Miniaturas

Citroën 2CV, agora em versão Playmobil

Compartilhe!

Fruto da parceria entre as marcas Citroën e Playmobil, tradicional fabricante de brinquedos que faz parte de muitas lembranças infantis há quase 50 anos, o Citroën 2CV Playmobil reproduz o desenho mundialmente famoso, 75 anos após o lançamento do carro. Agora, crianças, adultos, colecionadores ou simplesmente curiosos, poderão no estande da Citroën no eventro de carros antigos Rétromobile -que ocorre de 1 a 5 de fevereiro em Paris, na França-0 para conhecer o Playmobil 2CV.

por Marcos Cesar Silva

Apresentado em pré-estreia no Rétromobile, o celebrado 2CV está disponível na linha de brinquedos da Playmobil, e com uma ficha técnica revolucionária. Com 0% de emissões de CO2 no escapamento, graças à sua propulsão manual, discreto peso de 302 gramas e comprimento de 28,4 cm, o Citroën 2CV Playmobil fará a alegria de crianças e adultos, dos cinco aos 99 anos, estimulando a imaginação ou suas memórias de infância.

O modelo real foi desenhado para ser acessível, robusto, pensado para o campo e igualmente confortável para a cidade, o 2CV simboliza uma era efervescente e colorida do pós-guerra, quando viver era uma arte, tendo se tornado até estrela de cinema.

Esse espírito alegre se reflete na cor azul claro do Playmobil 2CV e nos acessórios que o complementam: um bonequinho de fazendeiro acompanhado de seus gansos, seu porco e suas leiteiras, sugerindo o campo; um motorista com uniforme listrado de marinheiro e, finalmente, um aceno para uma famosa figura do cinema francês. Além disso, uma cartela de adesivos ​​permite que todos personalizem seu Playmobil 2CV.

1948 – O nascimento do 2 CV

A primeira apresentação do 2CV ao público aconteceu em 1948 e marcou o início de uma grande carreira, que só terminou em 1990. A criação do 2CV deve-se ao engenheiro francês Pierre Jules Boulanger, que começou o desenvolvimento do TPV (Toute Petite Voiture, que em português significa Veículo muito pequeno). Durante os seus 42 anos de produção, o 2CV nunca parou de evoluir e se modernizar, para se adaptar às mudanças nos estilos de vida e nas infra-estruturas das cidades, sem nunca perder de vista a intenção inicial: um carro simples de fabricar, acessível e fácil de manter.

O protótipo do 2CV em 1948.

Para se deslocar, o 2CV usava um pequeno motor bicilíndrico. Com 375 cm³ e 9 cv, os primeiros 2CV atingiam bravamente a velocidade máxima de 60 km/h. Os desenvolvimentos posteriores levaram a uma versão final de 602 cm³ e 29 cv, permitindo que o 2CV das últimas séries atingisse a velocidade máxima de 115 km/h.

A longa vida útil do 2CV é marcada por muitas mudanças no visual ou nos equipamentos. Em uma longa lista de mudanças, algumas evoluções importantes e marcaram a história do modelo: em 1957, o aparecimento de uma tampa de porta-mala para substituir a lona que tinha de ser enrolada; em 1964, o abandono das portas dianteiras suicidas a favor de portas frontais de abertura normal; em 1966, a chegada das janelas traseiras e, em 1967, a adoção do painel que agora inspirou o do Ami.

Em 1960, uma versão muito singular, o 2CV 4×4, equipado com dois motores, um na frente e outro atrás, também marca a história do 2CV, ao trazê-lo para o mundo dos veículos off-road. A versão van 2CV foi lançada em 1951 e os últimos modelos podiam transportar até 400 kg de carga útil.

Minimalista, o 2CV não é menos lúdico ou enraizado no seu tempo, como atestam as edições limitadas que enriqueceram a sua história: o Spot, ]com sua pintura laranja e branca; o Charleston, com a carroceria arredondada em dois tons; o Cocorico azul-branco-vermelho, uma homenagem ao galo símbolo da França e ao Mundial de de futebol de 1986; o Dolly, com seu visual retrô; o France 3, com um look de marinheiro para apoiar o veleiro de mesmo nome inscrito na “America’s Cup” em 1983 e por fim o 007 amarelo, com estampas adesivas imitando marcas de tiros, inspirado no filme de James Bond “007 – Somente para Seus Olhos”.

O 2CV Dolly com visual retrô (1985-1986).

O 2CV teve o total de 5.114.969 unidades produzidas e conseguiu, ao longo dos seus 42 anos de existência, atrair todos os segmentos da população nos mercados onde foi vendido. Com uma história tão rica e longeva, o 2CV tornou-se gradualmente um modelo inesquecível. Veículo que deu rodas aos franceses depois da Segunda Gurra (como o Fusca na Alemanha ou o Fiat 500 na Itália), o 2CV representa hoje uma certa aura de felicidade, de uma vida despreocupada e feliz. Diferente de quando surgiu…


Compartilhe!
1716014447