SlideÚltima hora

Deu chabu na Alfa Romeo: governo italiano veta nome “MILANO”

Compartilhe!

O nome Milano vai ficar para sempre na história da Alfa Romeo. Mas não só pelo mais nobre dos motivos. Era de se imaginar que o novo SUV pequeno Alfa Romeo Milano seria uma homenagem à Itália e à própria cidade de Milão, porque foi lá que a Alfa Romeo nasceu, há 114 anos. Mas esqueceram de combinar com o governo italiano, e o nome Milano ficará marcado na história da marca italiana, mas por outros motivos.

por Ricardo Caruso

Alfa Romeo Milano, frente

A Alfa Romeo foi praticamente obrigada (ou convencida) pelo governo da Itália a não usar este simbólico nome, tendo decidido chamar de Junior ao seu primeiro modelo 100% elétrico. Só falta agora a General Motors colocar obstáculos no uso do nome da versão popular do Chevette…

Logo após a apresentação do Alfa Romeo Milano, o primeiro ministro italiano Adolfo Urso criticou a Stellantis por produzir o seu primeiro carro 100% elétrico em Tychy, na Polônia, aformando, inclusive, que se tratava de uma ilegalidade.

Alfa Romeo Junior

A razão do imbroglio é simples: o carro de nome italiano não seria italiano. “Um carro chamado Milano não pode ser produzido na Polônia. Isto é proibido pela lei italiana”, afirmou Urso. “Esta lei estipula que não é possível influenciar de forma enganosa os consumidores. Por isso um carro chamado Milano tem de ser produzido na Itália”, acrescentou.

Na época, a Stellantis não quis comentar as declarações do primeiro ministro italiano. Mas agora, passados alguns dias, a Alfa Romeo confirmou que vai deixar o nome Milano e adotar o Junior.

“Estamos perfeitamente conscientes de que este episódio permanecerá gravado na história da marca“. JEAN-PHILIPPE IMPARATO, diretor-executivo da Alfa Romeo.

“Decidimos mudar, mesmo sabendo que não somos obrigados a fazê-lo, porque queremos preservar as emoções positivas que os nossos produtos sempre geraram e evitar qualquer tipo de controvérsia”, acrescentou o chefão da Alfa Romeo.

Jean-Philippe Imparato na apresentação do Alfa Romeo Milano
Jean-Philippe Imparato, o chefão, na apresentação do Alfa Romeo ex-Milano, agora Junior;
E por que Junior? Depois do sucesso do Giulia e da versão cupê Giulia Sprint GT, a Alfa Romeo queria atrair um público mais jovem. E foi com base nessa premissa que em setembro de 1966, em Balocco, foi apresentado o GT 1300 Junior. Apesar de não contar com o nome Giulia, foi um verdadeiro sucesso comercial, alcançando mais de 92.000 unidades vendidas.

Várias décadas depois, caberá a este nome histórico dentro da Alfa Romeo liderar a entrada da marca em uma nova era. O Junior é o primeiro passo da Alfa Romeo rumo à eletrificação total, que vai acontecer já em 2027. Afinal, um carro polonês de nome italiano é um pouco demais para a cabeça orgulhosa dos italianos. E com razão…


Compartilhe!
1716491541