Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Wärtsilä-Sulzer 14RT-flex96C, o maior motor Diesel do mundo

Compartilhe!

O Wärtsilä-Sulzer 14RT-flex96C é o maior motor movido a Diesel do mundo. Surpreende nas dimensões, no consumo e na potência. Para quem gosta de técnica, vale a pena conhecê-lo melhor.

Wärtsilä-Sulzer-14RT-flex96C-e1447174052206-750x400

A imagem acima circula nas redes sociais, e provavelmente não foi a primeira vez que foi divulgada: um motor gigante sendo transportado por um “pequeno” caminhão; pequeno, pois em comparação com aquele motor, tudo é realmente pequeno.

Trata-se do Wärtsilä-Sulzer 14RT-flex96C, o maior motor a Diesel do mundo, tanto em tamanho como em capacidade volumétrica. Um gigante gerador de força, fabricado no Japão pela Diesel United, com tecnologia da empresa finlandesa Wärtsilä.

Este monstro faz parte da linha de motores modulares RT-flex96C. São motores que podem assumir configurações entre seis e 14 cilindros; o número “14” no início do nome (14RT) indica o número de cilindros. Motores estes que são usados na indústria naval para mover os maiores navios do mundo.

Um destes motores equipa atualmente o porta-conteiners Emma Mærsk, uma das maiores embarcações do mundo, que mede 397 metros de comprimento e pesa mais de 170 mil toneladas.

Voltando ao Wärtsilä-Sulzer 14RT-flex96C, trata-se de um motor Diesel de dois tempos. A sua potência é de assustadores 108.878 cv. O consumo fica em 14.000 litros/hora a 120 rpm, que aliás é a rotação máxima. Em termos de dimensões, este motor tem 13,52 metros de altura, 26,53 m de comprimento e pesa 2.300 toneladas; só o virabrequim (abaixo) pesa 300 toneladas. Construir um motor com estas dimensões é, por si só, um notável feito de engenharia.

Wärtsilä-Sulzer 14RT-flex96C camshaft

Apesar das dimensões, uma das preocupações da equipe de engenharia do Wärtsilä-Sulzer 14RT-flex96C foi a eficiência do motor e o controle das emissões. A força gerada pelo motor é aproveitada não só para mover as hélices dos navios, mas também para gerar energia elétrica (entregue a motores auxiliares) e também usada para alimentar os demais componentes do navio. O vapor gerado pelo arrefecimento das câmaras de combustão também é aproveitado, servindo para gerar energia elétrica.

Atualmente, existem cerca de 300 exemplares do Wärtsilä-Sulzer 14RT-flex96C cruzando os mares do mundo.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español