Ford: o esquecido Thunderbird 1955 com turbina Boeing

Compartilhe!

A primeira geração do Ford Thunderbird (foram 11 até agora) foi lançado em 1955 com motor 5.1V8 de 215 cv, dois lugares e desenho que se tornou um dos maiores clássicos da história do automóvel, mas ao mesmo tempo a marca também experimentou algo pouco ortodoxo. A Ford instalou uma turbina Boeing, de avião, em um Thunderbird 1955.

por Ricardo Caruso

Parece um dragster, mas foi um interessante estudo da Ford em 1955.

O arquivista da Ford, Ted Ryan, encontrou e postou uma foto do Thunderbird movido a turbina (acima); as outras duas são do arquivo de AUTO&TÉCNICA. São lembranças de uma época em que as montadoras consideravam as turbinas como uma possível alternativa aos motores convencionais.

O projeto começou em agosto de 1955 e o carro estava pronto para testes em março de 1956. O objetivo do trabalho foi obter experiência com a instalação e operação do motor de turbina a gás, segundo as notas de testes da época. A Ford também procurou aprender as vantagens e problemas especiais associados a esse tipo de powertrain.

Ver a imagem de origem

Para isso, a Ford investiu US$ 188.000 (cerca de US 2 milhões atualizados, uma fortuna) no protótipo Thunderbird movido a turbina. Originada da fabricante de aeronaves Boeing, a turbina modelo 8C, de 175 cv, foi montada onde um motor convencional normalmente iria, mas com gigantescas saídas de escapamento logo atrás das rodas dianteiras.

O projeto foi aprovado em agosto de 1955 e sua montagem começou em dezembro do mesmo ano. Rodou pela primeira vez em janeiro de 1956 e, no mês seguinte, foi apresentado aos executivos da marca. Os testes começaram em março de 1956.

Protótipo de turbina a gás Ford Thunderbird de 1955

Os resultados foram extremos. Os dados positivos incluíram a boa aceleração de velocidade média, boa relação potência/peso, falta de vibração e baixos requisitos de manutenção. No entanto, as notas também mencionaram uma séria falhas de aceleração na fase inicial de uso, bem como problemas com o escapamento montado à frente da cabine e inúmeras outras características que representavam áreas problemáticas a serem observadas.

Ver a imagem de origem

Nem é preciso dizer que a Ford nunca colocou um Thunderbird de qualquer ano ou geração movido a turbina em produção, mas não foi a única montadora de Detroit que experimentou a energia de turbina. O Chrysler Turbine Car apareceu em 1962, e a Chrysler até distribuiu 50 carros aos clientes para avaliação real. Mas isso é outra história…

 A Ford também instalou uma turbina Boeing em um Fairlane 1954 com resultados semelhantes ao do T-Bird. Enquanto esses programas não deram em nada, provocaram a Ford para fazer seu próprio motor de turbina, o 701. Eles continuaram pela década de 1950 com o 702, 704 e 705. Este último era, na verdade, uma unidade com duas turbinas, que criava 600 cv de potência quando totalmente exigida ou 450 cv com apenas operação parcial. Também existiram as turbinas 706 e 707. A ideia para elas era aplicação em caminhões.

Enquanto isso, o Thunderbird continuou por décadas em muitas carrocerias diferentes, mas nunca equipado com motor de turbina. A produção do último Thunderbird -com lindíssimo estilo retrô- terminou em 2005, embora a Ford ainda detenha os registros da marca, para manter o controle sobre o nome clássico e, quem sabe, voltar a usá-lo no futuro.

Após os testes, o protótipo do 1955 foi destruído.

Ver a imagem de origem
O antológico Ford Thunderbird 1955, que a marca não classificou como um “carro esportivo”.

Compartilhe!
简体中文 简体中文 English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano 日本語 日本語 Português Português Español Español