Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Bugatti: os sete números que mostram a grandeza do Chiron

Compartilhe!

Apresentado durante o Salão de Genebra, o Bugatti Chiron causou espanto: seria este o perfeito substituto do até então imbatível Veyron. Mas, afinal, o que tem de tão especial o superesportivo francês? Confira os sete números (e mais alguns) que explicam quase tudo.

Bugatti-Chiron-44

11

O número de anos que a Bugatti levou para encontrar o substituto perfeito do Veyron (vendido entre 2005 e 2015) quando a média de vida de uma automóvel gira, hoje em dia, em torno dos sete anos.

16

O número de cilindros do motor – recorrendo ao mesmo motor de 16 cilindros em W do Veyron- com quatro turbos e 8.000 cm3, melhorado para oferecer desempenho ainda mais elevado. 

2,5

O número de segundos necessário para acelerar de zero a 100 km/h (um décimo de segundo melhor que o Veyron), graças aos 1500 cv de potência e torque de 160 mkgf com sistema de tração integral altamente evoluído.

420

É a velocidade máxima a que está eletronicamente limitado. O anterior Veyron Super Sport, por exemplo, chegava a apenas 415 km/h… Para ultrapassar os 420 km/h serão necessárias duas coisas: uma chave especial que só a Bugatti tem e quatro pneus especiais que suportem pelo menos 15 minutos dessa velocidade brutal.

500

A Bugatti está confiante: 500 unidades prontas para chegar o mercado (contra os 450 Veyron) com os primeiros Chiron sendo entregues já no segundo semestre. Sobre unidades especiais ou alteradas ainda nada foi revelado.

1/3

Os boatos quase sempre se confirmam: mais de 100 unidades já estão vendidas e 33% da produção (1/3) já está reservada.

2.600.000

É o preço em dólares do Chiron: o dobro do que custava o Veyron em 2005 e um pouco mais do que a média de alguns modelos de outras marcas (US$ 2.4 milhões).


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *