Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Desde 1958: nunca a VW produziu tão pouco em Wolfsburg

Compartilhe!

A queda de produção na unidade da Volkswagen em Wolfsburg simplesmente desabou, por conta da escassez de semicondutores no mercado internacional, o que tem afetado a indústria automotiva como um todo nos últimos meses.

por Marcos Cesar Silva

Volkswagen Golf Wolfsburgo

Até ao momento, o Grupo Volkswagen produziu apenas 300.000 automóveis neste ano de 2021 na fábrica de Wolfsburg (Alemanha), um número que de acordo com uma fonte da empresa —citada pela Automotive News Europe— não era tão baixo desde 1958.

Esta unidade de produção, de onde saem modelos como o Golf, o Tiguan e o SEAT Tarraco, produz em média 780.000 veículos por ano há quase uma década, e desde 2018 tem como objetivo subir este volume de fabricação para acima de um milhão de unidades. Mas, atualmente, está limitada a produzir apenas um terço dessa meta.

Os motivos prendem-se, naturalmente, aos problemas de fornecimento de componentes, e com a escassez de chips que tem afetado as operações dos fabricantes automóveis, e que até já levou à suspensão de várias unidades de produção por falta de itens, inclusive no Brasil.

Isto, junto com a pandemia de Covid-19, fez com que, em 2020 só tivessem saído da linha de montagem de Wolfsburg menos de 500.000 automóveis, número que será ainda mais baixo neste ano, por culpa do agravamento da crise dos semicondutores. Estima-se que a escassez de chips vai resultar em menos 7,7 milhões de veículos produzidos este ano por todas as marcas, e terá um custo de cerca de US$ 200 bilhões de euros para a indústria automotiva.

A unidade de produção de Wolfsburg —fundada em maio de 1938— é uma das maiores do mundo e conta com área em torno de 6,5 milhões de m2.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español