CarrosSlide

Minivan chinesa Volvo EM90 elétrica tem mais de 700 km de autonomia

Compartilhe!

Fugindo do formato SUV, o Volvo EM90 2024 agora é realidade. A primeira minivan da montadora chinesa sueca será oferecida apenas com motorização elétrica. Você pode até achar isso meio sem sentido, mas embora na Europa e na América do Norte esse tipo de carroceria esteja em seu pior momento, em alguns mercados asiáticos, como a China, as vendas de minivans só estão crescendo, em especial por serem modelos mais racionais. Para se ter uma ideia, só no primeiro semestre de 2023 foram vendidos na China quase 500.000 minivans.

por Ricardo Caruso

É por isso que o novo EM90 estará disponível exclusivamente no seu mercado doméstico. Se você pensou em Suécia, errou, pois a marca é chinesa faz algum tempo, controlada pelo grupo, Geely. As primeiras entregas deverão começar em breve e o seu preço inicial ultrapassa os US$ 115 mil. Esteticamente, a Volvo afirma que a minivan é uma lembrança da wagon grande Duett (1953 a 1969). Mas não é…

Na realidade, romantismo a parte, o Volvo EM90 está intimamente relacionado com o Zeekr 009. Este modelo é baseado na plataforma Sustainable Experience Architecture (SEA) da Geely. Lembre-se, o EM90 tem elementos de design específicos da Volvo, como podemos ver. Lanternas traseiras em forma de “T”, teto solar duplo e luzes diurnas de LED “Martelo de Thor” podem ser observadas. Olhando seu perfil, o que mais impressiona são as rodas, que podem ter 19 ou 20 polegadas, e as portas corrediças traseiras, de grandes dimensões, que permitem entrar e sair do habitáculo sem qualquer dificuldade.

Outros elementos da Volvo incluem antena “barbatana de tubarão” e teto com corte vertical na traseira. Na dianteira há uma grande grade com o emblema iluminado e faróis de LED em ambos os lados. Em termos de dimensões, tem 5.206 mm de comprimento, 2.024 mm de largura e 1.859 mm de altura; a distância entre-eixos é de 3.205 mm. Além de ser o primeiro monovolume da Volvo, o EM90 passa de imediato a ser o modelo mais comprido do construtor, ultrapassando a barreira dos 5 metros de comprimento 

Por dentro, o EM90 oferece três fileiras de bancos, em um arranjo “2+2+2”. Vemos telas multifuncionais dominando o ambiente, incluindo uma de 15,6 polegadas que desce do teto, instrumentação digital e um sistema multimídia de 15,4 polegadas no melhor estilo tablet. É na segunda fileira de bancos que a magia acontece, pois lá temos duas verdadeiras poltronas, quase no nível de uma primeira classe de avião. Estes bancos são ventilados, aquecidos e reclináveis de forma elétrica, ao mesmo tempo que contam com uma pequena mesa embutida. Praticamente um escritório sobre rodas. A tela que desce do teto pode servir para entretenimento ou até um portal para videochamadas profissionais: suporta várias aplicativos e permite mesmo a projeção de conteúdos a partir do smartphone.

Ainda no interior do EM90, um delicioso exagero: o sistema de som com 21 alto-falantes, da Bowers & Wilkins, que de acordo com a marca é suficiente para transformar esta minivan “numa sala particular de shows em movimento”.

Pesando 2.763 kg, o novo EM90 é alimentado por um motor elétrico traseiro com 272 cv e 34 mkgf de torque. Este power train trem permite que a minivan premium acelere de zero a 100 km/h em 8,3 segundos. O que não sabemos é se ele será oferecido com a mesma configuração de motor duplo que fornece 544 cv no Zeekr 009.

A bateria CATL tem capacidade de 116 kWh e pode ser carregada de 10% a 80% em pouco menos de 30 minutos. A Volvo afirma que o EM90 oferece autonomia de 738 quilômetros com base em testes no ciclo de homologação CLTC da China, que é menos rigoroso do que o WLTP.  O ciclo CLTC é entre 10% e 20% superior ao WLTP, então podemos esperar autonomia (no WLTP) em torno dos 600 km.Também não faltam sistemas avançados de assistência ao motorista, que contam com conjunto generoso de sensores.


Compartilhe!
1716521022