TecnologiaUltima Hora

Chinesa, a XCMG amplia sua oferta de veículos pesados elétricos no Brasil

Compartilhe!



Possivelmente você nunca ouviu falar da marca chinesa XCMG. Especializada e, veículos elétricos pesados, ela atua há tempos no Brasil (desde 2004) e está em mais 180 países. É a maior fabricante mundial de guindastes, terceira maior em produtos da chamada “linha amarela” e uma das maiores na fabricação de caminhões na China. A marca estreia, agora, um caminhão rodoviário no Brasil. O novo E7-49T oferece PBTC de 49 toneladas e autonomia de até 150 km. É o primeiro cavalo-mecânico com propulsão totalmente elétrica do mercado brasileiro.

por Marcos Cesar Silva



Referência mundial na eletrificação de máquinas pesadas, a empresa possui uma extensa lista de veículos 100% elétricos, com destaque no Brasil para caminhões off-road para mineradoras, carregadeiras, caminhão rígido rodoviário, escavadeiras e empilhadeiras.
· 

Fundada em 1943, a XCMG (Xuzhou Construction Machinery Group Co. Ltd.) está presente no mercado brasileiro desde 2004, sendo que a primeira máquina importada chegou no ano 2000. A gigante chinesa atua em 180 países e é a primeira empresa no ranking chinês –e terceira maior do mundo– no setor de máquinas pesadas. Produz diversos tipos de veículos pesados nos setores de mineração, agronegócio e rodoviário, com destaque para caminhões off-road, tratores, empilhadeiras, escavadeiras, carregadeiras e caminhões rodoviários.

No segmento de guindastes, a XCMG é a maior fabricante mundial. Instalada em Pouso Alegre, MG, às margens da rodovia Fernão Dias -que liga São Paulo a Belo Horizonte- a XCMG possui uma fábrica que consumiu investimentos de US$ 500 milhões para ser erguida, em 2014. Possui outras três unidades focadas no suporte aos seus produtos no País, em Guarulhos (SP), Contagem (MG) e Parauapebas (PA). 

Orientada para se mover em direção a um desenvolvimento mais sustentável, digital e inteligente, formulando a visão de “XCMG Verde”, a companhia tem investido fortemente na substituição das tradicionais máquinas movidas a diesel. O objetivo é comprometer-se em criar produtos neutros na emissão de carbono, contribuindo com o meio ambiente. Apenas no último ano, a XCMG lançou mais de 10 novos produtos mundialmente com essa nova diretriz global.

A chegada do E7-49T, caminhão com PBTC de até 49 toneladas, é a estreia da marca no segmento rodoviário. Mas está longe de ser o primeiro produto elétrico desenvolvido pela Engenharia da empresa. 

A economia de energia, a baixa emissão de carbono e o desenvolvimento verde e sustentável são temas de interesse mundial, e tanto a China quanto o Brasil, como signatários do “Acordo de Paris”, estão trabalhando juntos nesse sentido. Visando reduzir a emissão de carbono, a XCMG lançou o primeiro plano de ação no setor de máquinas de construção da China, no final de 2021, demonstrando o foco da empresa em transformar e atualizar constantemente seus produtos, adequando-os as necessidades do mercado.

A XCMG Brasil está rapidamente estabelecendo um novo mercado, baseado em máquinas elétricas, e mais de 600 novos de seus equipamentos já chegaram ao País, chamando muita atenção. No campo de Pesquisa & Desenvolvimento e fabricação de novos equipamentos de mineração, a XCMG iniciou cooperação profunda com muitas empresas de mineração em todo o mundo, e lançou sucessivamente vários caminhões de mineração puramente elétricos, além de escavadeiras, carregadeiras e outros equipamentos de mineração.

No futuro, a XCMG Brasil quer acelerar a construção de fábricas inteligentes e impulsionar a cadeia da indústria local. Pretende criar uma unidade de P&D aqui no País, focalizando na fabricação dos principais componentes e no desenvolvimento de novas tecnologias, como veículos elétricos e autônomos em favor da sustentabilidade. 

Contando com apoio para multiplicar as vendas de elétricos, o cliente da marca contará com condições especiais do Banco XCMG para o mês de lançamento dos equipamentos elétricos. São taxas a partir de 0,85% ao mês para máquinas e de 0,99% ao mês para os caminhões, comm condições sujeitas a análise e aprovação de crédito.

Como curiosidade, o cavalo-mecânico elétrico custa R$ 1,3 milhões. Sua bateria pesa três toneladas, é posicionada na vertical atrás da cabine e pode ser intercambiada com outras, para extender a autonomia. Cada bateria extra custa cerca de R$ 650 mil e na comparação com similares a diesel, o investimento se paga em dois anos e meio.


Compartilhe!
1716995623