SlideÚltima hora

Lewis Hamilton: “nada vai me calar”

Compartilhe!

A decisão da FIA de silenciar as declarações dos pilotos de Fórmula 1 não foi bem recebida pelas próprias pessoas que pretende censurar: os pilotos. Em dezembro passado, a federação que supervisiona a Fórmula 1 atualizou seu Código Esportivo Internacional para reprimir declarações políticas, religiosas e pessoais, o que está sendo visto como uma espécie de ordem de mordaça no paddock da categoria. Programado para entrar em vigor no início da temporada de 2023, os pilotos estão ficando cada vez mais indignados com essa questão, incluindo o atual campeão mundial Max Verstappen e o heptacampeão Lewis Hamilton.

por Ricardo Caruso

Falando à imprensa na apresentação do novo Mercedes W14 de F-1, Hamilton compartilhou seus pensamentos sobre o novo regulamento pela primeira vez desde que foi anunciado. “Não me surpreende, mas nada me impedirá de falar sobre as coisas pelas quais sinto que sou afetado e questões que existem”, disse Hamilton.

Como o único piloto negro de Fórmula 1, Hamilton tem sido orgulhosamente franco sobre questões com as quais ele se identifica. Quer se trate de racismo, pobreza, fome ou brutalidade policial, o britânico usa sua plataforma para trazer essas questões à luz. E ele não está sozinho. O tetracampeão Sebastian Vettel também tem sido extremamente crítico sobre essas questões, especialmente assuntos LGBTQIA+ e direitos ambientais.

Mais recentemente, o piloto da Red Bull e bicampeão Max Verstappen também falou contra as novas regras, dizendo que “não achava necessário” e que as ordens que “garantem que as pessoas não possam mais falar” não levam a nada de bom. O chefe de Verstappen, Christian Horner, da Red Bull, também o apoiou: “Então, não queremos uma carga de robôs que estão sem opinião indo para as corridas, mas como em todas essas coisas, só tem que haver um equilíbrio sensato”.

Independente de quem compartilha a opinião de Hamilton, parece que ele não vai mudar sua forma de fazer as coisas. Se algo pudesse ser feito para ele lidar com este novo regulamento da mesma forma que lidou com o regulamento de joias, já está feito: sonoramente ignorado.

“Sinto que o esporte ainda tem a responsabilidade, sempre, de falar sobre as coisas que acontecem pelo mundo e criar consciência sobre tópicos importantes, particularmente quando estamos viajando para todos esses lugares diferentes. Então, nada muda para mim. Mas como eu disse, ainda vou estar falando o que penso. Ainda temos essa plataforma, ainda há muitas coisas que precisamos enfrentar”, acrescentou Hamilton.

“O apoio de Stefano Domenicali tem sido incrível. Acho que todos os pilotos estiveram muito alinhados com a liberdade de expressão. Então, estamos todos alinhados nisso agora”, finalizou.


Compartilhe!
1716194958