Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Citroën C4 Cactus já subiu no telhado na Europa. E como fica por aqui?

Compartilhe!

Fabricada no Brasil desde o ano passado, o excelente C4 Cactus de segunda geração subiu no telhado. Não por aqui, mas na Europa. O chefão responsável de produto da Citroën confirmou que o C4 Cactus vai desaparecer do portfólio da marca, e sem substituto.

Quando surgiu em 2015, o Citroën C4 Cactus representou uma verdadeira rajada de ar fresco na imagem de modelos para o segmento dos hatches/SUVs pequenos, graças a um estilo bem jovem e diferenciado, onde se destacavam as generosas proteções laterais “airbumps”. Sucesso imediato, ele acabou por revelar-se bastante importante para a estratégia da marca. Afinal, deu o tom para o lançamento de modelos com estilo bastante fora do comum e distantes da cautelosa mesmice dos rivais,. Como aconteceu com o Citroën C3, por exemplo. Renovado em outubro de 2017, ganhou imagem mais convencional, e fica agora confirmado que essa foi a última evolução do modelo.

Foi o chefão de produto da marca, Xavier Peugeot (apenas uma estranha coincidência…), que confirmou o fim da linha do simpático carro. Ele explicou que, apesar do modelo representar a marca no segmento, quando for substituído não será por uma nova geração C4 Cactus. “O nosso próximo modelo para o segmento vai substituir o C4 Cactus. Isso será o fim do Cactus. O fim do nome ainda não sei, mas do modelo sim”, sinalizou Peugeot.

O prazo da decisão acaba por ser também importante, já que a marca “irmã” no Grupo PSA, a Peugeot, também estará preparando uma nova aposta para esta faixa do mercado. Afinal, o atual 308 surgiu em 2014, e precisa seguramente de novas armas para concorrer com os mais recentes Renault  Mégane ou Ford Focus n mercado europeu. Além disso, o principal adversário e modelo mais vendido na Europa, o VW Golf, teve sua oitava geração confirmada ainda para este ano. Agora, tudo indica que a Citroën vai na carona da Peugeot, aproveitando também para renovar a sua presença no segmento. Iso significa também o fim do Citroën C4 Cactus tal como o conhecemos…

Para o Brasil, o modelo recebeu mudanças importantes em relação ao europeu, como o painel mais simples e vidros traseiros que sobem e descem, quando foi lançado na segunda metade de 2018.

Com certeza, antes de dar lugar a um sucessor, o C4 Cactus brasileiro vai ganhar uma reestilização, desenvolvida exclusivamente para o mercado sul-americano, o que garante a sobrevida até pelo menos 2024.

 


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *