Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Você sabe a origem da bandeira quadriculada?

Compartilhe!

A paixão pelo automóvel encurta fronteiras, une os continentes e não tem preconceitos. Dizem que a primeira corrida de automóveis surgiu logo após a construção do segundo automóvel! Desde os primórdios da história do automobilismo, a competição está enraizada entre os que correm ou simplesmente são apaixonados pelos automóveis e tudo que diz respeito a esse universo.

The Mysterious Origins Of The Checkered Flag - Winding Road


 
No início do século XX, os automóveis eram uma demonstração de poder e sucesso. Isso não impedia que os grandes e pesados carros construídos ainda como carroças fossem usados como meio de diversão. Conta a história que alguns grandes capitalistas americanos se juntavam na costa do Atlântico, onde tinham as suas casas de férias, para correr nas praias, locais aparentemente desimpedidos e propícios para que estes automóveis primitivos exibissem as suas poucas capacidades. Foi neste início de século que nessas mesmas praias foram estabelecidos os primeiros recordes de velocidade.
 
Já naquela época, algo de muito especial e cheio de simbolismo se apresentou diante das multidões. Pois é, provavelmente poucos se interessaram em saber a origem da bandeira quadriculada, ou “checkered flag”. Aparentemente, apenas aceitamos que este é o símbolo da vitória para uns, e fim da linha para outros.

F1 will see return of the chequered flag | The Armidale Express | Armidale,  NSW


 
Há diversas teorias sobre a origem da bandeira quadriculada, tão internacional que não conhece nações nem raças; todos sabem seu significado. Curiosamente, várias teorias surgiram dos mais variados cantos do mundo, reforçando a ideia de um símbolo universal e amplamente aceito. Mesmo num universo que transpira tecnologia, como a Fórmula 1, ou numa simples corrida de kart, lá está ela, agitada de maneira manual.
 
Associada às corridas e ao automobilismo, a “checkered flag”  simboliza a complementação de uma corrida, a conclusão de um objetivo.
 
Em 2006, Fred Egloff, um entusiasta do automóvel, escreveu um livro de 36 páginas, onde defende a teoria de que a origem da bandeira quadriculada veio das corridas de cavalos na segunda metade do século XIX. Enquanto os homens competiam entre si, as mulheres tradicionalmente se ocupavam de preparar as refeições, para o fim da corrida. Defende o autor que, quando as comidas estivessem prontas, as mulheres sacudiriam os tecidos quadriculados que serviam de toalha. Este gesto significaria que era a hora de terminar as corridas e outras atividades e iniciar a comilança.


 


Esta teoria é muito simplista e bastante discutível, e num livro dedicado a todas as bandeiras do mundo, publicado em 2017, o autor descarta esta possibilidade, indicando que não existem dados que permitam tirar estas conclusões.
 
Se houvessem dados, não seria uma lenda, e provavelmente não teria metade do romantismo e mística que a história da toalha de mesa humildemente traz. Mesmo sem dados concretos, a tese desta ideia romantizada da hora da refeição agrada a maioria, e provavelmente Fred Egloff contribuiu não só para dar sentido à história, mas contribuiu também para que mais autores se debruçassem em pesquisar o tema.
 
Ninguém sabe a origem deste elemento, tão familiar para quem, mesmo de longe, acompanha as corridas! Mas ela sempre esteve lá. Foi o símbolo e é o que os pilotos perseguem. Cruzar pela bandeira quadriculada é o sonho que todos os pilotos têm na noite antes da corrida.

O fato é, que a “checkered flag” é o símbolo do final das competições, e a sua abrangência vai para além dos esportes motorizados. Muitos autores defendem ainda que a sua origem está nas provas de ciclismo na França, que no final do século XIX, também usavam uma bandeira semelhante.
 
O registo fotográfico mais antigo que existe da sua utilização, é precisamente da prova de Vanderbilt, nas praias de Long Island, Nova Iorque, como podemos ver na imagem abaixo, datada de 1906.
 



 
A ideia do banquete também remete ainda para uma utopia romântica de que todos são vitoriosos, todos ganham alguma coisa, nem que seja um almoço.
 
Uma curiosidade muito interessante é que não existe regulamento próprio para a bandeira. Assim sendo, o número de quadradinhos, a forma como é sacudida, a colocação de logotipos para fins publicitários ou tamanho não importam, desde que seja quadriculada!
 
Ainda sobre Vanderbilt, fato é que, em 1904, foi utilizada uma bandeira branca para simbolizar o fim da corrida. Em 1905 já era vermelha e, em 1906, data da fotografia, era a nossa conhecida e cobiçada bandeira quadriculada.
 


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español