Classic Cars

Um dos Stutz Blackhawk de Elvis está à venda

Compartilhe!

O Stutz Blackhawk foi um automóvel norte-americano bastante luxuoso, produzido de 1970 a 1987, obra da renascida Stutz, que tinha voltado à ativa em 1968. Por esse motivo, James O’Donnell -responsável pelo renascimento da marca- escolheu o nome (Black Hawk) de um antigo modelo, agora com as duas palavras juntas, para poder ser diferenciado. O desenho esteve a cargo de Virgil Exner, com um estilo bastante retrô e com o primeiro protótipo construído pela Ghia.

por Ricardo Caruso



A produção permaneceu na Itália, totalmente feita à mão, inicialmente na Carrozzeria Padane, passando em 1971 para a Carrozzeria Saturn, sendo por isso de produção bastante limitada. Consta que no total foram produzidos cerca de 600 exemplares. A base era a do Pontiac Grand Prix, que sofria profundas mudanças, assim como grande parte das motorizações V8 que vinham da General Motors, mas também havia algumas escolhas de motores Ford. Ao longo da sua vida, houve seis séries, que apesar de parecerem iguais, tinham várias diferenças entre elas, em especial o seu chassi base, visto que em 1980 passou a utilizar o do Pontiac Bonneville e em 1985 o do Oldsmobile Delta 88.



Como era um automóvel luxuoso, diferente e que transmitia imponência, várias foram as personalidades que adquiriam um exemplar, como é o caso de Frank Sinatra, Lucille Ball, Dean Martin, Sammy Davis Jr e, claro, Elvis Presley que adquiriu vários exemplares do Blackhawk, incluindo a primeira unidade, vendida a ele em 9 de outubro de 1970 e que, segundo consta, foi na verdade o segundo exemplar produzido (a primeira era um protótipo) e o primeiro com carroceria da Carrozzeria Padane. Na sua vida, Elvis adquiriu no total de quatro modelos Blackhawk.

A plaqueta de um milhão de dólares…

O carro que mostramos aqui é o segundo Stutz Blackhawk que foi adquirido por Elvis Presley, após o seu primeiro exemplar ter sofrido um acidente. Esteve na sua garagem por vários anos, recebendo alguns melhoramentos executados por George Barris, até ser dado de presente ao seu médico Elias Ghanem, como forma de agradecimento por o ter ajudado a perder peso e no processo da sua reeducação alimentar.

Elvis recebendo o carro em 1971. Sua última foto foi feita em um outro, preto de interior vermelho, 1973.

Com apenas 31.856 milhas percorridas, cerca de 51.200 km, vai a leilão dia 12 de novembro, num evento em Las Vegas organizado pela Mecum. Não existe ainda um valor estimado de venda, mas devido à raridade do automóvel e à sua história, irá com certeza ser vendido por um valor bastante alto.

Mais histórias de Elvis e seus carros você encontra aqui,

Compartilhe!
1721700637