Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

TUDO O QUE VOCÊ QUER SABER SOBRE O NOVO CORVETTE C7

Compartilhe!

2014-Chevrolet-Corvette-055-medium

 

A Chevrolet apresentou no Salão Automóvel de Detroit (EUA) a sétima geração do Corvette, o C7, que agora traz o sobrenome  Stingray, e assim escreve um novo capítulo no conceito moderno de performance. A designação Stingray constitui um ícone da indústria automobilística, e somente um carro como o Corvette, dotado do equilíbrio perfeito entre tecnologia, design e performance, está apto a adotar este nome mítico.

2014-Chevrolet-Corvette-001-medium

O novo Chevrolet Corvette Stingray é o modelo mais potente todos os tempos as versões standard do carro, com potência máxima de 450 cv e torque máximo de 61 mkgf (valores estimados). Trata-se, também, do modelo básico mais eficiente de todos os tempos, capaz de acelerar de zero a 100 km/h em menos de quatro segundos, e alcançar mais de 1g na aderência em curva. Estima-se ainda que seja o Corvette com o mais baixo consumo de combustível, com eficiência que apresentará valores ainda menores que os consumos médios estabelecidos pela agência norte-americana de proteção ambiental (EPA – Environmental Protection Agency) para o modelo atual, o C6 (equivalentes a cerca de 11 km/litro).

2014-Chevrolet-Corvette-012-medium

Nas palavras de Mark Reuss, residente da General Motors North America, “desde o Stingray de 1963, os melhores Corvette foram sempre referência mundial no que diz respeito a fatores como performance, tecnologia, visual arrojado e deslumbrante, bem como níveis de direçao absolutamente excepcionais”.

TUDO NOVO

No novo Corvete Stingray existem apenas dois componentes herdados da geração anterior. A sua concepção integra estrutura e chassis totalmente novos, um novo conjunto propulsor e respectivas tecnologias de assistência, bem como inovadores conceitos de design exterior e interior. Em destaque:

– Habitáculo com revestimentos de fibra de carbono, alumínio, e materiais em couro aplicados manualmente; duas novas opções de bancos –ambas com nova construção em liga leve de alumínio para melhor apoio– e dois monitores de oito polegadas com configurações para o condutor e de informação e entretenimento;

– Tecnologias avançadas de assistência à condução, incluindo o sistema Drive Mode Selector com cinco programas de personalização de 12 funcionalidades do automóvel de acordo com as preferências do condutor, e nova caixa manual de sete velocidades com função Active Rev Matching, que antecipa a seleção de relações e combina o regime do motor para assegurar passagens de marcha perfeitas em todas as situações;

– Motor LT1 6.2V8 totalmente novo e dotado de tecnologias avançadas, incluindo injeção directa, sistema de gestão ativa do combustível (Active Fuel Management), distribuição variável contínua, e um sofisticado sistema de combustão que proporciona mais potência utilizando menos combustível;

– Materiais de baixo peso e ligas leves, incluindo capô e teto removível em fibra de carbono; pára-lamas, portas e painéis laterais traseiros em material sintético; painéis inferiores da carroçaria em nano-carbono, e uma nova estrutura em alumínio, que contribuem para a redução do peso e consequente otimização da distribuição do peso em 50%/50%, garantndo excelente relação peso/potência;

– Linhas exteriores criteriosamente esculpidas, combinadas com faróis e lanternas de xenônio e leds, mais aerodinâmica herdada da competição, capaz de proporcionar baixa resistência ao ar, e soluções de alto desempenho para incremento da estabilidade e das capacidades dinâmicas dignas da condução em pista;

– “Pacote” de Performance que inclui: diferencial autoblocante de controle eletrônico; lubrificação por cárter seco, arrefecimento integral dos freios, diferencial e transmissão; e pacote aerodinâmico para melhor estabilidade em alta velocidade.

Na opinião do vice-presidente da GM de Design Global, Ed Welburn, ”o nome Stingray é um dos mais sagrados da história do automóvel. Sabíamos que só podíamos usar o nome Stingray se o modelo estivesse realmente a altura do seu legado. O resultado é um novo Corvette Stingray que rompe com a tradição mas que é imediatamente reconhecido, em qualquer parte do mundo, como um genuíno Corvette”.

2014-Chevrolet-Corvette-027-medium

INVESTIMENTO

O novo Corvette Stingray será produzido na fábrica da GM de Bowling Green, no Kentucky, que foi alvo de investimentos de US$ 131 milhões de dólares, incluindo cerca US$ 52 milhões para uma nova linha de montagem de carrocerias que, pela primeira vez, está apta a produzir a estrutura em alumínio nas suas instalações.

Segundo o responsável pelo design do Corvette, Tadge Juetcher, “acreditamos que o Corvette representa o futuro para os atuais modelos de elevado desempenho, porque proporciona mais potência, mais prazer ao dirigir e menor consumo de combustível”. Juetcher destaca que “o resultado consiste em melhor desempenho em todos os campos. O novo Corvette oferece as melhores acelerações, a melhor aderência em curva, as melhores aptidões de pista, o melhor desempenho de frenagem, e os melhores consumos de todos os tempos num Corvette standard”. O novo Corvette Stingray entrará em comercialização no final de 2013.

2014-Chevrolet-Corvette-029-medium

O interior, high-tech, é construído manualmente, e usa materiais de elevada qualidade, incluindo alumínio verdadeiro e revestimentos em fibra de carbono disponíveis como opcionais. Há ainda melhor conforto ao dirigir, graças ao volante de menor diâmetro e aos dois tipos de bancos disponíveis. Entre as tecnologias avançadas, estão incluindas duas telas de informações, em alta resolução, e sistema head-up display (projeção de informação no pára-brisas) a cores, também opcional.

INTERIOR

Para a responsável pelo design do habitáculo, Helen Emsley, “o interior do novo Corvette Stingray combina materiais de qualidade e construção manual com tecnologias avançadas, o que contribui para uma pilotagem mais integrada e intuitiva”. Emsley destaca também que “todas as funcionalidades e detalhes do habitáculo foram desenhadas para reforçar a ligação do motorista com o Corvette. Tudo começa com a posiçao de condução envolvente, inspirado no cockpit de um avião caçae, e continua no volante de menores dimensões, nos bancos com mais apoio, nos monitores de configuração de alta resolução, e termina na excelência dos materiais”. O volante de menores dimensões (360 mm de diâmetro) é mais sensível às reações e de melhor qualidade, incluindos costuras lisas, destinadas a oferecer um tato suave e consistente.

2014-Chevrolet-Corvette-042-medium

O mesmo tipo de costuras é utilizado nos revestimentos opcionais Napa, disponíveis para os novos bancos. Serão oferecidos dois tipos de bancos: os bancos GT, para maior conforto geral, e os bancos Competition Sport, dotados de apoios laterais reforçados, que proporcionam maior suporte do corpo na condução em pista.

2014 Chevrolet Corvette Stingray

A estrutura de ambos os modelos de bancos é feita de magnésio, apresentando mais rigidez e menor peso que os bancos convencionais com estrutura em aço. Os novos bancos oferecem, também, mais firmeza, contribuindo para a sensação de maior apoio durante a piloragem mais esportiva.

2014 Chevrolet Corvette Stingray

Alguns detalhes interiores que reforçam o foco na performance, resultaram de visitas dos designers à pista de testes da GM em Milford, Michigan, onde sessões contínuas de pilotagem impulsionaram a implementação de diversas características e funcionalidades, incluindo uma apoio de mão na console central (reforçado com  aço) para o passageiro, e materiais de toque suave na borda do console, onde o motorista naturalmente se apoia durante as curvas mais fechadas.

TECNOLOGIA

A pilotagem de alto desempenho também influenciou a concepção dos elementos das telas configuração e do sistema head-up display, que variam em função do modo de condução, incluindo a função Track inspirada no C6.R. O apelo à performance no interior do novo Corvette Stingray é complementado por profunda atenção aos detalhes e à qualidade de construção, na qual se incluem elementos como o arrojado desenho do painel de instrumentos, e na transição da linha do painel de para as portas.

2014-Chevrolet-Corvette-031-medium

Todas as versões apresentam um interior totalmente revestido, onde cada superfície se encontra coberta por materiais suaves e de alta qualidade. Dependendo do nível de revestimento escolhido, estão disponíveis materiais como o couro Napa, alumínio, fibra de carbono e as micro-fibras de camurça.

2014-Chevrolet-Corvette-032-medium

A fusão da construção manual com peças industrializadas asseguram nível de acabamentos de grande precisão, bem como a criação de um ambiente sofisticado. O painel de instrumentos revestido a couro, por exemplo, possui materiais criteriosamente selecionados, alongados manualmente para melhor combinação do granulado do couro, com costuras executadas por robôs, que asseguram junções perfeitas.

Existem outros detalhes, como a micro tela por leds para a climatização do passageiro, colocada abaixo da saída de ventilação no painel, distante das funcionalidades de performance na instrumentação. De acordo com o director de design interior, Ryan Vaughan, “para garantirmos a elevada qualidade do interior, trabalhamos direto com as equipes que diariamente produzem o Corvette na linha de montagem da fábrica de Bowling Green”. Vaughan disse ainda, que “foi graças a esta colaboração entre o design, a engenharia e a produção, que foi possível efetuar modificações que permitiram manter a integridade do design, melhorar os processos de montagem e, finalmente, apresentar um interior que acreditamos ser referencial”.

Várias tecnologías estão dispiníveis para o motorista:

– Sistema Driver Mode Selector, que otimiza 12 funcionalidades do automóvel;

– Telas configuráveis e sistema head-up display adaptáveis às preferências do motorista;

– Tela central sensível ao toque e com tecnologia de reconhecimento gestual.

No centro das tecnologias oferecidas está o sistema Driver Mode Selector, montado no painel de instrumentos, que permite otimizar o automóvel em função das suas preferências de condução e das condições da estrada, por meio de cinco configurações: Weather, Eco, Tour, Sport e Track.

2014-Chevrolet-Corvette-037-medium

A utilização do Driver Mode Selector é extremamente simples, bastando girar um botão colocado junto da alavanca de câmbio. O modo Tour é a configuração pré-definida para a condução diária; o modo Weather foi concebido principalmente para maior segurança na condução com chuva e neve; o modo Eco permite obter consumos otimizados; o modo Sport destina-se a uma dieção mais esportiva em estrada aberta, e o modo Track é para pilotagem em pista. Na seleção de cada um dos modos de funcionamento são ajustados 12 parâmetros de performance:

– Configuração do painel de instrumentos: os modos Tour, Eco e Weather apresentam indicações de dados de viagem, áudio e navegação; o modo Sport apresenta os indicadores na sua configuração clássica e esportiva, de fácil leitura; na configuração do modo Track, é apresentada uma instrumentação baseada no Corvette Racing C6.R de competição, com contagem de tempo por volta;

– ETC (Electronic Throttle Control): adapta a resposta do curso do acelerador ao modo selecionado, incrementando a resposta do motor;

– Transmissão automática comandada por borboletas: adapta o conforto e o ponto das trocas de marchas;

– Gestão Ativa de Consumos (Active Fuel Management): no modo normal, o motor LT1 utiliza a potência dos oito cilindros (V8) durante a aceleração, e utiliza a potência de quatro cilindros (V4) em velocidade de cruzeiro. No modo Eco, o motor mantém a configuração V4 para melhorar a economia de combustível até que seja necessária uma forte aceleração;

– Escapamento: o sistema adapta a distribuição ao nível das válvulas de escapamento (controladas eletronicamente), para destacar o ruído do V8, em função do modo da condução;

– Diferencial autoblocante eletrônico (Z51): adapta a fase em que a função autoblocante é ativada, para equilibrar as reações entre a resposta da direção e a estabilidade em diferentes tipos de condução; o desempenho é mais agressivo nos modos Sport e Track;

– Direção: a assistência ao esforço é adaptada nos modos de utilização de forma a proporcionar ao motorista a informação correta da resposta da direção para cada situação de condução;

– Magnetic Ride Control: adapta o funcionamento dos amortecedores com base nas condições da estrada, entre o conforto otimizado e a condução esportiva;

– Launch control: disponível nos modos Sport e Track, com transmissão manual ou automática, disponibilizando a máxima capacidade de aceleração do conjunto;

– Condução ativa (controle de estabilidade StabiliTrak): está disponível uma configuração de “competição” nos modos Sport and Track, mais adequada para as condições de utilização em pista. Pode ser desativada, devolvendo o controle total ao condutor;

– Controle de tração: no modo Weather, adapta o controle de tração e o torque do motor para a condução em condições meteorológicas adversas;

– Gestão do desempenho da tração (Performance Traction Management): disponível nos modos Sport e Track, oferecendo cinco configurações de redução do torque e da intervenção dos freios, para a condução em pista.

– Três telas de configuração (duas de oito polegadas e o sistema head-up display a cores), oferecem informação personalizada, apresentando os diferentes parâmetros de desempenho de cada modo de condução.

2014-Chevrolet-Corvette-034-medium

As telas de oito polegadas oferecem excelente leitura mesmo com a luz do sol incidindo direto; a tela integrada ao painel de instrumentos tem 650 cd/m2 de luminosidade, e a alojada na console central possui 1000 cd/m2 de luminosidade, sendo uma dos mais luminosas do mercado. A tela do console central é touch-screen com reconhecimento gestual, e tem uma entrada USB para ligação de dispositivos móveis.

BOM SOM

O Corvette Stingray oferece avançado sistema de informação e entretenimento, constituído pelo Chevrolet MyLink e por uma versão melhorada do sistema de navegação OnStar com 3D. A ligação de dispositivos de leitura e de memória é assegurada por uma segunda entrada USB, uma entrada de áudio e uma entrada para cartão SD.

2014-Chevrolet-Corvette-035-medium

Como opcional, está disponível um sistema áudio de qualidade superior, com 10 alto-falantes, uma caixa de graves com dois subwoofers, tudo de baixo peso e dimensões reducidas, mas sem comprometer a elevada qualidade sonora.

O exterior apresenta desenho agressivo e funcional, mas alguns acharam o esportivo muito semelhante aos esportivos europeus, em especial as Ferrari, deixando de lado as linhas cássicas americanas. Mas o desenho é aerodinâmico e integra conceitos derivados do Corvette de competição

– Grupos óticos dianteiros com luzes diurnas de leds, iluminação principal por xenônio, e lanteras traseiras com iluminação indireta por leds;

– Capô e teto feitos de fibra de carbono, para uma melhor distribuição peso frente/traseira.

DESENHO

Embora não tenha sido utilizado um único detalhe proveniente das gerações anteriores, o novo Corvette Stingray mantém o seu perfil característico, definido pela ampla distância entre o painel e o eixo dianteiro, pelo perfil do habitáculo semelhante ao cockpit de um avião, e pelas lanternas traseiras duplas. O trabalho dos desenhistas foi adicionar a este conceito a linguagem proveniente de duas áreas distintas: a indústria aerospacial e a natureza.

cor5

O diretor de design exterior, Tom Peters, deixou claro qual foi a orientação: “Para que o novo Corvette ostente o nome Stingray, o impacto visual teria de ser enorme e alinhado com o propósito do modelo, como aconteceu em 1963 com a primeira geração”. Peters lembra alguns detalhes do processo inspirativo: “Esse tipo de impacto visual é muito evidente em aviões combate e na própria raia (stingray). A beleza de ambos vem do seu propósito ou finalidade, ou seja, uma extrema eficácia em movimentar-se no ar e na água. Tal como na aviação e nos seres vivos, qualquer transição em toda a superfície do Corvette Stingray tem um objetivo bem definido, executado com graciosidade e proporções corretas”.

cor6

Os dispositivos de iluminação constituem um fator chave no desenho do Corvette Stingray, reforçando a estética high-tech. Na dianteira, as luzes diurnas com leds brancos trazem uma “assinatura” facilmente reconhecida, estando integradas num estrutura ótica com acabamento cromado, e faróis de xenônio. Os piscas possuem iluminação por leds em cor âmbar.

As novas lanternas traseiras duplas representam a maior mudança diante da tradição, e estão entre os elementos estéticos mais marcantes do modelo. As lanternas tem lentes tridimensionais e usam um sistema inovador de iluminação indireta com leds. Estes grupos de iluminação, extremamente sofisticados, são compostos por lâmpadas leds ocultas, que emanam a sua luz desde a parte inferior do compartimento ótico para um refletor invertido, criando um brilho uniforme. As lâmpadas leds são também utilizadas para as luzes de ré. As zonas que integram os grupos óticos traseiros incluem saídas de ar, inspiradas na aviação, para os sistemas de refrigeração opcionais do diferencial e da transmissão.

2014-Chevrolet-Corvette-036-medium

No que diz respeito à aerodinâmica, o novo Stingray se destaca mais uma vez. Engenheiros e desenhistas recorreram a sofisticados programas de modelagem assistidos por computador, para obter uma simulação e detectar o fluxo de ar por cima, por baixo e ao longo da carroceria do novo Corvette. Foram também utilizados diversos dados obtidos em competição pela Corvette Racing para ajudar a equilibrar o apoio aerodinâmico na frente e atrás, para garantir estabilidade em alta velocidade.

Os testes no túnel de vento ocuparam muitas horas de trabalho, permitindo aos técnicos esculpir com exatidão todas as superfícies da carroceria, tanto para a parte estética, como para efeitos de desempenho aerodinâmico. Os elementos funcionais exteriores incluem:

– Todas as versões apresentam um novo arranjo estético no conjunto grade/radiador e entradas de ar no capô. A redução da passagem de ar no capô minimiza a tendência ascendente na frente do automóvel e melhora a resposta da direção em velocidades elevadas;

– As cavidades laterais nos pára-lamas dianteiros também contribuem para reduzir a pressão de ar sob o capô, reduzindo a resistência aerodinâmica;

– As versões com equipadas com transmissão automática ou dotadas do opcional Z51 Performance Package possuem uma entrada de ar funcional no lado do motorista, que direciona o ar para o radiador da transmissão; dispositivo semelhante está montado no lado do passageiro, direcionando ar fresco para o trocador de calor do diferencial autoblocante eletrônico;

– O fluxo de ar que passa pelo diferencial e pela transmissão sai pelos exaustores junto das lanternas traseiras (com desenho inspirado na aviação), e pelas aberturas inferiores na traseira;

– O pack opcional Z51 Performance Package inclui, também, dutos de refrigeração dos freios, um novo spoiler traseiro, e defletores aerodinâmicos adicionais, incrementando o desempenho do Corvette em pista.

Na opinião do diretor de design exterior, Kirk Bennion, “cada centímetro quadrado do novo Corvette foi desenhado para melhorar a dirigibilidade e aumentar a condução de alto desempenho. A nossa equipa alcançou um excelente equilíbrio na redução da resistência aerodinâmica, melhorando substancialmente a estabilidade e as aptidões em pista, tudo num formato cuidadosamente esculpido que desperta os sentidos como só um Corvette faz, há já seis décadas”.

DA PISTA

A engenharia de competição foi aplicada no carro para uso em ruas:

– A nova estrutura em alumínio apresenta mais 57% de rigidez e menos 45 kg de peso diante da atual estrutura de aço do C6;

– A utilização inovadora de materiais sintéticos, incluindo fibra de carbono no capô e nos painéis do teto, compostos de fibra moldado (SMC) nos pára-lamas, portas e painéis laterais traseiros, e compostos de nanocarbono nas zonas inferiores da carroceria, contribuiu para reduzir o peso da carroçaria em cerca de 17 kg;

– O acesso às mais recentes tecnologias permite que o novo motor LT1 V8 desenvolva mais potência utilizando menos combustível. O motor está acoplado a uma inovadora transmissão manual de sete velocidades, com sistema Active Rev Matching (sistema ativo de sincronização com o regime do motor), para trocas de marcha mais precisas, tanto na desmultipliicação como nas reduções.

Em contraste com a atual geração, que utilizava longarinas centrais hidroformadas, com espessura constante de 2 mm nas paredes, a estrutura do novo Corvette possui longarinas principais compostas de cinco segmentos de alumínio, incluindo alumínio extrudado em cada extremidade, uma seção com longarina principal central, e junções forjadas, de seção oca, nos pontos de ligação das suspensões. Cada segmento é adaptado –com uma espessura que varia entre 2 mm e 11 mm– de acordo com medidas, formas e níveis de rigidez próprios, de forma a otimizar os requisitos de cada seção com o menos peso possível.

2014-Chevrolet-Corvette-054-medium

Essa estrutura é montada numa nova área der soldagem na linha de montagem de Bowling Green, utilizando um processo de solda a laser, no qual um feixe de alta intensidade, controlado por computador, efetua a junção dos componentes com precisão e tolerâncias de cerca de 0,254 mm.

A sustentação da estrutura está a cargo de elementos complementares do chassis, nos quais se incluem berços (ou sub-chassis) dianteiros e traseiros em alumínio forjado com seção oca, que são 25% mais leves e 20% mais rígidos que os berços sólidos utilizadas na estrutura do C6.

196763_10151424592197238_1744606682_n

O uso de materiais sofisticados compreende a utilização de fibra de carbono no capô e nos painéis do teto, bem como nos painéis inferiores da carrocería, construídos com tecnologia de compostos de nanocarbono, e uma sofisticada combinação de materiais compostos tradicionais e fibra de carbono, o que permite obter painéis leves sem perdas de resistência ou rigidez. Os pára-lamas, portas, painéis laterais traseiros e a tampa da porta-malas são construídos num composto de fibra moldado (SMC) com densidade mais leve que no C6. A combinação destes materiais corresponde a uma economía de peso de aproximadamente 17 kg.

Esse baixo peso –a focha técnica não foi divulgada ainda pela GM- aliado com os componentes de liga leve utilizados no Stingray contribuem para a divisão de peso ideal de 50/50. Combinado com os anunciados 450 cv do motor, o novo Corvette apresenta relação peso-potência melhor que o Porsche 911 Carrera ou o Audi R8.

MOTOR

A potência anunciada de 450 cv é entregue pelo novo motor LT-1 6.2V8, (Small Block), que disponibiliza torque máximo de 61 ou 62 mkgf. Mais importante ainda é o fato de o novo motor conseguir gerar mais torque a baixo regime (entre as 1000 e as 4000 rpm) que o motor anterior de 6,2 litros, igualando o motor LS7 de 7 litros do Corvette Z06.

cq5dam.web.1280.1280

A performance do motor vem combinação de sofisticadas tecnologias, como a injeção direta, gestão ativa de combustível (Active Fuel Management) e distribuição variável contínua com sistema avançado de combustão. A concepção deste motor Small Block exigiu 10 milhões de horas de análises computorizadas, das quais 6 milhões de horas foram dedicadas apenas ao sistema de combustão.

O motor LT1 usa sistema de escapamento ativo, que é menos restritivo que na anterior geração, devido, em parte, ao aumento do diámetro dos tubos de 64 mm para 70 mm. O sistema de série apresenta incremento de 13% por cento no fluxo de ar e dispõe de duas “borboletas” (válvulas) que contribuem para um comportamento mais refinado em velocidades de cruzeiro, quando o motor funciona no modo de economia de combustível (V4).

cor2

Opcionalmente, está disponível um sistema de escapamento duplo, que oferece 27% de melhora no fluxo de ar. Este sistema conta com duas válvulas adicionais que abrem para um caminho menos restritivo por meio dos silenciadores. Quando abertas, estas válvulas aumentam o desempenho do motor e modificam o ruído de escape para um sonoridade mais forte.

CÂMBIO

O motor LT1 está acoplado a uma caixa automática de seis velocidades, com comandos por borboletas junto ao volante, ou à exclusiva caixa manual de sete velocidades TREMEC TR6070 com função Active Rev Matching (sistema ativo de sincronização com o regime do motor). O Corvette mantém a configuração transaxle (caixa de câmbio agrupada no mesmo bloco do diferencial), caraterística do modelo, para otimizar a distribuição de peso.

A caixa manual de sete velocidades incorpora a tecnologia de sincronização de acordo com o regime do motor, tanto nas trocas de desmultiplicação como nas passagens de redução. Esta funcionalidade é ativada ou desativada pelo motorista por meio de botões junto ao volante. A transmissão de sete velocidades está associada a um volante de motor bimassa, e a uma embreagem de discos duplos, o que confere trocas extremamente precisas e suaves graças à baixa inércia. O opcional Z51 Performance Package inclui um esquema de relações curtas (close-ratio) para a caixa de velocidades, proporcionando uma pilotagem ainda mais esportiva.

cor8

Nas palavras de Tadge Jeutcher “graças ao Active Rev Matching, o Corvette é ainda mais fácil e mais divertido de dirigir em condições de maior desempenho”. Jeuchter disse que “o sistema antecipa a relação de marcha seguinte e sinaliza eletronicamente o acelerador para sincronizar o regime do motor, obtendo a troca quase instantánea”.

Está também disponível a caixa automática de seis velocidades Hydra-Matic 6L80, comandada por borboletas no volante. Esta transmissão está otimizada para ser utilizada com o sistema de controle ativo de combustível (Active Fuel Management), e carateriza-se por um conversor de torque de baixa inercia, que proporciona trocas extremamente rápidas e  suaves. Além disso, a suavidade e os momentos de troca podem ser ajustados pelo Driver Mode Selector.

CHASSI

O chassis e a suspensão do novo Corvette Stingray foram concebidos para tirar o máximo proveito da estrutura mais rígida e mais leve. A redução das flexões estruturais permitiu aos engenheiros a afinação correta da suspensão e da direção, que resulta numa direção mais ágil e precisa.

Como explicou um dos engenheiros responsáveis pelo desenvolvimento do chassi, Mike Bailey, “um dos mais importantes objetivos da sétima geração do Corvette foi a obtenção de uma experiência de condução mais interativa e intimista. Bailey frisou que “tanto em estrada aberta como em pista, queríamos que os condutores se sentissem mais interligados com o carro e mais confiantes ao volante”.

2014-Chevrolet-Corvette-053-medium

Embora o Corvette mantenha uma arquitetura de suspensão já conhecida, e testada em competição, com triângulos sobrepostos de braços desiguais (short/long-arm, ou SLA) nos dois eixos, os componentes são, contudo, totalmente novos. Os melhoramentos introduzidos na suspensão incluem braços inferiores de seção oca (o que representa diminuição de cerca de 4 kg em cada automóvel), e novos braços de ligação traseiros de alumínio, o que equivale a economia de peso de 1,1 kg comparado com os braços de aço utilizados anteriormente.

RODAS E PNEUS

O Corvette Stingray usa novas rodas de aluminio, 18×8,5 polegadas na frente e 19×10 atrás; as versões equipadas com o Z51 Performance Package, por sua vez, as rodas são 19×8,5) e 20×10. A Michelin desenvolveu especificamente para a sétima geração do Corvete os novos pneus Pilot Super Sport, com características run-flat (capacidade de continuar a rodar após perfuração). Os novos Michelin oferecem níveis de aderência semelhantes aos dos pneus mais largos utilizados nas gerações anteriores.

O resultado desta combinação é um Corvette adequado para uso em pista,  apto a suportar acelerações de 1g em curva, desempenho comparável ao Corvette Grand Sport. O que é significativo é que este nível de performance é alcançado com rodas e pneus mais estreitos e mais leves. O reduzido contato com o solo diminui a resistência ao rolamento, o esforço da direção e o ruído em movimento, contribuindo para a grande sensação de agilidade, resposta mais rápida da direção e nível superior de conforto e de eficiência.

Em termos de dimensões, a distância entre-eixos do novo Corvette é aproximadamente 2,5 cm maior que o C6; também as vitolas dianteira e traseira aumentaram cerca de 2,5 cm. Estas alterações proporcionam um comportamento mais estável, especialmente em velocidades elevadas, enquanto o raio de direção diminuiu cerca de 60 cm, proporcionando melhor capacidade de manobra em espaços restritos.

SUSPENSÃO

De série, o Corvette Stingray está equipado com amortecedores Bilstein com pistões de 35mm montados em apoios duplos de aluminio, que separam as trajétorias de esforço da haste do amortecedor e do corpo do amortecedor. O Z51 Performance Package possui amortecedores Bilstein com pistões de 45mm, capaz de oferecer controle mais agressivo e compatível com o desempenho em pista. As versões Z51 dispõem da terceira geração do sistema Magnetic Ride Control, que apresenta um novo tipo de amortecedor (com ligações e bobina duplas), om reação 40% mais rápida, o que melhora o conforto e o controle de inclinação da carroceria.

A nova direção com assistência elétrica oferece diferentes relações e diferentes níveis de esforço, para atender as necessidades de cada situação de condução. Também proporciona controle mais preciso e informa melhor o motorista do comportamento do automóvel; o esforço exigido do motorista varia em função das situações de utilização e a sensação de estabilidade e neutralidade na condução em linha reta é agora maior. A sensibilidade da direção também foi melhorada graças ao aumento de 150% na rigidez da coluna de direção, ao aumento de 600% na rigidez torsional do eixo, e à colocação do mecanismo da direção à frente da estrutura do subchassis. O resultado final consiste num sistema de direção cinco vezes mais preciso que o do C6.

O Z51 Performance Package dispõem de diferencial autoblocante de comando eletrónico (eLSD). Este mecanismo executa continuamente a divisão otimizada do torque entre as rodas traseiras. O sistema funciona com uma embreagem atuada hidraulicamente que varia o acoplamento infinitamente e, desse modo, pode passar do modo totalmente “aberto” para o modo totalmente “engatado” em décimas de segundo. O sistema faz a repartição do torqueo com base num algoritmo original que analisa fatores como a velocidade do carro, as reações da direção e a posição do acelerador para assim melhorar a percepção da direção, o equilíbrio do comportamento e a tração.

Para o engenheiro de sistemas Mike Bailey, “o diferencial autoblocante eletrônico altera por completo o Stingray ao otimizar o comportamento para cada situação de condução”. Bailey informa que “ao modular continuamente a divisão de torque entre as rodas traseiras, o eLSD pode melhorar a tração na aceleração em curva, melhorar a estabilidade em estrada e reforçar as reações e resposta da direção”.

O eLSD faz parte integrante dos sistemas StabiliTrak e Performance Traction Management. As suas configurações variam entre três modos, com base na configuração do Drive Mode Selector:

– O Modo 1 é a configuração pré-definida para a condução normal, com prioridade à estabilidade;

– O Modo 2 é engrenado quando o controle eletrônico de estabilidade está desativado nos modos Sport ou Track Driver. Esta configuração permite mais agilidade em curva e melhor tração ao acelerar à saída de uma curva;

– O Modo 3 é selecionado automaticamente quando é ativado o Performance Traction Management. Esta configuração tem a mesma função que o Modo 2, mas está aperfeiçoada para funcionar com o sistema Performance Traction Management.

FREIOS

Derivados dos sistemas utilizados em competição, os freios Brembo são de série, com pinças fixas de quatro pistões, que oferecem ótima capacidade de travagem, tanto em rua como em pista. As principais caraterísticas do sistema integram:

– Discos de 320 mm na frente e de 338 mm atrás, com mais 35% de campo de ação do que os freios do C6. Consequentemente, a distância de parada melhorou 9%;

– No Z51 Performance Package, os discos dianteiros são de 345 mm e os traseiros de 338 mm. Possuem mais 6% de área de ação que a versão Grand Sport da anterior geração, e tanto os discos dianteiros como os traseiros são arrefecidos, para melhor rendimento em pista. Nesse sentido, a distância de imobilização foi melhorada em 5%;

– Todos os sistemas de frenagem do novo Corvette contam com pinças fixas, são mais robustos e oferecem um desgaste de pastilhas mais homogéneo, além de oferecerem uma melhor resposta às solicitações do pedal.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español