Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Como os pit stops da Williams ajudam os recém-nascidos

Compartilhe!

Como parte de um programa de colaboração com a Universidade de Gales, os mecânicos que fazem as rapidíssimas paradas de box das Williams de Felipe Massa e Valteri Bottas estão passando o seu know-how aos profissionais de saúde britânicos de cuidados de bebês recém-nascidos.

5714c3bf6df86

Parece estranho, mas não é. As equipes de Fórmula 1 são conhecidas pela rapidez nas operações de box, já que as diferenças de décimos nestas paradas podem significar um lugar ganho ou perdido na prova. Agora, os mecânicos da Williams estão dividindo estes conhecimentos com as equipes de médicos e enfermeiros da maternidade da Universidade de Gales, ajudando a simplificar os processos de reanimação dos recém-nascidos, tornando-os mais rápidos e também aumentando a eficácia destas intervenções.
Para serem capazes de erguer o carro, trocar as quatro rodas e voltar a colocar o carro no chão em menos de três segundos, é necessário ter foco e treinamento num conjunto de elementos diferentes, como o posicionamento no local correto, ter à disposição o material necessário e ainda a capacidade de comunicar com os colegas com o menor tempo possível. É precisamente esta otimização de processos que está agora sendo passada aos profissionais de saúde britânicos.
Como resultado desta cooperação da Williams, o carrinho  utilizado na reanimação tem os equipamentos dispostos de maneira diferente, para estarem em locais onde podem ser mais facilmente alcançados e, como na Fórmula 1, foi criado um mapa para que cada pessoa saiba exatamente o lugar onde deve estar. Com isso, foi ainda melhorada a comunicação, que passou a ser feita muitas vezes com gestos. Ao final de cada operação de reanimação os processos são revistos em vídeo, para avaliar o que poderá ainda ser melhorado.

Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español