Carros

Monstruoso: Ariel Hipercar elétrico tem quase 1200 cv e turbina Cosworth a jato

Compartilhe!

O Hipercar é a mais recente criação da britânica Ariel, acostumada a fazer carros muito leves e rápidos. Trata-se de um “hiper-elétrico” com extensor de autonomia na forma de uma turbina a jato capaz de girar a 110.000 rpm.

por Marcos Cesar Silva

Depois do Atom. e do Nomad, a Ariel acaba de apresentar o Hipercar. Isso mesmo que o nome sugere, um hiper-carro 100% elétrico — já tinha sido mostrado há cinco anos — que promete ser o projeto mais radical da história da pequena empresa.

E tudo começa logo no visual, onde o pequeno cupê tem tantos elementos aerodinâmicos que mais parece um avião caça em forma de automóvel. E as comparações não acabam aí, já que este Hipercar podia muito bem passar pelo próximo carro do Batman.

Mas se a imagem exterior agressiva é a primeira coisa que salta impressiona neste modelo, isso está muito longe de ser o único ponto de interesse. Afinal, na base desta proposta está um chassi tubular de alumínio, onde serão fixados painéis da carroceria e as rodas de fibra de carbono. “Serão”, porque neste primeiro protótipo de testes, os painéis de carroceria que vemos são mais pesados e feitos com recurso de impressão 3D.

Isso tem implicações no peso deste protótipo, que acusa na balança elevados 1759 kg. Contudo, quando o Hipercar estiver finalizado e pronto para a comercialização, e feita a dieta a base de fibra de carbono, o peso final deve ficar abaixo dos 1500 kg, como explicou Simon Saunders, diretor da Arial, algo que deve acontecer daqui a 18 meses. Mesmo assim será um número que o tornará -por larga margem- o modelo mais pesado da Ariel até hoje.

Quatro motores e uma turbina

Mas aquilo que torna este Hipercar (derivado de “High Performance Carbon Reduction”) tão diferente dos demais modelos da Ariel é mesmo o que está por baixo da carroceria, uma vez que conta com quatro motores elétricos, um por roda —299 cv e 45 mkgf cada um—, que produzem potência máxima combinada de 1196 cv e 180 mkgf de torque máximo.

Estes números serão suficientes para que este Hipercar consiga acelerar de zero a 100 km/h em singelos 2,1s e retomar de 100 km/h para 200 km/h em meros 3,6s. Já a aceleração de zero a 200 km/h será feita em menos de 5s.

Quem achar que estes números são demasiado exagerados, pode se contentar com a versão menos potente deste modelo, que vai contar somente com dois motores elétricos e, por isso, com números mais modestos, mas mesmo assim impressionantes: 598 cv e 90 mkgf, garantia de muita diversão.

Para animar este monstro elétrico está uma arquitetura elétrica de 800 V e uma bateria de 62 kWh (56 kWh úteis), que permite autonomia máxima de até 241 km (WLTP). Quem precisar de ir mais longe, o Ariel Hipercar pode receber uma turbina a gás que serve como extensor de autonomia. Isso mesmo, esta mini-turbina a jato com 48 cv foi desenvolvida pela Cosworth e vai ser capaz de carregar a bateria em movimento, eliminando qualquer problema com a autonomia, girando a 110.000 rpm e terá ruído semelhante ao de um avião a jato, como explica a marca.

E o preço?

A marca britânica já revelou que o Hipercar será homologado para a Europa e para a Austrália, e que a produção estimada está fixada entre os 50 e 100 carros por ano. Quanto ao preço, Simon Saunders adiantou que está estimado em US$ 1,1 milhões.


Compartilhe!
1719201667