Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

LADEIRA A BAIXO: Top 10 das marcas mais desvalorizadas em 2017

Compartilhe!

Olhar pelo o retrovisor no automobilismo é sinal que existe o risco de ser ultrapassado. Estas são as 10 marcas que passaram 2017 olhando pelos retrovisores, pois compõem a lista do estudo da Brand Finance que mostra as marcas de automóveis que perderam mais valor em 2017. 

Aqui está mais uma lista onde ninguém gostaria de estar incluído, e que mostra como algumas mudanças estratégicas ou não investimento em marketing e publicidade e outras áreas podem representar perdas na imagem e na forma como as marcas são percebidas. Isso se comprova pela presença de várias marcas importantes na lista que mostra quem ficou para trás em 2017

Apesar da geralmente serem empresas bem estabelecidas, as marcas também vêem a sua avaliação e reconhecimento por parte do público alterar-se. Como os restaurantes no Guia Michelin. E por vezes, de forma abrupta, como agora demonstra o estudo “Brand Finance Auto & Tires 2018”. Além de indicar quais as marcas que mais valem em todo o mundo, num ranking onde se verificou uma mudança de liderança, outro dos atrativos do estudo passa pela avaliação da evolução da imagem dos fabricantes. Assim se chegou às marcas que mais perderam valor em 2017.

A metodologia utilizada pela marca pode ser encontrada neste link, mas os resultados apresentados não deixam de mostrar alguns números interessantes. O estudo indica, por exemplo, que a aquisição das operações da GM na Europa por parte do Grupo PSA, onde se inclui que a venda da Opel e Vauxhall, não foi motivo para impulsionar as marcas. Pelo contrário, elas estão no trio de marcas que mais perderam valor em 2017, junto com a chinesa Wuling. E as duas com uma queda bastante relevante, acima dos 50%. Ou seja, valem em 2018 menos de metade do que valiam há um ano.

O mesmo se verifica, em menor escala, com a Mitsubishi, agora parte da aliança que integra também a Nissan e Renault. Referência para a presença neste nefasto Top 10 de outras marcas de renome, como a Skoda, Ssangyong, Acura, GMC e também a chinesa BAIC.

 

1 – Opel

A venda da marca alemã não teve o resultado esperado, e o valor da marca caiu 67%. Como consequência passou de 25ª para 67ª marca de automóvel mais valiosa do mundo.

2 – Wuling

Os chineses da Wuling também não tiveram um ano positivo, pois desvalorizaram 52%. O que significou a descida de 39ª para 68ª neste estudo.
 

3 – Vauxhall

A divisão britânica das operações da GM na Europa não foi tão afetada como a alemã. Ainda assim não deixou de perder mais de metade do seu valor (52%) e cair do 69o. para o 86º posto.

4 – JMC

A JMC -Jialing Motors Corporation- da China, desceu 52%, e com isso passou de 76ª para a 87ª posição no estudo da Brand Finance.

5 – SsangYong

Talvez a marca que mais entrou e saiu no mercado brasileiro. Não é conhecida por aqui, e nos demis mercados a história se repete. Em 2017 perdeu 35% do seu valor e caiu da 94ª para 99ª no ranking dos derrotados.

6 – Mitsubishi

É mais um caso em que o esperado impulso por fazer parte de um novo grupo não aconteceu. Agora fazendo parte da aliança com a Renault e a Nissan, perdeu 34% do seu valor. Era a 37ª colocada e agora está na 53ª posição da tabela.
 

7 – BAIC Motors

É das marcas chinesas mais conhecidas internacionalmente, pelas ligações com a Hyundai e Mercedes. Mas nem isso a salvou. Como marca própria, desceu 33% e teve um tombo da 49ª para 70ª posição entre as marcas mais valiosas do planeta

8 – Skoda

Apesar da boa linha de produtos, a representante tcheca do Grupo VW não teve um bom ano, pelo menos na avaliação de valor de marca da Brand Finance. Este número caiu 25%, e a consequência foi a descida de 52ª para 64ª posição na lista

9 – Acura

A marcar de luxo da Honda nos Estados Unidos, onde vende -por exemplo- o NSX, não teve um desempenho de luxo. Pelo contrário, foi miserável: desceu 24% e foi da 38ª posição para o 45º posto.

10 – GMC

A divisão de comerciais da General Motors fecha esta lista. E para estar aqui presente precisou conseguir a façanha de perder 24% do valor de marca, e passar de 28ª para 40ª marca mais valiosa do mundo.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *