Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

A Volkswagen mentiu: não vai mudar de nome nos Estados Unidos

Compartilhe!

Beira o ridículo. Milhares de pessoas morrendo a cada dia, e a Volkswagen encontrou espaço e tempo para mentir e tentar fazer uma antecipada brincadeira de Primeiro de Abril, o Dia da Mentura. Parece surreal, mas é sério. A alemã Volkswagen anunciou que estava fazendo um “rebranding” de toda a sua linha de veículos elétricos no mercado dos Estados Unidos, que passariam a se chamar “Voltswagen”, como referência a um futuro 100% elétrico. O próprio nome da empresa em território americano deixaria de ser Volkswagen of America para passar a se chamar Voltswagen of America. Isso por meio de um desastrado comunicado oficial.  Havia uma questão complicada não resolvida: a GM tem um carro elétrico chamado Volt, vendido inclusive no Brasil, e com certeza não iria gostar muito da “homenagem”… É isso mesmo, a Volkswagen mentiu para os jornalistas e para seu público, num momento que não cabem piadas. Poderia se preocupar sim com suas fábricas paradas em diversos países, por falta de componentes, segundo os fornecedores, e por preocupação com a Covd-19 segundo ela.

Por outro lado, AUTO&TÉCNICA havia especulado quando da publicação da matéria original (sim, acreditamos em comunicados oficiais) que seria uma brincadeira de “Primeiro de Abril” disparada antes da hora. E ainda escrevemos: “vamos esperar para ver”, não acreditando que uma empresa pudesse descer a tal nível de insensibilidade. Tudo em nome do marketing, desnecessário e antipático.

Segundo informações plantadas pela VW, estas alterações estariam programadas para começarem a valer já a partir de maio, e iriam incluir ainda uma reformulação do site da Volkswagen nos Estados Unidos, mercado onde tem atuação pífia depois do caso Dieselgate e dos macaquinhos assassinados sufocados. “Podemos trocar um ‘K’ por um ‘T’, mas o que não vamos mudar é o compromisso de criar os melhores veículos da sua classe para os motoristas e passageiros de todo o mundo”, afirmou mentindo Scott Keogh, chefão da  Volkswagen of America. “A ideia de ‘carro do povo’ é a nossa essência. Dissemos, desde o início da transição para o futuro elétrico, que iríamos produzir veículos elétricos para milhões de pessoas, e não apenas para milionários”, prosseguiu na tal estratégia de marketing. 

Desta forma, os carros elétricos passariam a ostentar o logotipo da tal Voltswagen, enquanto os veículos a combustão iriam manter o habitual emblema VW da Volkswagen. Futuramente, também o esquema de cores poderia ser diferenciado, com a logomarca surgindo num fundo azul, ao contrário dos modelos convencionais, que teriam um fundo azul escuro. Tudo conversa mole para ganhar espaço na mídia.

Absolutamente desnecessário, triste e deprimente.


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *