirou no pequeno cupê 2002. O E12 Série 5 com sua grade dupla (“nariz de tubarão”) ajudou a definir a linguagem de estilo que a BMW usou nos anos seguintes.  

4. Bugatti EB110 

Marcello Gandini trabalhou com o engenheiro Paolo Stanzini para projetar o Bugatti EB110, um esportivo tecnologicamente avançado, que ressuscitou a Bugatti, uma das marcas de maior prestígio na história automotiva. O EB110 foi montado em um chassi de fibra de carbono altamente avançado, desenvolvido pela empresa francesa Aérospatiale, especializada na construção de aeronaves leves. Gandini equipou o EB110 com suas “portas de tesoura” características desde os primeiros dias do projeto. O desenho final foi ajustado por outros estilistas, e o carro foi apresentado ao público em 1991. Embora o EB110 fosse uma obra-prima mecânica no papel, a Bugatti faliu alguns anos depois e voltou aos livros de história, até que a empresa foi comprada pela Volkswagen em 1998. 

5. Citroen BX 

Gandini é mais conhecido por seus carros esportivos caros e altamente exclusivos, mas ocasionalmente trabalhava em sedãs econômicos mais simples, como o Citroën BX. Construído de 1982 a 1994, o BX foi posicionado no centro da linha Citroën, entre carros básicos como o minúsculo AX hatch e o top de linha CX. Sua carroceria foi visivelmente inspirada no Reliant FW 11 e no Volvo Tundra, conceitos também projetados por Gandini em 1977 e 1979, respectivamente.  A Citroën vendeu mais de dois milhões de exemplares do BX. Ele foi projetado para o mercado europeu e nunca foi oferecido nos Estados Unidos (algumas unidades foram comercializadas aqui no Brasil), mas seu corpo angular chamou atenção do outro lado do Atlântico logo após seu lançamento. A NASA comprou um BX vermelho e o despachou para os Estados Unidos, para estudar como um carro tão quadrado podia oferecer um coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx) de apenas 0,34. 

6. Cizeta V16T 

Claudio Zampolli fundou a Cizeta em 1988, para criar um carro esportivo de nível mundial, capaz de rivalizar com as máquinas construídas pelos fabricantes mais famosos do setor. Encomendado por Zampolli, Gandini projetou um carro muito futurista ,que aparentemente pegou emprestados toques de estilo tanto do Lamborghini Diablo quanto do Ferrari Testarossa, projetados por Pininfarina. Apresentado em 1991, o Cizeta V16T foi equipado com um impressionante motor 6.0V16 de 64 válvulas, de 560 cv de potência, tração traseira e câmbio manual de cinco velocidades.  

7. Fiat X1 / 9 

Esse meeceu até uma replica no Brasil, o Dardo. O Fiat X1/9 tem suas raízes no conceito Autobianchi Runabout, projetado por Gandini e construído por Bertone em 1969. A marca Autobianchi, de propriedade da Fiat, não estava interessada em adicionar o roadster ao seu catálogo de modelos, mas Gianni Agnelli da Fiat gostou da ideia de substituir o envelhecido Fiat 850 Spider por um esportivo do tipo do Runabout, de dois lugares. Assim nasceu o X1/9, que foi lançado na Europa em 1972. A Fiat interrompeu a produção uma década depois, mas Bertone continuou construindo o carro com seu nome até 1989, porque ele ainda tinha grande demanda nos Estados Unidos. 

8. Lamborghini Miura 

O Lamborghini Miura é um dos desenhos mais conhecidos de Gandini e, sem dúvida, um dos carros esportivos mais marcantes não só da década de 1960, como da história do automóvel. Suas linhas limpas, arredondadas e fluidas eram acentuadas com os faróis escamoteáveis que compartilhava com o Fiat 850 Spider, e “venezianas” que cobriam o amplo vidro traseiro. Desenho à parte, o Miura é saudado como um dos primeiros supercarros modernos, porque seu 3.9V12 foi montado transversal no compartimento do motor. Curiosamente, dizem que a configuração foi inspirada no Mini Cooper que um dos funcionários da Lamborghini dirigia no início dos anos 1960. 

9. Lamborghini Countach 

Outra obra de arte de Gandini. O Lamborghini Countach foi projetado como sucessor do Miura, mas os dois carros quase não compartilharam detalhes de estilo. O Countach usava um desenho ousado e retilíneo, em forma de cunha, que foi inspirado em muitos dos conceitos que Gandini desenhou no final dos anos 1960 e início dos 1970. Embora a silhueta do Countach tenha chocado o público e a imprensa quando foi apresentado em 1974, até se tornar um clássico, suas linhas continuam influenciando a equipe de desenho da Lamborghini hoje.  

10. Lancia Stratos 

O Lancia Stratos foi apresentado ao mundo a partir de um conceito altamente futurista chamado Stratos Zero que foi mostrado ao público pela primeira vez em 1970. Surpreendentemente, a Lancia gostou do conceito e os executivos da empresa contrataram Bertone para construir uma versão mais realista dele, que pudesse ser inscrita em corridas sancionadas pela FIA com apenas modificações mínimas. O protótipo Lancia Stratos HF foi mostrado no Salão de Turim de 1971, e o Stratos estreou no ano seguinte com um motor V6 Ferrari sob a tampa traseira. Construído em grande parte à mão, o Stratos se tornou um dos carros de rally mais bem sucedidos -e desejáveis- de todos os tempos.

A Lancia Stratos Zero, conceito que deu origem à Stratos HF.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *