CarrosSlide

Fiat Fastback: preços e versões

Compartilhe!

A Stellantis fez um grande bem para todas as marcas que estão sob seu controle. Estão sendo reposicionadas em diversos mercados, com resultados muito positivos. As cinco marcas da Stellantis vendidas aqui no Brasil são Citroën, Fiat, Jeep, Peugeot e Ram; o novo Citroën C3 acabou de ser lançado, posicionando a marca francesa como a de entrada da empresa. No nosso mercado, o novo Fiat Fastback chega com esse mesmo roteiro de definição de posição de cada uma das marcas.

por Ricardo Caruso

O esperado SUV cupê Fastback, que tecnicamente é uma carroceria liftback (cupês com tampa traseira ampla, algo como um hatch grande, com jeitão de wagon e traseira com teto mais curto); fastback (que pode ser traduzido por “queda rápida”, por conta do desenho do teto) aplica-se mais a modelos que tem a tampa do porta-malas menor, como acontecia nos clássicos Opala fastback

Um dos primeiros SUV cupê a dar as caras por aqui foi o Ssangyong Action, depois alguns BMW, VW Nivus e, agora o Fiat. Como o formato tradicional dos SUV é de dois volumes, as carrocerias cupê servem para oferecer alguma variação de estilo ao consumidor, mesmo deixando o modelo com jeitão de hatch anabolizado.

Para deixar claro, o Fastback não é apenas um Pulse avantajado. O Pulse, primeiro SUV nacional da Fiat, foi apresentado no ano passado, usando a mesma plataforma, componentes de carroceria e de estrutura do Argo. O Fastback é derivado do Pulse, e não há grandes diferenças da seção dianteira (do para-choque até a coluna central). Daí em diante, é tudo novo e muito bem arranjado. As portas traseiras são novas e mais amplas, o que garante excelente acesso ao banco de trás.

O teto tem a “queda rápida” em direção à traseira, o que garante uma aparência mais esportiva ao que, na origem, deveria ser um jipinho quadradinho. Claro que isso compromete o espaço para as cabeças dos ocupantes da parte de trás do carro, mas nada que seja dramático; só os grandalhões irão notar isso. O modelo lembra o SUV-conceito que a Fiat mostrou e surpreendeu no Salão de São Paulo de 2018. Assim, o Fastback se une ao Pulse na linha de SUVs nacionais da marca.

O porta-malas tem 516 litros de capacidade (medição VDA), detalhe importante nesse tipo de carro com tendência a ser familiar. O encosto traseiro é rebatível em 70/30 %, o que aumenta o volume de carga para níveis excelentes dentro da sua categoria de SUVs compactos. A traseira é bem resolvida, com lanternas invadindo a tampa do porta-malas e com LEDs, assim como os faróis, luz diurna, luzes de direção e de posição.

Dependendo da versão, são quatro modelos de rodas disponíveis, com aro 17 ou 18 conforme a versão. Longe de ser um carro para uso no fora de estrada, o Fastback tem ângulos de ataque e saída bons, de 20,4 e 24,3 graus, com altura mínima em relação ao solo de192 mm. Traz ainda controle de tração TC+ e a distância entre-eixos é a mesma do Fiat Pulse (2.532 mm) mas o comprimento total é 4.427 mm (ou seja, 328 mm maior).

O interior é basicamente o do Pulse quando se observa o painel com grupo de instrumentos, multimídia, ar-condicionado, difusores de ar e outros detalhes seguem os do SUV menor, mas o console é novo. São três as opções de revestimentos internos, tecido, material sintético imitando couro e couro na versão de top de linha. Os easter eggs lançados no Brasil pela Jeep no Renegade também estão espalhados pelo Fastback.

Os dois motores disponíveis são da linha GSE, a Ambos flex, com bloco e cabeçote de alumínio, injeção direta e tecnologia MultiAir III, de controle de admissão de ar pela própria válvula de admissão; a variação de fase e levantamento controla a aceleração do motor ao invés da habitual borboleta. Bloco e cabeçote são de alumínio.

O T200, de três cilindros, 1.0 turbo com intercooler tem 125/130 cv de potência máxima a 5.750 rpm e 20,4 mkgf de torque máximo a 1.700 rpm, trabalhando unicamente com o câmbio automático CVT de 7 marchas. Já o motor T270 é a novidade, cde 4 cilindros, 1.3 turbo com intercooler, de 180/185 cv a 5.750 rpm e 27,5 mkgf a 1.750 rpm; a Fiat só havia apresentado este motor na versão Abarth do Pulse, a ser lançada. Neste caso o câmbio é automático de 6 marchas; borboletas junto ao volante ou a própria alavanca permitem trocas de marchas manuais. Este conjunto motor/câmbio é exclusivo da versão “Limited Edition – Powered by Abarth”, que não é limitada, e sim de série.

PREÇOS E VERSÕES

O novo Fiat Fastback está sendo lançado em três versões:

Fastback Audace Turbo 200 – R$ 129.990
Fastback Impetus Turbo 200 – R$ 139.990
Fastback Limited Edition Powered by Abartth T270 – R$ 149.990

Fastback Audace T200

Traz quatro airbags, controles de estabilidade e de tração (com a função TC+), assistente de partida em rampas, faróis full LED e lanternas em LED, freio de estacionamento elétrico, ar-condicionado digital (com uma zona de temperatura), rodas de liga leve de 17 polegadas, carregador de celular por indução, sensores de estacionamento traseiros, câmera de ré e paddle shifts para trocas de marcha sequenciais. A central multimídia UConnect oferece uma tela touchscreen de 8,4 polegadas e suporte a Android Auto e Apple CarPlay sem uso de fios.

Fastback Impetus T200

Todos os itens da versão Audace mais central multimídia com tela de 10,1 polegadas, painel de instrumentos digital com tela de sete polegadas, teto com pintura na cor preta, rodas de liga leve de 18 polegadas com acabamento diamantado, bancos revestidos em material sintético, revestimento interno escurecido e sensores de estacionamento dianteiros.

Fastback Limited Edition Powered by Abarth T270

Acrescenta à versão Impetus rodas de liga leve de 18 polegadas com pintura na cor preta, detalhes externos pintados na cor preta e logotipo alusivo à versão.

O aplicativo Fiat Connect Me é outro recurso disponível no Fastback, permitindo conexão em tempo real por meio de smartphone, smartwatch e assistentes pessoais como a Alexa. Por ele é possível receber alertas de condução, mapa, informações do veículo e até fazer agendamento de revisões.


Compartilhe!
1713529458