CarrosSlideTestes

TESTE: Fiat Cronos Drive 1.3 CVT S-Design

Compartilhe!

A Fiat estreou o conceito italiano de acabamento S-Design na América Latina há quatro anos, com a picape Fiat Toro 2020. Depois foi a vez do Argo e Cronos se tornarem membros dessa linha S-Design, que traz aos carros alguma exclusividade, sensação de requinte e boa dose de personalidade, sempre com um eternamente desejado toque de esportivo.

por Marcos Cesar Silva

Este conceito de estilo foi apresentado há tempos, no Salão de Genebra de 2017, sendo um “pacote” que reúne estilo e conteúdo para quem busca visual atual e diferenciado mesmo num carro de grande produção. O “S” de S- Design vem de shadow (sombra, em inglês), ou seja, o carro S-Design ganha diversos detalhes escuros. A linha S-Design estreou na Europa no Fiat Tipo quatro portas e no 500X, depois se estendeu a outros modelos, como o Fiat 124 Spider, o 500L e o Tipo Station Wagon. 

A série S-Design pode ser aplicada com qualquer cor de pintura externa, mas no modelo avaliado por AUTO&TÉCNICA (Cinza Silverstone, grafite escuro), a combinação foi perfeita entre a cor da carroceria, rodas escurecidas e detalhes estéticos. O “pacote S-Design está disponível para a versão Drive 1.3 e custa R$ 3.990.

A série vem com rodas de liga-leve aro 15 com desenho exclusivo e pintura shadow, calçadas com pneus 185/60, mais faróis de neblina, retrovisores elétricos com a carcaça pintada de preto, spoiler traseiro e para-choque e friso lateral com pintura dark chrome. Traz ainda logo S-Design, ar-condicionado digital, conjunto ótico com DLR e vidros elétricos também na traseiros. Assim como nos outros modelos S-Design, o interior e logotipos Fiat são escurecidos.

Inegável que a série S-Design valoriza muito o Cronos. O visual escurecido, o acabamento mais cuidado e os detalhes internos cumprem sua missão: dar ao carro um certo ar de esportividade. Bem completo de equipamentos e recursos, o sedã compacto da Fiat repete o mesmo bom comportamento das versões Drive 1.3 que já conhecemos.

O visual escurecido com bom gosto e alguns detalhes em bronze também escuro deixaram o Cronos mais atraente e diferenciado. A traseira exibe lanternas com LED, e nesta série acrescenta o logo da marca na tampa do porta-malas, o modelo e o badge S-Design. O discreto spoiler completa o conjunto.

O Cronos S-Design conta com acesso por aproximação; partida por botão; volante multifuncional; ar-condicionado automático digital, e multimídia Uconnect  com tela de sete polegadas, conexão com  Android Auto, Apple CarPlay e aplicativos, e imagem da câmera de ré. Também existem tomadas USB na dianteira e traseira.

O tom bronze escuro chama a atenção também no interior, presente nos pespontos do volante revestido em material sintético que imita couro, em detalhes no painel e do console. Também está presente nas costuras dos bancos e na coifa do câmbio.

O powertrain do Cronos S-Design  é o mesmo do Drive 1.3 com transmissão automática (agora CVT) que já avaliamos antes. O motor é o Firefly 1.3 (1.332 cm3), diâmetro x curso de 70 x 86,5 mm, potência máxima de 107/98 cv (etanol/gasolina) a 5.250 rpm, torque máximo de 13,7/13,2 mkgf (e/g) a 4.000 rpm e potência específica de 80,3 cv/litro. A velocidade máxima é de 183 km/h e a aceleração de zero a 100 km/h feita em 11,5 segundos. O consumo médio urbano pelo Inmetro é de 9 km/litro (e) e 12,8 km/l (g), e o rodoviário de 10,9 km/l (e) e 15,5 km/l (g). Na estrada, em velocidade constante, ficamos entre 18,7 km/l a 20,5 km/l de gasolina, mantendo 80 km\h constantes.

As suspensões são com eixo de torção atrás e McPherson na dianteira, bem ajustadas e com molas helicoidais, transmitindo segurança e garantindo boa estabilidade. São firmes sem serem exatamente esportivas (duras…), não comprometendo o conforto. Absorvem as irregularidades do piso e não se assustam com curvas de baixa velocidade, fechadas. Freios são a disco ventilados na frente e a tambor atras; a direção tem assistência elétrica progressiva, leve em manobras de estacionamento (auxilia no estacionamento a câmera de ré e sensor de estacionamento). Todo o conjunto mecânico é realmente muito equilibrado. O câmbio automático CVT tem sete marchas simuladas e funcionamento impecável.

CONCLUSÃO

O “pacote” S-Design dá um belo upgrade no Cronos Drive 1.3, valorizando o visual e ambiente interno. O espaço, o conforto e desempenho foram iguais aos das versões que já testamos, tudo dentro do esperado para a proposta de sedã.  O porta-malas é generoso, de 520 litros de capacidade, e deixa o carro apto para a vida nas estradas. Se você estiver disposto a pagar R$ 102.990 num Cronos Drive 1.3 automático CVT, é uma boa ideia gastar mais R$ 3.990 no conjunto S-Design. O ganho no visual e estilo é justo, e você terá um carro diferenciado.


Compartilhe!
1716489155